quarta-feira, 17 de novembro de 2010

MEGA OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL APREENDE AVIÃO E R$ 500 MIL DE TRAFICANTES


A Polícia Federal em São Paulo desarticulou uma quadrilha internacional de tráfico de drogas formada por brasileiros, colombianos, bolivianos e europeus, com sede na capital paulista.

Ao longo de um ano e meio de investigação, a PF apreendeu 2,3 toneladas de cocaína, 33 veículos, uma aeronave avaliada em R$ 250 mil e aproximadamente R$ 500 mil. Durante esse período, 21 pessoas foram presas em flagrante.

A organização trazia cocaína proveniente da Bolívia e fazia a distribuição para Europa e África, além de abastecer o Brasil. As investigações contaram com a cooperação de organismos policiais da Europa e da América Latina. Pelo menos 50 mandados de prisão temporária e 38 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos hoje pela PF em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais, durante a Operação Deserto.

Também foram apreendidos produtos químicos e maquinários usados para preparação e adulteração de drogas, além de armas e munições, incluindo dez granadas antitanques. Os detidos serão indiciados e responderão por crimes de tráfico internacional de cocaína, associação para o tráfico, financiamento do crime de tráfico, e tráfico internacional de arma de fogo de uso restrito.

fonte/AgEstado/foto/PF/Divulgação
Enhanced by Zemanta

PILOTO SONOLENTO CAUSOU ACIDENTE AÉREO NA ÍNDIA

Air India Boeing 747-400. Founded by J. R. D. ...Image via Wikipedia

Um piloto sonolento que se aproximava da pista de pouso em um ângulo errado e ignorou os sinais de alerta foi o culpado por um acidente aéreo no sul da Índia que matou 158 pessoas em maio, informou o relatório da investigação.

Uma Comissão de Investigação concluiu que o piloto da Air India Zlatko Glusica, da Sérvia, estava dormindo em grande parte das três horas de voo e estava "desorientado" quando o avião começou a descer, afirmou o jornal Hindustan Times.

O avião da companhia aérea de baixo custo Air India Express voava de Dubai à cidade de Mangalore quando ultrapassou a pista, caiu em um barranco e pegou fogo. Oito pessoas sobreviveram.

O relatório oficial do acidente, que não foi divulgado publicamente, foi apresentado ao ministério da Aviação Civil nesta terça-feira (16).

Gravações de voz mostram o copiloto H.S. Ahluwalia falando: "Nós não temos pista sobrando", segundos antes do desastre.
Piloto era experiente
O relatório afirmou ainda que Glusica sofria de "inércia do sono" e especialistas concluíram que o avião teria pousado em segurança se os pilotos tivessem utilizado os freios de emergência em vez de arremeter.

Glusica tinha 10.200 horas de experiência de voo, enquanto o copiloto Ahluwalia acumulava 3.650 horas. 

Os passageiros que sobreviveram milagrosamente conseguiram escapar da fuselagem quebrada antes que ela fosse envolvida pelas chamas, um fogo intenso que fez com que a tarefa de remoção dos corpos carbonizados fosse uma tarefa árdua para as equipes de resgate.

fonte/AFP/R7
Enhanced by Zemanta

CAÇA F=22A QUE VOAVA NO ALASCA ESTÁ DESAPARECIDO

The 27th Fighter Squadron at Langley Air Force...Image via Wikipedia

A U.S. Air Force confirmou que um Lockheed Martin F-22A Raptor operando a partir da Base Conjunta de Elmendorf no Alaska está desaparecido desde a última noite, às 19:40 horário local, enquanto efetuava uma missão de treinamento.

Uma busca está em andamento. A 3ª Ala de Elmendorf possui três unidades de caças F-22A operacionais, os esquadrões de caça 90º, 302º e 525º.

fonte/MAviação

Enhanced by Zemanta

ANAC VAI REAJUSTAR TARIFAS DE AEROPORTOS


A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) iniciou ontem uma consulta pública para reajustar as tarifas aeroportuárias de embarque, pouso e permanência (para a aviação regular) e dos preços unificado e de permanência (para a aviação geral). A ideia é atrelar os aumentos tarifários ao cumprimento de metas de eficiência que serão definidas individualmente para cada aeroporto do país, salvo os concedidos à iniciativa privada e que estejam sob condições tarifárias específicas.

O último reajuste de tarifas de embarque foi em 2005 para os voos nacionais e em 1997 para os internacionais. A tarifa de pouso para voos nacionais não é corrigida desde 1997 e a internacional, desde 1994. A tarifa de permanência em pátio de manobras teve aumento em 1995 para voos nacionais e em 1994 nos voos internacionais.

Segundo informações que foram fornecidas pela Anac, não existe uma regulamentação específica para a correção dessas tarifas que, anteriormente, estavam sujeitas a aumentos esporádicos, a critério do extinto Ministério da Aeronáutica.

O ponto de maior polêmica, agora, diz respeito à taxa de embarque para passageiros. O novo sistema deverá ter um valor-teto, ao contrário de hoje, em que há uma tarifa fixa. A discussão está também na maleabilidade da taxa, que pode ser modificada dependendo do movimento dos aeroportos. Conforme o texto da minuta elaborada pela Anac para a consulta pública, as companhias devem cobrar a tarifa vigente no dia em que a passagem é comprada pelo cliente.

A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) discorda da Anac e defende o atual padrão, em que o valor da cobrança deve ser realizado conforme a data do embarque. A Infraero argumentou que caso o viajante compre a passagem com antecedência e o valor da taxa de embarque aumente, a companhia teria que arcar com a diferença entre o valor pago e a nova tarifa.

Na primeira revisão tarifária com base na nova regra, a ser realizada no fim deste ano, serão estabelecidos os tetos das cobranças, conforme a produtividade dos aeroportos. Em seguida, serão estabelecidas as metas de eficiência para cada aeroporto, que incidirão na segunda revisão tarifária em 2013. Nesta segunda revisão, serão redefinidos os tetos tarifários, com base no alcance das metas de eficiência pré-estabelecidas.

Depois da revisão tarifária de 2013, os reajustes de tarifas subsequentes deverão ser realizados a cada cinco anos.

fonte/ValorEconomico
Enhanced by Zemanta

TAM COBRA POR ASSENTO NA SAÍDA DE EMERGÊNCIA

As companhias aéreas ampliam a cobrança por serviços que eram oferecidos de graça. A partir de hoje, a TAM venderá os assentos das primeiras filas e da área de emergência em 22 voos nacionais e internacionais. A Gol estuda, no ano que vem, expandir os trechos em que vende serviço de bordo extra.

As poltronas da saída de emergência e também as da primeira fila, que oferecem mais espaço para as pernas, começaram a ser vendidas pela TAM em fevereiro deste ano, em projeto piloto, em sete rotas internacionais.

O preço era US$ 50 (R$ 87). Os custos foram reajustados e de hoje em diante começam a variar de US$ 30 (R$ 52,20) a 50 (R$ 137,08).

A partir de agosto, a opção passou a ser testada em voos nacionais, em seis rotas partindo do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Hoje, a empresa começa a vender o serviço adicional do Aeroporto paulista para outros oito destinos no Nordeste, totalizando 15 rotas nacionais com a opção do assento à venda.

O chamado "Assento Conforto" custa a partir de R$ 10 nos voos domésticos.

"As pessoas estão pedindo, já virou objeto de desejo no mercado internacional", diz o presidente da TAM, Líbano Barroso. Ele diz que o plano é ampliar a cobrança para todos os voos domésticos da companhia.

Preferencialmente, os primeiros assentos do avião devem ser reservados para clientes com prioridade: gestantes, famílias com crianças e pessoas com dificuldade de locomoção. Esses passageiros não pagam nada a mais para sentar nessas poltronas.

Já os assentos na saída de emergência só podem ser vendidos para clientes que se sintam aptos a operá-las. A companhia não vende o "Assento Conforto" pela internet. Só na hora do check-in. A cobrança por assentos diferenciados é permitida pela legislação brasileira. As empresas também podem vender serviço de bordo - a oferta de refeições ou petiscos a bordo não é obrigatória para voos domésticos.
CONCORRENTES
A cobrança por serviços adicionais nos voos é prática comum das companhias aéreas europeias e americanas.

Com a crise global, as companhias americanas passaram a cobrar pela segunda bagagem e reduziram drasticamente os serviços de bordo. Entre as empresas de baixo custo, já há quem estude cobrar até pelo uso do banheiro. É o caso da RyanAir.

No Brasil a estratégia é pouco utilizada, embora esteja se ampliando.

A Gol diz que a cobrança pelo assento da saída de emergência está em estudo, mas não há nenhuma previsão quanto à implementação da cobrança extra.

Por ora, a companhia se concentra na ampliação da oferta de lanches vendidos a bordo, que a partir do ano que vem deverão ser oferecidos em cerca de 500 voos. Hoje eles estão disponíveis em apenas 50.

Nos trechos em que os lanches extras são vendidos pela Gol, a companhia continua oferecendo de graça os petiscos e bebidas que serve tradicionalmente.

A Azul cobra preços diferenciados para os assentos das primeiras cinco fileiras da aeronave, configuradas com uma distância maior do que no resto do avião.

O preço mínimo é R$ 30, e o serviço é oferecido em todas as rotas da empresa. Segundo a Azul, não há projeto para cobrar também pelo assento na área de emergência.

fonte/Folha SP
Enhanced by Zemanta

AEROPORTOS TÊM DINHEIRO PARA REFORMAS, MAS SÓ USARAM 22% DOS RECURSOS

InfraeroImage via Wikipedia


Falta esteira que funcione, banheiro e vaga no pátio para o avião. Dinheiro no orçamento tem, mas ficou quase todo no cofre. Com Copa do Mundo e Jogos Olímpicos, quando os aeroportos vão receber investimentos?


Viajar de avião está virando um problema. O que era para ser uma solução rápida e eficiente, às vezes um prazer, pode ser um transtorno e um sacrifício, por causa dos aeroportos. Até chegar a eles é difícil. Começa pelo estacionamento. Depois, vem a confusão lá dentro. A solução é investimento o que o governo não fez. Tem dinheiro no orçamento que não foi usado.

Mais vios, mais aviões, mais passageiros. E os aeroportos não conseguem acompanhar as mudanças nem o governo. De cada R$ 5 destinados a ampliar e melhorar os aeroportos, apenas R$ 1 foi aplicado neste ano.
Problema número 1: chegar ao aeroporto. “Não tem vaga suficiente. Tem carro que estaciona em lugar proibido dentro do estacionamento”, alega um rapaz.

A média mundial é de duas vagas por passageiro. No Brasil, a média é de meia vaga nos aeroportos mais movimentados, segundo estudo do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). “Além do mais, é caro. Você já viu quanto custa aqui? É muito caro”, critica o músico Gilson Carvalho.
Em Brasília, custa R$ 5 a hora. Se fosse só isso... “Tem fila, atraso de voo, descaso das companhias. É um caos total”, comenta a professora Mayana Rocha.

Na correria para embarcar, o elevador está interditado. E esperar a bagagem, então?
“Dá em torno de 20 minutos. Às vezes, os voos do exterior chegam em São Paulo, chegam no Rio e demoram bastante. Quando chega uma quantidade maior de voos, é pior ainda”, declara o militar João Vítola. “A gente paga taxas aeroportuárias bastante elevadas, e a gente precisa desse retorno”, diz o artista plástico Tarcísio Viriato.

E quando parece que tudo vai bem, o avião não pode decolar. “Tinha muito avião. Então, eu tive que ficar esperando um pouco, e isso realmente é muito chato”, afirma a estudante Luiza Xavier.

Os aeroportos brasileiros têm dinheiro reservado para modernizar, mas o ano está chegando ao fim, e até agora, 22% dos recursos foram usados. A informação é do próprio governo.

Para o Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, a previsão é de R$ 299 milhões. Foram usados R$ 12,9 milhões para a reforma de um terminal de passageiros e de outras instalações. Para ampliação do sistema de pistas e pátios do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, dos R$ 128,9 milhões reservados, R$ 9,7 milhões foram usados até outubro.

Pela frente, tem a Copa de 2014. Doze serão as cidades-sede. Só em três aeroportos começaram as obras para atender à demanda do Mundial de Futebol e da Olimpíada de 2016.

“Nós temos dois eventos muito próximos, eventos que vão exigir uma infraestrutura aeroportuária desenvolvida e, se isso não acontecer, nós vamos pagar ao vivo e a cores um vexame internacional”, ressalta Gil Castelo Branco, da ONG Contas Abertas.

A Infraero informou que o gasto até outubro não passou de 22% porque as maiores obras ainda estão em licitação ou com contratos em execução. Para a Copa do Mundo, a Infraero diz que estão em andamento obras nos aeroportos do Galeão, de Guarulhos e de Natal. Para a Infraero, o cronograma está sendo cumprido.

Esses são problemas de país imprevidente, que cometeu o lapso estratégico de, mesmo com distâncias continentais, não ter trem.

fonte/BDBrasil
Enhanced by Zemanta

APÓS CHOQUE COM AVE, BOEING DA QANTAS FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA

Um Boeing 747 da Qantas, com 171 passageiros a bordo, foi obrigado a retornar a Johannesburgo, África do Sul, depois de um choque com um pássaro, um incidente que danificou um motor, anunciou a companhia australiana nesta quarta-feira (17).

Com um motor fora de funcionamento, o avião retornou pouco depois da decolagem e fez um pouso de emergência. Não há registro de incidentes durante a aterrissagem da aeronave. 

De acordo com um porta-voz da empresa, lâminas da turbina foram afetadas. Segundo a mesma fonte, a Qantas registra em média por ano duas ou três colisões com pássaros.

Nas últimas semanas a empresa australiana registrou vários incidentes. Na segunda-feira (15), um problema elétrico durante um voo obrigou um Boeing 747 da companhia que viajava para a Argentina a retornar para Sydney após duas horas de viagem. No dia 5 de novembro, um Boeing 747-400 foi obrigado a fazer um pouso de emergência em Cingapura por uma falha em um motor. Um dia antes, um Airbus A380 da companhia também teve que pousar em Cingapura por uma avaria de motor.


fonte/AFP/G1
Enhanced by Zemanta

AEROPORTO DE CONGONHAS

O aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, está fechado para pousos desde as 6h10 desta quarta-feira (17). Segundo a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), o motivo do fechamento é a forte neblina que atinge parte da capital paulista. Não há previsão para a normalização do serviço.

Ainda de acordo com a Infraero, do início do fechamento até as 7h, dois voos foram desviados do local: o 1219 da companhia aérea Gol, que vinha de Campo Grande (MS) e foi remanejado para Guarulhos, na Grande São Paulo; e o 3471 da TAM, que vinha de Goiânia (GO) e foi para Viracopos, em Campinas, a 93 km de São Paulo. 


Congonhas está aberto para decolagens, mas opera apenas por instrumentos.
A neblina também deixa o aeroporto internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, operando apenas por instrumentos para pousos e decolagens desde a madrugada desta quarta-feira. Dois voos programados para decolar do local foram cancelados até as 7h.

fonte/R7
Enhanced by Zemanta

PASSAGEIROS DESCONTENTES SE RECUSAM A DESCER DE AVIÃO DA RYANAIR

 

BRUXELAS, 17 Nov 2010 (AFP) -Mais de 100 passageiros descontentes se negaram durante várias horas a sair de um avião da companhia irlandesa de baixo custo Ryanair desviado para um aeroporto regional belga, e exigiram o prosseguimento da viagem para a França.

Depois do pouso, os passageiros, em sua maioria turistas que retornavam de férias no Marrocos e deviam aterrissar em Beauvais, ao norte de Paris, permaneceram sentados no avião em sinal de protesto.

Deixados no escuro durante quatro horas, depois que os pilotos e os membros da tripulação desceram do avião pouco após o pouso no aeroporto de Liege (leste da Bélgica), os passageiros aceitaram aceitaram deixar a aeronave no meio da madrugada.

Os passageiros explicaram que o avião decolou de Fez, no Marrocos, com três horas de atraso e não conseguiu pousar em Beauvais porque o aeroporto estava fechado.

fonte/lth/afp/Terra
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...