quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

ULTRALEVE CAI NO CENTRO DE GOIOERÊ, PARANÁ



Quem estava na feira livre de Goioerê, no interior do Paraná, levou um grande susto por volta das 18h30min de quarta-feira (30), quando o ultraleve Conquest 180, prefixo PU-ELG, fez uma pirueta sobre a rua da feira (Avenida Bento Munhoz da Rocha) e caiu sobre a residência número 707 da Rua 19 de Dezembro.

Duas pessoas estavam no avião, José Ricardo Jacinto Martins, 26, o Ricardinho, filho do cantor Jurandir do Oeste, e Adler Perandré Flávio, 19. Os dois são pilotos, e as informações sobre quem estava pilotando o avião são desencontradas.

Assim que o avião caiu um grande número de pessoas se deslocou até o local, e o resgate de Ricardinho e Adler foi realizado por pela equipe do Pronto Socorro Municipal, com o apoio de policiais militares.

As vítimas sofreram ferimentos generalizados, mas as primeiras informações eram de que nenhum deles corria risco de morte. As causas do acidente estão sendo investigadas.


Município de Goioerê (em destaque no mapa do estado do Paraná)

fonte/GoioNews / A Tribuna do Interior foto/GoioNews/Wikipédia

VÍDEO - SHOW DE HABILIDADE - JOYRIDE III

LAN CONFORMA A COMPRA DE 30 AERONAVES A320 DA AIRBUS

A LAN Airlines efetuou um pedido de aquisição de 30 aeronaves da Família Airbus A320. O pedido representa um importante marco que eleva o numero de aviões Airbus encomendados pela empresa a um total de mais de 100 unidades.

Os novos A320 farão parte da atual frota da LAN, composta de aviões A318, A319 e A34-300, e serão operados em voos para diferentes rotas na região a partir de “hubs” na América Latina. Atualmente, a LAN opera 65 destinos no mundo, incluindo a América do Norte, Europa e Sul do Pacífico.

Ignacio Cueto, Diretor de Operações da LAN Airlines, comentou: "Esse investimento assegura o futuro crescimento da empresa e reafirma o compromisso da LAN com o desenvolvimento da aviação comercial na America Latina, bem como com o crescimento econômico e social dos países na região. Essas aeronaves são operadas pelas melhores empresas aéreas do mundo e possuem tecnologia de ponta, criando uma mudança significativa em termos de serviço, qualidade e conforto, permitindo que a LAN ofereça a melhor experiência de viagem aos seus passageiros”.

“A LAN tem sido um cliente valioso da Airbus desde 1998. A nova encomenda de aeronaves eco eficientes da Família A320 significa um forte voto de confiança e estamos convencidos que nossa aeronave, que é referencia de mercado, ajudará a firmar a já sólida posição da LAN na América Latina”, disse John Leahy, Diretor de Operações para Cliente da Airbus. “Esse pedido é um marco que consolida a parceria entre nossas empresas para o futuro”.

fonte/Aviação Brasil

DERRAPANGENS NO AEROPORTO DE KIEV

Um Airbus A320 da WizzAir, matrícula UR-WUB, voo WU930 de Venice para Kiev, na Ucrânia, com 154 passageiros e 6 tripulantes, derrapou no aeroporto de Kiev, durante o pouso. A aeronave  ficou no lado esquerdo da pista. Ambos motores da aeroanve sofreram danos.

No dia anterior , um B737-500 da Aerosvit, fazendo o voo VV418, de Tbilisi para Kiev, também saiu da pista enquanto pousava em uma tempestade de neve com baixa visibilidade.

O aeroporto de Kiev tem 2 pistas paralelas, e operaram simultaneamente: 18L/36R e a 18R/36L. A primeira com 4km de comprimento e a segunda com 3500 metros.

Após o incidente com o Boeing 737-500 a pista foi fechada. O aeroporto também fechou 3 horas após o acontecido, quando a neve da segunda pista não pôde ser tirada. No dia 28, o aeroporto ficou fechado até o dia 29 às 12:00Z.

Fonte: The Aviation Herald

UM AVIÃO ISRAELENSE E UM FRANCÊS QUASE SE CHOCARAM NO ESPAÇO AÉREO SÉRVIO

Um avião da companhia aérea israelense El Al quase entrou em colisão com um aparelho da Air France no espaço aéreo sérvio no dia 28 de dezembro, devido a um erro cometido pela tripulação da aeronave francesa, informou nesta quarta-feira o Directorat - o Departamento sérvio da Aviação Civil.

Foi aberta uma investigação sobre este incidente segundo o qual o avião Airbus A318-111, prefixo F-GUGJ, da Air France, realizando o voo AF-2686 de Paris, na França, para Sofia, na Bulgária, com 70 pessoas a bordo, e o Boeing 777-258/ER, prefixo 4X-ECE, da El Al, realizando o voo LY-7, de Tel Aviv, em Israel, para Nova York, nos EUA, com 120 pessoas a bordo, posicionaram-se numa distância de cerca de 700 metros na vertical um do outro no espaço aéreo sérvio, em FL340 (rota do avião israelense) porque "o aparelho francês não seguiu as instruções dadas pelo controle do tráfego aéreo", indicou o Directorat em comunicado citado pela agência Beta.

"A tripulação francesa repetiu corretamente as instruções de descer a uma altitude de 35.000 pés (10.668 metros)(FL350), mas, por motivos ainda não estabelecidos, o aparelho continuou a descer abaixo da altitude requerida (em FL347) e aprovada" ao sobrevoar Belgrado, precisou a nota.

Acrescentou que um possível choque entre as duas aeronaves foi evitado graças a "uma intervenção no momento certo pelo controlador de voos".

De acordo com uma porta-voz da Air France, "o voo prosseguiu normalmente e, em nenhum momento, o avião nem seus passageiros estiveram em risco". O aparelho havia decolado do aeroporto de Paris Charles-de-Gaulle às 10H26 no dia 28 de dezembro e "pousou antecipadamente em Sofia, às 13H29".

fonte/AFP/Aviation Herald/NoticiasSobreAviação

ANA FOI DESASTROSO PARA AÉREAS EUROPÉIAS

A AEA, associação de companhias aéreas europeias de rede, classifica 2009 como um “ano desastroso” para o setor, com uma queda do tráfego de passageiros “acima de 4%”, salientando que, no entanto, “o prejuízo real foi infligido pelo colapso das receitas”.

Ao fazer o balanço do tráfego no mês de outubro, em que 28 companhias associadas com dados publicados tiveram uma queda média do tráfego de passageiros (medido em RPK = passageiros x quilómetros) de 2%, o secretário geral da Associação, Ulrich Schulte-Strathaus, diz que os dados sobre capacidade e tráfego revelam apenas uma parte da história do ano, porque muito mais penalizadora foi a evolução dos preços, especialmente no segmento de tarifas premium.

“Os aumentos marginais de tráfego que começamos a ver dificilmente terão impacto na nossa base de receitas enquanto os yields (preço por passageiro quilômetro) continuam mergulhados 15% abaixo do nível do ano passado”, salienta Ulrich Schulte-Strathaus.

O secretário geral da associação defende que neste quadro as transportadoras aéreas apenas podem reagir por meio de reduções de custos e a este propósito critica fornecedores do setor que já estariam aumentando preços para 2010, “sabendo que as companhias não têm outra alternativa senão pagarem”, e lamenta que não tenha sido estendido o prazo da medida que lhes permitiu reduzir frequências sem perderem slots (horários de descolagem e aterragem).

“Parece faltar vontade política para encorajar as companhias aéreas a continuarem a lidarem com o excesso de capacidade temporário”, comenta o secretário geral da AEA.

Segundo a associação, essa medida permitiu que nos dez meses de janeiro a outubro as companhias associadas reduzirem em média a capacidade (em ASK = lugares x quilómetros percorridos) em 5,5%, o que, acrescenta, significou retirarem do mercado cerca de 6,5 milhões de lugares potencialmente vazios e evitar a emissão de 3,6 milhões de toneladas de CO2.

A informação da AEA assinala ainda que a previsão de queda do tráfego acima dos 4% este ano se baseia nos dados já disponíveis (até ao final de outubro) e nos indicadores das últimas semanas.

De janeiro a outubro, a associação indica uma queda do tráfego de passageiros em 5,1%, que se tem atenuado nas últimas semanas, o que também está relacionado com os baixos níveis de atividade em novembro e dezembro de 2008.

Os dados publicados no site da AEA apontam para uma queda do tráfego de passageiros 0,7% no mês de novembro e quedas de 1,2% nas duas primeiras semanas de dezembro. No entanto, como também assinala a AEA, esta atenuação deve ser relativizada, pois em novembro de 2008, já em plena crise econômico-financeira global, o tráfego caíra 4,7% e em dezembro baixara 3,5%.

fonte/PressTur/Portal Panrotas

SOL INICIA NOVOS VOOS ENTRE MARINGÁ E CURITIBA, PARANÁ

Uma boa notícia para os usuários de transporte aéreo da região: a partir do dia 4 de janeiro, a Sol Linhas Aéreas terá dois vôos diários entre Maringá e Curitiba. Segundo o presidente Marcos Solano Vale, a mais nova empresa brasileira de aviação regional optou por horários estratégicos, oferecendo alternativas de comodidade em espaços não servidos pelas empresas que já operam no aeroporto local.

A aeronave Sol Linhas Aéreas decolará de Curitiba às 11h03, chegando a Maringá às 12h13. Às 12h40, decolará de Maringá, rumo a Curitiba, com chegada prevista ao Afonso Pena às 13h50.

Sobre a Sol

Mais nova empresa brasileira do setor, a paranaense Sol Linhas Aéreas, foca sua atuação no segmento das cidades de médio porte, estabelecendo conexões com os grandes centros, a exemplo da ponte aérea Cascavel-Curitiba.

A empresa opera um modelo Let 410 para 19 passageiros mais tripulantes e nesta primeira etapa contará com outras quatro aeronaves que serão incorporadas à frota nos próximos meses. Mais detalhes no site www.voesol.com.br.
 
fonte/H2FOZ

FINALIZADA A LIMPEZA DA PISTA DO AEROPORTO SANTA MARIA, SERGIPE



A Infraero finalizou na manhã desta quarta-feira, 30, a correção do coeficiente de atrito da pista do Aeroporto Santa Maria (foto acima). Assim, espera-se que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) revogue as restrições aplicadas ao aeroporto desde o dia 30 de novembro.

De acordo com o superintendente da Infraero no aeroporto aracajuano, Luiz Alberto Bitterncourt, ainda nesta tarde o relatório com todas as informações sobre a pista será enviado à Anac. “A decisão é uma condição meramente burocrática. A pista pode ser liberada de imediato”, garante.

Restrições

Desde o fim do mês de novembro, estavam proibidos pousos e decolagens no Aeroporto Santa Maria durante as chuvas. No último dia 21, uma resolução também da Anac restringiu a venda de passagens aéreas para Aracaju por períodos superiores a 15 dias.

fonte/Infonet

TRAGÉDIA COM PILOTOS COMOVE FAMÍLIAS MURAD E REGADAS NO MARANHÃO



A morte trágica dos pilotos Enndel Gabriel, 36 anos, e Aloysio Teixeira Barbosa, 54 anos, durante um acidente aéreo registrado no município de Carolina (MA), na última quarta-feira, 23, deixou abaladas três famílias maranhenses. O co-piloto Aloysio, natural do Rio de Janeiro, era casado com a diretora pedagógica do Colégio Dom Bosco, Raíssa Murad, filha do casal Ceres/Roosevelt Murad, proprietários da instituição e da faculdade UNDB. Já o paranaense Enndel Gabriel mantinha sociedade na Construtora Angra com Marquinhos Regadas – filho de Marcos Regadas, da Franere, e era namorado de Daniele Leite, filha do prefeito de Sucupira do Riachão, Juvenal Leite, e residia no Condomínio Toscana, na Ponta do Farol, em São Luís.

Os corpos dos pilotos foram encontrados carbonizados na manhã de domingo, 27, entre os destroços do helicóptero Robinson R-44 (prefixo PR-VVC), em uma área de mata fechada, localizada a 30 quilômetros do balneário ‘Pedra Caída’, em Carolina. De acordo com informações obtidas pelo Jornal Pequeno, Enndel Gabriel teria viajado com Aloysio em um vôo comercial para São Paulo, no último dia 21, a pedido do empresário maranhense Fernando Cavalcante. Dono da construtora Edeconcil, Fernandão, como Cavalcante é mais conhecido, havia comprado a aeronave na capital paulista e solicitou a Enndel que a trouxesse para São Luís.

Na rota do helicóptero, após a saída de São Paulo, segundo o Comando da Aeronáutica, estariam previstas passagens pelas cidades maranhenses de Carolina, Imperatriz e, por fim, São Luís. Durante o último contato que tiveram com o Controle de Tráfego Aéreo, às 14h28 da quarta-feira, os pilotos informaram que haviam acabado de abastecer a aeronave, em Carolina, mas que não cumpririam o plano de vôo. Neste momento, Enndel e Aloysio disseram que seguiriam para uma fazenda, no município de Igarapé do Meio. Depois disso, o helicóptero simplesmente desapareceu.

Os motivos para a mudança do trajeto não são conhecidos, mas alguns chegaram a ser especulados. Um deles seriam as más condições de tempo em Imperatriz; outro, uma possível visita do piloto Enndel Gabriel à sua namorada Daniele, em Sucupira do Riachão.

Causas do acidente – Ainda de acordo com fontes do JP, uma hipótese para a causa do acidente seria a de que a gasolina que abasteceu o helicóptero em Carolina estaria misturada com água, o que teria provocado falha no motor após a decolagem em Carolina. Diante dessa situação, Enndel Gabriel teria tentado um pouso controlado, mas a aeronave bateu em uma árvore e explodiu.

A localização do helicóptero Robinson R-44, segundo informações da Aeronáutica, foi auxiliada por um lavrador identificado como Elcias Ferreira Barros. Ele disse ter visto a aeronave sobrevoando sua roça “de forma descontrolada, subindo e descendo até cair e explodir”.

Depois de removidos do local, os corpos dos pilotos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz. Lá foram reconhecidos, mas também submetidos a coletas de amostras para exames de DNA, que deverão ser feitos em Fortaleza (CE).

Não há previsão para a divulgação dos laudos e, por motivos de segurança, também não foi divulgado o nome da empresa responsável pela realização dos testes. Os destroços do helicóptero serão analisados por equipes de militares do Primeiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa I), com sede em Belém (PA). O Serviço, que investigará a causa do acidente, chegou até o local da queda da aeronave no mesmo dia do achado.

Enndel Gabriel era natural de Concórdia, no Paraná, mas há mais de 15 anos morava em São Luís, trabalhando com aviação comercial e como instrutor de aeroclube. Durante a carreira de piloto, manteve o hábito de cursar módulos de reciclagem, inclusive nos Estados Unidos e na Europa e, segundo informações, teria comemorado o aniversário do amigo Marcos Regadas, um final de semana antes de viajar a São Paulo com Aloysio.

O carioca Aloysio Teixeira Barbosa havia sido piloto da Vasp e também tinha experiência com aviação comercial. Por causa da grande vivência na área, recentemente ele havia sido convidado pelo deputado estadual Rigo Teles para ser seu piloto particular. Seu casamento com Raissa Murad, há cerca de um ano e meio, transformou-se num grande acontecimento social em São Luís, onde ele mantinha um bom relacionamento.

Quatro aeronaves participaram das buscas
A operação de busca envolveu a participação de quatro aeronaves. O primeiro deles foi o helicóptero H-1H dos 1° e 8° Grupos de Aviação, com sede em Belém (PA). Também estiveram nas buscas os aviões SC-95 Bandeirante e SC-105 Amazonas, ambos dos 2° e 10° Grupos de Aviação, com sede em Campo Grande (MS), Além de um helicóptero do Grupo Tático Aéreo (GTA), da Secretaria Estadual de Segurança do Maranhão.

As aeronaves voaram mais de 30 horas, e a coordenação dos trabalhos esteve a cargo de militares do Salvaero Amazônico e também do 4º Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta IV), ambos de Manaus (AM). No total, 30 militares participaram diretamente da operação.

Com a ocorrência do helicóptero Robinson R-44 (prefixo PR-VVC), o Brasil ultrapassa a marca de 100 acidentes aeronáuticos ocorridos na aviação civil brasileira ao longo do ano de 2009.


fonte/foto/Jornal Pequeno/Aeroblog

VÍDEO - COMO SÃO FEITOS OS PLANADORES

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...