segunda-feira, 30 de setembro de 2013

BALÃO FEZ AIRBUS PERDER SENSOR NO RIO DE JANEIRO COMO NA QUEDA DO AIR FRANCE 447, DIZ CENIPA


 

Avião da TAM com 95 passageiros ficou sem dados em 2011, após decolar.
Companhia respondeu que melhorou treinamento de pilotos, diz relatório.


Relatório do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), divulgado nesta segunda-feira (30), aponta que um banner de plástico fixado em um balão de ar provocou a interrupção de três pitots (sensores de velocidade) de um Airbus da TAM no Rio de Janeiro, em 2011, quase provocando um acidente semelhante ao do AF 447.

Em 1º de julho de 2009, um Airbus da Air France que fazia o trajeto Rio-Paris perdeu as informações de velocidade após o congelamento das sondas pitot e caiu no Oceano Atlântico, deixando 228 mortos. Em junho de 2012, o G1 divulgou com exclusividade o resultado da investigação do BEA, da França, que apontou que o pilotos não receberam treinamento suficiente e não compreenderam que estavam sem indicadores de velocidade confiáveis, fazendo com que a aeronave perdesse sustentação e caísse no mar.

Segundo o Cenipa, o caso no Brasil ocorreu dia 17 de junho de 2011 com o voo JJ-3756, que partiu do Aeroporto Santos Dumont às 8h54 com destino a Confins, em Belo Horizonte. A aeronave, que levava 95 passageiros e seis tripulantes, chocou-se com o balão seis minutos após a decolagem, a cerca de 10 mil pés de altitude (mais de 3 mil metros).

Apesar das semelhanças entre os episódios, o caso do AF 447 não é citado no relatório de investigação. O BEA, no entanto, acompanhou as apurações do novo caso.
relatório Pitot cenipa (Foto: Cenipa/reprodução)Fotos no relatório do Cenipa apontaram os tubos pitot fechados pelo plástico do balão (Foto: Cenipa/reprodução)
 
A investigação da Aeronáutica apontou o balão como o principal fator que contribuiu para o incidente. O piloto e o copiloto da aeronave de prefixo PT-MZC não adotaram as atitudes devidas, desconsideraram os alarmes e também não avisaram os órgãos responsáveis pelo controle aéreo que estavam sem indicadores de velocidade confiáveis, diz o relatório.

A FAB constatou ainda que, mesmo após o acidente da Ar France, a TAM não tinha em seu programa de operações treinamento para os pilotos entenderem o que estava acontecendo com o avião quando há perda de informações confiáveis de velocidade. O G1 questionou a TAM sobre os problemas levantados no relatório e aguarda retorno.

Mesmo sem informações sobre a velocidade até o pouso, o Airbus chegou ao destino e ninguém ficou ferido. Segundo o Cenipa, um acidente só não ocorreu porque as condições visuais eram boas. Ao contrário do acidente da Air France, em que uma tempestade e a escuridão da noite contribuíram para que os pilotos não conseguissem reverter a situação, os pilotos da TAM voavam durante o dia e com um tempo bom, sem nuvens que os atrapalhassem.
Relatório mostrou que parte plástica de balão ficou presa na asa de Airbus (Foto: Cenipa/reprodução)Relatório do Cenipa mostrou que parte plástica de balão ficou presa na asa de Airbus da TAM (Foto: Cenipa/reprodução)
 
Durante a apuração, a companhia aérea informou aos investigadores que adotou as correções determinadas para que os pilotos tivessem melhor capacitação para identificar a ausência de informações verdadeiras de velocidade e que decisões tomar em relação a isso em todas as etapas do voo.


Colisão com balão
Segundo a investigação do Cenipa, os controladores do Rio informaram à tripulação, no momento da decolagem, que havia balões de ar quente na região, mas piloto e copiloto perceberam o balão tardiamente. Eles acionaram, então, ao mesmo tempo, os controles, tentando evitar a colisão.

O banner de plástico do balão cobriu três sensores de velocidade e um sensor de temperatura externa. Assim como ocorreu com o caso do AF 447, o fechamento dos pitots fez com que a cabine recebesse informações discrepantes de velocidade, e o piloto automático se desconectou.

Da mesma forma que ocorreu no acidente com o voo da Air France, o Airbus passou de um sistema em que possui todas as proteções (chamado de “normal law”) para um que modo de voo em que não há mais proteções automáticas de voo (denominado “alternate law”), permitindo que o piloto faça qualquer tipo de ação.

Na queda do AF 447, os pilotos, sem saber que estavam em alternate law, tomaram atitudes bruscas, elevando o bico da aeronave, provocando a perda de sustentação que levou à queda do avião.
O Cenipa identificou ainda que o comandante disse para o copiloto desconsiderar os alarmes sobre as discrepâncias de velocidade, importantes para entender o que estava acontecendo, e que o comandante também falhou ao não declarar “qualquer tipo de emergência, contingência ou prioridade para pouso”. Também havia pouca familiaridade do copiloto com as tabelas nas telas que deviam ser checadas durante a situação, segundo o relatório.

O texto da investigação diz que, ainda em 2011, ao ser notificada pelo Cenipa, a TAM respondeu “que existe atualmente um projeto de desenvolvimento perante o programa de treinamento de pilotos de forma que o tripulante venha a ter um periodicidade semestral no simulador” e que cumpre as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre a questão.

Segundo o relatório, a Diretoria de Segurança Operacional da companhia respondeu, em setembro de 2011, que cumpriu todas as orientações corretivas determinadas pelo Cenipa para que os pilotos e copilotos tenham o treinamento para perda do pitot.

fonte/G1

domingo, 29 de setembro de 2013

ACIDENTE COM AIRBUS DA ALITALIA EM ROMA


Um Airbus A320-200 da Alitalia, matrícula EI-BEI, realizando o voo AZ-63 de Madrid,  (Espanha) para Roma Fiumicino (Itália), com 151 pessoas a bordo, realizou um pouso de emergência após apresentar alerta de trem de pouso não baixado durante aproximação para a pista 16L de Roma às 20:10 L (18: 10Z).

A tripulação checou todas as listas de pane no sistema e realizou uma passagem a baixa altura sobre a pista 16L para ser visualizado o trem de pouso defeituoso a partir do solo.

Após 50 minutos do cancelamento da aproximação a aeronave pousou em emergência com o trem de pouso direito recolhido na pista 16L.

Os tripulantes e passageiros foram evacuados pelos slides e não foi reporte de feridos.

A ANSV abriram uma investigação sobre o acidente.


fonte/foto/AvHerald
Enhanced by Zemanta

AVIÃO COM PRESIDENTE MUNICIPAL DO PARTIDO VERDE FAZ POSUO FORÇADO EM GUIMARÃES, MARANHÃO

José Adriano Sarney teria agenda política em Cândido Mendes, hoje (29).
Pane no motor seria causa do pouso; todos os passageiros passam bem.


Um monomotor modelo Corisco fez um pouso de emergência, na manhã deste domingo (29), em Guimarães, a 418 km de São Luís. As primeiras informações são de que uma pane no motor da aeronave teria forçado o pouso.

No monomotor estavam o economista e presidente municipal do Partido Verde (PV), José Adriano Sarney (filho do deputado federal Sarney Filho), sua esposa, além de outro passageiro e o piloto, identificado como Thiago.

O avião decolou da capital no início da manhã e seguia para Cândido Mendes, onde José Adriano cumpriria agenda política. Os três passageiros e o piloto estão bem e já foram resgatados por uma equipe do Grupamento Tático Aéreo (GTA).

fonte/G1/Ma
Enhanced by Zemanta

CRISE DAS COMPANHIAS AÉREAS AFETA CONFORTO DE PASSAGEIROS

Para poupar combustível, a TAM --líder de mercado no Brasil-- passou a desligar o ar condicionado que refresca a cabine de passageiros quando o avião está no chão.

O equipamento para de funcionar quando o avião deixa o gate (ponte de embarque) e volta a ser ligado após a decolagem, o que pode demorar 15 minutos. 

Quando o avião pousa, o ar é desligado de novo. 

A Folha esteve em um voo da TAM há nove dias, entre Congonhas (SP) e Santos Dumont (Rio): quando o ar para, a temperatura sobe e os passageiros passam a mexer nos dutos do teto --pensando ter havido algo errado. 

Ninguém da tripulação informa sobre o desligamento. 

Em vigor há nove meses, a medida prevê que o avião fique refrigerado por apenas um dos dois sistema de ar do avião. Mas só 25% do ar que sai desse sistema refresca os passageiros, diz um piloto; o resto vai para a cabine do piloto e do copiloto. 

A economia parece pequena, mas é expressiva ao se ter em conta os 800 voos diários da TAM. A empresa teve prejuízo de R$ 1,2 bilhão em 2012. 

TEMPERATURA

Com o ar ligado, um avião se mantém com 23ºC. Ciente do desconforto, a TAM manda a tripulação religar o ar se a temperatura chegar a 26ºC. 

O conforto não é prejudicado, diz a companhia. 

A Azul faz algo parecido, mas em menor proporção: desliga um dos sistemas de ar, mas só com o avião parado no gate e com a porta aberta. 

O ar não foi o único afetado. Em abril, a TAM retirou os fornos dos aviões que atendem aos voos domésticos e nos internacionais de curta duração. A comida é servida fria --o serviço de bordo mais enxuto é tendência no setor. 

Segundo a empresa, a opção por refeições "frias, leves e saudáveis" foi tomada após pesquisas com clientes.

Vice-líder de mercado e também no vermelho (R$ 1,5 bi em 2012), a Gol, com 900 voos diários, não mexeu no ar, mas cortou serviços. 

Em junho, a empresa reduziu a água embarcada no banheiro em voos curtos, como a ponte aérea. Em maio, extinguira o serviço de bordo gratuito na maior parte dos voos --a água é de graça e o restante, vendido.

A empresa pagou neste ano bônus aos tripulantes por economia de combustível.
As medidas ocorrem em um cenário em que o combustível, atrelado ao dólar, representa 40% dos gastos. 

fonte/FolhaSP

VÍDEO - POUSO DE EMERGÊNCIA EM RODOVIA


sábado, 28 de setembro de 2013

AERONAVE TEM PROBLEMA MECÂNICO E FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO SALGADO FILHO, PORTO ALEGRE

Segundo incidente no mês de setembro e nenhuma nota oficial da empresa....

 

Voo 6123 da Avianca partia em direção a Guarulhos (SP) e teve de retornar a Porto Alegre


Aeronave tem problema mecânico e faz pouso de emergência no Aeroporto Salgado Filho Mauro Vieira/Agencia RBS
Aeronave está no pátio do aeroporto e passageiros foram transferidos para outras companhias Foto: Mauro Vieira / Agencia RBS
 

Um avião foi obrigado a fazer um pouso de emergência no Aeroporto Salgado Filho na tarde deste sábado. A aeronave da Avianca partia em direção a Guarulhos, em São Paulo, quando apresentou problemas mecânicos e teve de retornar a Porto Alegre. Nenhuma pessoa ficou ferida.

O voo 6123 decolou às 14h40min no Salgado Filho. Minutos depois, enquanto ainda decolava, um forte barulho foi ouvido por toda a tripulação. Como a aeronave não ganhou altura, o comandante alertou a todos que precisaria voltar à Capital. 

Após sobrevoar por cerca de 30 min, o avião foi autorizado a pousar. O grande susto, segundo a bióloga Cláudia Quedi, passageira do voo, foi quando os comissários passaram a orientar todos sobre o pouso de emergência:
— As pessoas ficaram nervosas quando pediram para tirar sapatos, acessórios e objetos cortantes, e aguardar a orientação da tripulação com a cabeça baixa. Ficamos todos nessa posição — descreve.

A Infraero informou que houve um problema mecânico na aeronave e que os bombeiros foram acionados para acompanhar a aterrissagem. Não houve, porém, nenhum dano grave. O fato ocorrido também não afetou o funcionamento do aeroporto e todos os voos estão no horário. 

Os passageiros estão sendo realocados em voos de outras companhias aéreas. A aeronave foi rebocada e permanece no pátio.

A reportagem de Zero Hora entrou em contato com a Avianca, mas não obteve retorno sobre as causas do problema.

fonte/foto/ZeroHora

 Avianca com problemas elétricos no Aeroporto de Cuiabá no dia 15 de setembro//////


Seguidos problemas técnicos em dois voos da Avianca ocorreram no dia 15 de setembro no aeroporto de Cuiabá, diz o administrador Paulo Pinho.
Segundo ele, o último avião teve que fazer um pouso de emergência logo depois da decolagem devido a problemas elétricos que teriam afetado a estabilidade da aeronave.

As imagens enviadas por Paulo ao G1 mostram o momento posterior ao pouso do avião. 
O primeiro voo, número 6387 e agendado para às 19h45, teve que ser cancelado por problemas técnicos. Os passageiros foram obrigados a esperar outro avião que vinha de Brasília.

A segunda aeronave teria chegado às 21h40 e todos embarcaram. "Quando o avião estava na pista preparando a decolagem houve pane elétrica; as luzes se apagaram e aparentemente as turbinas também", diz Paulo. 


Técnicos da Avianca teriam ido até a aeronave, ainda com todos os passageiros a bordo, e ficado por lá durante 20 minutos. "O piloto disse que a situação estava resolvida e que o voo iria prosseguir".
"Logo após a decolagem, uma nova pane elétrica ocorreu, novamente as luzes e as turbinas se apagaram e o avião perdeu estabilidade, todos pensaram que o avião iria cair", disse ele.

O piloto teria conseguido estabilizar o voo e, depois de 40 minutos sobrevoando o aeroporto de Cuiabá, pousou o avião.   

O G1 entrou em contato com a Avianca na segunda-feira (23) à tarde para pedir esclarecimentos sobre o ocorrido, mas não obteve resposta até a veiculação da matéria.  
 
fonte/G1    



 
 

APÓS MOBILIZAÇÃO NAS REDES SOCIAIS AERONAVE FURTADA É ENCONTRADA NO TOCANTINS


Após mobilização nas redes sociais, aeronave furtada é encontrada no TO

Suspeito de furto ligou para dono, pediu desculpas e se disse arrependido.
Girocóptero foi levado em Leme, SP; dono oferecia R$ 5 mil de recompensa.


Aeronave estava em hotel de cidade na divisa do Tocantis com o Maranhão (Foto: Celso José Kleinpaul/Arquivo Pessoal)Aeronave estava na divisa do Tocantis com o Maranhão (Foto: Celso José Kleinpaul/Arquivo Pessoal)
A aeronave de R$ 120 mil foi furtada do Aeroclube de Leme (SP) no dia 16 de setembro foi localizada na madrugada deste sábado (28) pelo proprietário, com apoio de redes sociais e da Polícia Federal. O girocóptero Subaru 1.8 foi abandonado em um hotel de Araguaína (TO), a 1.897 quilômetros de Leme. O suspeito do furto ligou para o dono, pediu desculpas e se disse arrependido. Ele não foi encontrado. Uma campanha na internet oferecia uma recompensa de até R$ 5 mil para quem o encontrasse.

Buscas
A localização do veículo, que sofreu  alterações na pintura, foi feita com ajuda das redes sociais. “O cara foi fotografado transportando a aeronave na estrada e colocaram nas redes sociais, um amigo meu viu e eu fui até o Mato Grosso e surgiram mais pistas como a placa da carreta”, contou o proprietário, que teve apoio das Polícias Civil e Militar.

Conhecido
Segundo o proprietário da aeronave, Celso José Kleinpaul, o girocóptero foi levado de Leme por um piloto de Barra dos Graças (MT). Ele entrou em contato com Kleinpaul pedindo desculpas pelo furto e se dizendo arrependido, mas está foragido da polícia. “Ele soube que estava sendo procurado e fugiu, abandonou a casa, o comércio que tinha. A Polícia Federal conseguiu contato com ele, sugerindo que abandonasse o girocóptero onde estivesse”, contou Kleinpaul.

O piloto autor do furto era conhecido de Kleinpaul e já havia voado no girocóptero há cerca de um ano, quando mostrou interesse em comprar a aeronave. “Ele voou comigo em Leme e disse que queria o meu girocóptero por ele ser diferente, mais potente e possuir espaço para passageiro. Ele furtou para realizar uma vontade própria”, comentou.

A aeronave deve chegar a Leme ainda neste sábado, onde um termo de apreensão será feito para poder ser liberada para o proprietário.

fonte/foto/G1

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

AVIÃO DA UNITED AIRLINES POUSA EM SEGURANÇA APÓS PILOTO SOFRER INFARTO

 Um Boeing 737-900, registro N39461,  da United Airlines com destino a Seattle, com 165 pessoas a bordo, fez um pouso de emergência no aeroporto de Boise, em Idaho, na quinta-feira à noite, depois que o piloto sofreu um ataque cardíaco, informou uma porta-voz do aeroporto.

A aeronave pousou em segurança pouco após de 20h (hora local) e o piloto foi levado às pressas para um hospital local, onde sua condição é desconhecida, disse a porta-voz Patty Miller.
"Recebemos uma chamada do voo 1607 da United por volta de 19h55 declarando uma emergência, eles disseram que o piloto tinha sofrido um ataque cardíaco", disse Miller, acrescentando que o avião pousou às 20h08.

Miller disse que todos os 160 passageiros e os outros quatro membros da tripulação do avião, que seguia de Houston para Seattle, desembarcaram e ficaram à espera de outro piloto para continuar a viagem.

fonte/Reuters/AvHerald/Msn
Enhanced by Zemanta

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

AÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL DERRUBA AVIÃO DE TRAFICANTES NO INTERIOR DE SÃO PAULO

Um policial federal de 39 anos morreu depois de ser baleado em uma troca de tiros durante operação para interceptar um avião com traficantes na noite desta quarta-feira (25). O tiroteio aconteceu na rodovia SP-255, em Bocaina na divisa com a cidade de Boa esperança do Sul (SP). 

De acordo com informações do delegado da Polícia Federal de Bauru (SP), Carlos Alberto Fazzio Costa, policiais da PF estavam no local quando o avião se preparava para pousar. Cerca de 20 investigadores estavam envolvidos na operação que tentava desarticular uma quadrilha que usa pistas rurais para o tráfico de drogas. O alvo era um carregamento internacional que desembarcaria em Bocaina.

Ainda segundo o delegado, houve tiroteio entre os policiais e os tripulantes do avião que estava carregado com drogas e armas. A aeronave de pequeno porte caiu e foi registrado um incêndio no canavial. O piloto do avião, antes mesmo de pousar, tentou fugir, mas acabou caindo a 200 metros da pista. 

Segundo o delegado da PF da em Bauru, Ênio Bianospino, todo o local foi preservado e a perícia técnica irá retornar ao local na manhã desta quinta-feira (26). Além disso, o policial envolvido na operação foi atingido no peito e morreu na Santa Casa de Jaú. "O policial foi atingido a via de acesso da pista. Ele estava em frente ao veículo dos assaltantes que já chegaram atirando".  O corpo do oficial foi trazido para Bauru e está sendo velado no centro velatório Terra Branca.

Com a queda o avião pegou fogo, mas o piloto sobreviveu. Ele foi preso quando tentava fugir andando pela rodovia. A Polícia Federal não autorizou fazer imagens do avião e nem revelou a origem da droga.

De acordo com as investigações, os criminosos estavam armados com fuzis calibre ponto 50, de uso exclusivo das Forças Armadas. Um veículo com placas de Campinas foi abandonado pelos traficantes durante a fuga. Munições e coletes a prova de bala também foram apreendidos. A polícia faz buscas pelos suspeitos que estavam no avião e investiga a origem do voo. A carga dentro da aeronave ainda não foi contabilizada e não há informação de outros feridos.

fonte/G1

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

VÍDEO DO PRIMEIRO VOO DO QF-16 SEM PILOTO


ESSE CARTA MORA EM UM BOEING 727 HÁ 10 ANOS



Aviões são tão grandes e bem equipados que dá para morar neles, não é? Pois o engenheiro Bruce Campbell fez exatamente isto: comprou um Boeing abandonado e o transformou em sua casa. E até que ele vive bem!

Bruce passou a última década dedicando-se a transformar um Boeing 727-200, abandonado no meio de uma floresta nos EUA, em seu lar, doce lar.

Mas por que ele resolveu encarar este projeto, em primeiro lugar? Em um acesso de engenharia, Bruce diz que encarou como um desafio pessoal. Nos EUA, a maioria das casas ainda usa madeira como material básico, e Bruce diz que a madeira é um péssimo material para construção. Além disso, o formato retangular das casas também não oferece uma estrutura muito resistente.

aviao casa (9)

Casas existem desde o início da civilização. O engenheiro diz que os aviões são modernos, bem projetados, muito mais resistentes e seguros. Aviões precisam aguentar muita pressão, ventos em velocidade altíssima e temperaturas extremas, e por isso é muito melhor estar dentro de um avião do que dentro de uma casa em caso de emergência.

Além disso, os Boeing são bem grandes. Talvez a pergunta certa seja “por que não morar em um deles?”

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Bruce pagou cerca de US$ 100 mil dólares (~R$ 220 mil) pelo Boeing 737 aposentado em 1999, e os custos de transporte, montagem, desmontagem e toda a logística para transportar seu avião até o local onde seria seu novo lar, somaram mais cerca de US$ 120 mil. No total, cerca de US$ 220 mil (~R$ 490 mil) foram apenas os gastos iniciais.

O lado de dentro, que confere a ele quase 100 m² de espaço, tem de tudo o que um homem solteiro, morando na floresta, precisa: cama, lugares para guardar suas roupas, cozinha, um chuveiro, e um escritório montado no cockpit — claro. E os três banheiros do 727 são funcionais, embora ele não precise de três.

aviao casa (11)

Bruce mantém um site que documenta todo o projeto — todo mesmo — desde 1998. O site tem muito material, incluindo dicas para quem quiser ter seu próprio avião-casa.

Ele diz que, com este experimento, quer provar que é possível aproveitar peças de infraestrutura que já temos para criar novas possibilidades de habitação — e acrescenta que esta capacidade será bem importante no futuro.

Agora, Bruce quer comprar um Boeing 747 para começar um novo projeto de residência. O 747 é cerca de 30 metros mais longo do que o 727. E o espaço a mais deverá ser bem aproveitado — Bruce arranjou uma namorada no Japão e, se tudo correr bem, seu novo avião-casa será construído por lá!

aviao casa (6)
Garagem coberta!

Eu quero um! E agora?

Se você gostou da ideia, se prepare: sabemos onde há um Boeing abandonado à venda!

O Boeing 737-200 PP-SMR, da Vasp, foi o primeiro Boeing 737 a operar no Brasil, começando em 1969. Agora ele está estacionado no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Belo Horizonte, há quase dez anos — e nem parece que, há não muito tempo atrás, ainda exibia a brilhante pintura branca e azul.

Economia / Aviao da VASP que esta em uma area do aeroporto internacional Tancredo Neves sera leiloado

A Vasp teve falência decretada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo em 2008, e confirmada pelo STJ em julho deste ano. A dívida da empresa é de R$ 5 bilhões de reais, dos quais mais de R$ 1,5 bi são de dívidas trabalhistas. Para ajudar a quitar o passivo, 17 dos 18 jatos que ainda não foram vendidos serão leiloados na internet.

“OK, então eu posso escolher entre 17 aviões para montar minha casa?” Não é bem assim. Destes 17 jatos, 16 — 15 Boeings e um Airbus — serão desmontados, e vendidos em lotes cujos lances iniciais variam entre R$ 15 mil e R$ 60 mil, dependendo do peso. O avião das fotos é o único que, por determinação da justiça, será vendido inteiro.

O avião foi avaliado em R$ 18.090, mas o valor mínimo para lances é de R$ 12.700,00. Só que já foram dados quatro lances, e o último ofereceu R$ 18 mil pelo avião. O leilão será fechado no dia 30 de setembro, a partir das 14:00.




Você faria algo parecido com a casa de Bruce?

foto/ incrediblefeatures.com, airplanehome.com, Estado de Minas]


fonte/Jalopnik

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

JUSTIÇA SUSPENDE AUTORIZAÇÃO PARA NOVOS HELIPONTOS EM SÃO PAULO

A Justiça de São Paulo aceitou um pedido do Ministério Público paulista (MP-SP) e, em decisão liminar, suspendeu autorizações para a instalação de novos helipontos na capital paulista. A ação civil pública movida contra a prefeitura de São Paulo obriga o município a também realizar Estudo de Impacto Ambiental de todos os helipontos da cidade.

Segundo o MP, a decisão da Justiça, do dia 12 de setembro, aponta que "farta a documentação, notadamente os relatórios e laudos técnicos, a respeito de um histórico grave de mal trato pela Administração Pública Municipal no que se refere à instalação e fiscalização de helipontos pela cidade”. 

“É o quanto basta, ao menos por ora, a de pronto reconhecer-se o risco de impacto ao meio ambiente urbano, por isto, defiro a liminar para determinar a suspensão do trâmite dos processos administrativos de licenciamento de novos helipontos e impor à ré que proceda imediatamente a estudo de impacto ambiental e respectivo relatório que contemplem os efeitos de todos os helipontos da cidade para o meio ambiente”, afirma a decisão. 

Procurada pelo Terra, a prefeitura de São Paulo afirmou que ainda não foi notificada oficialmente da decisão e que, por isso, não irá se manifestar.'

fonte/Terra

domingo, 22 de setembro de 2013

HELICÓPTERO CAI EM CANTEIRO CENTRAL DE AVENIDA, EM PLANALTINA DE GOIÁS

Um helicóptero Robinson (PR-MOB) caiu no canteiro central de uma avenida de Planaltina de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, no sábado (21). Quatro pessoas estavam a bordo da aeronave, mas ninguém se feriu.

O helicóptero caiu logo após decolar da garagem de uma empresa de ônibus. A causa do acidente é investigada pela Agência Nacional de Aviação Civil.

Avaliado em R$ 1,4 milhão, o helicóptero pertence a um empresário goiano. A aeronave só foi retirada do local neste domingo (22).

Caldas Novas
Outro acidente com aeronave aconteceu na mesma semana. No entanto, cinco pessoas morreram com a queda do avião bimotor em Caldas Novas, na sexta-feira (21).
O avião saiu de Ouro Fino (MG) e tinha como destino a cidade de Gurupi (TO). Uma parada em Caldas Novas para reabastecimento estava prevista, mas a suspeita do Corpo de Bombeiros é que antes disso, a aeronave tenha sofrido uma pane seca, ou seja, o combustível teria acabado.
Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estiveram no local do acidente para fazer uma primeira avaliação. Por enquanto, ainda não há previsão de quando deve ficar pronto o laudo que revelará a causa da queda.

Helicópeto cai em Planaltina de Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)Helicóptero cai em Planaltina de Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
 
fonte/foto/G1/GO

SEM COMENTÁRIOS...PERFEIÇÃO...AEROMODELOS RC


MINISTÉRIO PÚBLICO PEDE FECHAMENTO DE TODOS HELIPONTOS DA CIDADE DE SÃO PAULO

O Ministério Público do Estado de São Paulo quer fechar os helipontos da capital paulista e pede que seja feito um estudo de impacto ambiental amplo sobre como eles afetam a população, principalmente quanto a ruído.

O promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes, que entrou com ação civil pública no dia 9,  afirma que São Paulo tem mais 300 helipontos e que o impacto a prédios próximos, como escolas e hospitais, não é totalmente conhecido. “Eles fazem um mero estudo de impacto de vizinhança, num raio de 200 metros de influência, é muito pouco. “Quero um Eia-Rima do conjunto da obra”, afirmou.

Esses 200 metros citados por Lopes são a distância mínima que deve haver de estabelecimentos como escolas e hospitais para que o heliponto funcione, segundo a Lei nº 15.723, de autoria do vereador Milton Leite (DEM) e sancionada pelo prefeito Fernando Haddad (PT). A regra, segundo a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) é diferente das previstas em norma federal, que prevê distância mínima de 300 metros. A Anac é o órgão ligado ao governo federal que regula a aviação no país.


O fato de a lei municipal ser mais branda é um dos argumentos apresentados pelo promotor na ação. "Caso seja aplicada a lei, haverá conflito de competência regulatória entre as esferas federal e municipal, com prejuízo das atribuições legais da Anac", afirmou.

Maurício Ribeiro Lopes afirma ainda que a falta de um estudo de impacto faz com que sejam desconsiderados o impacto cumulativo dos helipontos, quando instalados em locais próximos, e medidas mitigadoras que poderiam diminuir os efeitos.

O G1 tentou um contato com o vereador Milton Leite por meio de sua assessoria, mas ele não se manifestou até a publicação desta reportagem sobre o impasse e sobre as críticas do Ministério Público ao seu projeto de lei.

A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo afirmou que a implantação de helipontos e heliportos na cidade de São Paulo exige a aprovação prévia expedida pela Anac. Informou ainda que a Lei nº 15.723 está em fase de regulamentação.

Segundo a Anac, São Paulo tem 181 helipontos privados. A frota de helicópteros do Estado de São Paulo é de 714 helicópteros, a maior do país.

Aeroporto em Parelheiros
Maurício Ribeiro Lopes esteve na Câmara de São Paulo no dia 10 e adiantou que entrará com uma ação contra o aeroporto caso realmente o empreendimento obtenha autorização para funcionar. “Não estou vendo viabilidade por conta do zoneamento”, afirmou.

O projeto da empresa Harpia Logística é para construir um aeroporto de aviação executiva (jatos executivos e taxi aéreo) e está previsto para um terreno bem ao lado do Trecho Sul do Rodoanel. A autorização para a construção veio do governo federal, em julho, e os empreendedores querem o aeroporto funcionando já 2014.

Só que os donos do projeto ainda não têm autorização da Prefeitura para iniciar o processo de licenciamento porque o terreno está em área de preservação. O empresário André Skaf, um dos responsáveis pelo empreendimento, garante que o impacto será o mínimo possível. Segundo ele, a maior parte do terreno tem apenas eucaliptos e será reflorestada, segundo o projeto.
Moradores e ambientalistas, no entanto, se uniram contra a iniciativa afirmando que haverá prejuízo ambiental. Eles temem especialmente que seja afetada a Represa Guarapiranga, responsável por fornecer 30% da água da capital paulista.

fonte/G1/SP

DIVULGAÇÃO - MINIATURAS DE AVIÃO

Amigos,
Como de costume eu tenho mais uma novidade na loja Miniaturas de Avião e Aviões e Pilotos na Facebook. Estamos inaugurando a categoria Aeromodelos na loja!

- Mas já não existia?
- Não, ainda não existia...


Até o momento a loja estava focada em miniaturas de metal com algumas variações. Agora vamos poder controlar as miniaturas e que voam de verdade! Temos o fantástico helicóptero modelo V911 e o levíssimo bom e barato Piper Cub. (vejam as fotos abaixo).

Visitem a loja e aproveitem a promoção do dia das crianças.
http://hotsite.miniaturasdeaviao.com.br





Ps. Estou com uma importação a caminho, em algum lugar do atlântico, e com ela chegará outras miniaturas como o 777 da AirFrance, 737 da Lan, A330 da Avianca e o A380 da Corea. Aguardem! 
Abraços!!!


Marcelo Bresciani
Aviões e Pilotos na Facebook: www.facebook.com/avioesepilotos
Siga no Twitter: @MarceloJ

FLIGHT ON A JETSUITE PHENOM 100 (BUR to LAS)


EUA FECHAM ESPAÇO AÉREO PARA NICOLÁS MADURO, DIZ CHAMCELER DA VENEZUELA

O chanceler da Venezuela, Elías Jaua, anunciou nesta quinta-feira (19) que os Estados Unidos fecharam o espaço aéreo para o avião do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, durante a viagem que Maduro fará neste fim de semana à China, decisão que o diplomata chamou de "agressão".

"Recebemos a informação das autoridades americanas de que negaram a passagem pelo espaço aéreo americano no Atlântico" durante a viagem de Maduro à China, disse o chanceler à imprensa, acrescentando que a Venezuela espera que os Estados Unidos "retifiquem" a decisão.

"Denunciamos isto como mais uma agressão do imperialismo americano contra o governo (...). Ninguém pode negar o sobrevoo a um avião que transporta um presidente da República em uma viagem de Estado internacional. Não há argumento válido para evitar este sobrevoo", acrescentou Jaua.

O chanceler, que viajará a Pequim com Maduro, indicou que o governo venezuelano espera "que as autoridades americanas retifiquem o erro que seus subalternos estão cometendo. Ainda achamos que tenha sido um erro de seus subalternos".

Jaua indicou também que o presidente realizará a viagem na data prevista e que o governo busca "outras opções de voo".

Venezuela e Estados Unidos mantêm relações conflituosas desde o governo do presidente
falecido Hugo Chávez (1999-2013) e não têm embaixadores nos respectivos países desde 2010.

fonte/UOL

sábado, 21 de setembro de 2013

DIVULGAÇÃO - DIA DAS CRIANÇAS

Preços válidos enquanto durar o estoque. Quantidades limitadas.

O Helicóptero Rádio Controle é Sensacional!! A diferença dos aeromodelos da Miniatura de Aviões é que eles chegam até você totalmente ajustado e testado. Os modelos da concorrência precisam ser balanceados, trimados e as vezes não funcionam. Somos apaixonados por aviões!

Acompanha duas baterias, cada uma com capacidade aproximada de 8 minutos de voo e carregador USB, pode ser carregado na tomada ou no computador. A bateria é carregada em menos de 30 minutos. Acompanha duas hélices de extras do rotor principal e uma do rotor de cauda, prevenindo barbeiragens e imprevistos.  Não tente voa-lo em ambiente externo e com vento, pois por sua leveza o modelo é facilmente carregado. Mais informações.

O Piper J3 Cub é um modelinho para aprender a voar em um ambiente pequeno. A maioria dos pilotos de aviões reais americanos aprendeu a voar em um Piper Cub, é o modelo mais saudoso do mundo. Os Brasileiros Paulistinhas são semelhantes ao Piper Cub.
O modelo é levíssimo, construído em EPS de alta resistência e muita flexibilidade, para aguentar os trancos dos pilotos principiantes. A bateria interna pode ser carregada por uma tomada USB ou diretamente plugada no Rádio Controle.   Mais informações

Aviões e Pilotos na Facebook

---------------------------
NegociosHomeOffice é a plataforma de CRM e de relacionamento com o Cliente utilizada pelo Grupo de negócios MB Media. Entre em contato contato@negocioshomeoffice.com.br
Grupo MB Media - Marcelo J Bresciani
R. Alfredo Pujol, 1766, Caixa Postal 12339
Sao Paulo, Sp, Brazil – CEP: 02017-970
---------------------------

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

AVIÃO CAI E CINCO PESSOAS MORREM EM CALDAS NOVAS, DIZEM BOMBEIROS


Avião cai em Caldas Novas, Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)Aeronave caiu em uma mata próxima à cabeceria da pista (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

A queda de uma aeronave de pequeno (bimotor Embraer Sêneca III, prefixo PT-VRF)  porte matou cinco pessoas em Caldas Novas, no sul de Goiás, na manhã desta sexta-feira (20). O acidente aconteceu por volta das 10h45 no Bairro Paraíso I. Apesar de se tratar de uma área residencial, segundo o Corpo de Bombeiros nenhuma casa foi atingida.Todas as vítimas eram ocupantes do avião, sendo três homens e duas mulheres.

Ao G1, o tenente coronel dos Bombeiros Mauro Gonçalves de Queiroz afirmou a aeronave iria pousar no aeroporto de Caldas Novas quando houve a queda, em uma mata próxima à cabeceira da pista. "O avião estava baixo e até o trem de pouso já estava abaixado", explicou.

A Polícia Técnico-Científica realiza perícia no local. Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) de Brasília irão a Caldas Novas para investigar as causas do acidente.

Avião cai e cinco pessoas morrem em Caldas Novas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) 
Os cinco ocupantes da aeronave morreram no local (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
 
fonte/foto/G1/GO

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

COMO UM ENGENHEIRO GANHOU 1,25 MILHÃO DE MILHAS AÉREAS COMPRANDO PUDIM

Milhas aéreas são incríveis. Elas podem ser usadas para voos ou estadias gratuitas em hotéis, e, se você tiver sorte, também podem gerar ódio e desprezo de todos com quem você entra em contato e precisam pagar o preço inteiro quando viajam. O rei das viagens virtualmente gratuitas é David Phillips, um engenheiro civil que também é professor da Universidade da Califórnia. 

David ganhou destaque na mídia quando conseguiu converter cerca de 12.150 potes de pudim de chocolate Healthy Choice em um milhão de Milhas Aéreas. Desde então, David e sua família estão viajando pelo mundo por quase nada.

Como ele conseguiu fazer isso? Bem, antes de mais nada, precisamos explicar que tipo de homem David Phillips é; ele é o tipo de cara que lê todos os mínimos detalhes impressos em fontes minúsculas nas coisas. O tipo de cara que aprendeu a contar cartas para nunca ser enganado em um cassino. Phillips já disse que poderia ter se tornado um jogador profissional de cartas se não fosse pela fumaça de cigarro. Sim, este cara – segundo ele mesmo – poderia ser um jogador de cartas milionário, mas ele aprecia mais o ar fresco do que o cheiro desagradável do sucesso.

Seu mais famoso empreendimento foi em 1999, quando ele descobriu que a Healthy Choice estava fazendo uma promoção em sua seção de pratos congelados. A oferta era a seguinte: a cada 10 códigos de barras dos produtos da empresa enviados por uma pessoa, ela ganharia 500 Milhas Aéreas. No entanto, a empresa estipulou que os primeiros clientes a resgatarem os pontos das ofertas no primeiro mês receberiam o prêmio em dobro, ou seja, a compra de 10 dos seus produtos renderia 1.000 milhas aéreas.

Ao entender os detalhes da promoção, David vasculhou supermercados próximos à sua casa para ver qual produto oferecido tinha o melhor potencial de retorno. Depois de um trabalho bem chato, ele encontrou o que estava procurando – uma rede de supermercados que vendia cada pote individual de pudim de chocolate por US$ 0,25 cada. Isso significava que com US$ 2,50 ele conseguiria 1.000 milhas aéreas.

Percebendo o incrível retorno que ele estava para receber, David visitou todas as lojas da rede em um dia e comprou todos os potes de pudim Healthy Choice que encontrou.

Você provavelmente está pensando agora que um sujeito entrando em diversas lojas e pedindo para comprar todos os pudins Healthy Choice disponíveis, até no estoque, é um pouco suspeito, e se alguém questionou o que ele estava fazendo, e, se soubessem da história, também iam querer entrar na jogada, certo? David aparentemente imaginava isso e, enquanto comprava os pudins, disse às pessoas que estava fazendo isso para estocar para o ano 2000 que estava chegando.

Ao todo, David gastou cerca de US$ 3.000 em pudim, o que parece muito, mas não é quando você pensa que o valor total em dólar em milhas que ele estava para receber superava US$ 150.000. No entanto, antes disso, ele ainda precisava enviar todos aqueles códigos de barras.

De acordo com David, sua esposa ficou com bolhas de tanto descolar centenas de adesivos, e seus filhos e colegas de trabalho cresceram fisicamente e ficaram doentes de tanto comer pasta de chocolate. Além disso, ele duvidou se seria capaz de destacar todos aqueles códigos de barras a tempo de se qualificar para a primeira parte da promoção – a que garantia as milhas aéreas em dobro.
Foi aí que ele teve outra ideia – por que fazer sua esposa e filhos sofrerem quando ele poderia pedir para outras pessoas trabalharem para ele?

David entrou em contato com o Exército da Salvação local com uma oferta; se eles oferecessem um punhado de voluntários para ajudar a retirar os códigos de barras dos pudins, ele doaria todos os pudins para eles. Mas eis a parte bonita: isso foi considerado uma doação de caridade, que permitiu que David tivesse US$ 800 em deduções fiscais no fim do ano.

Os benefícios do esquema de David não pararam por aí. Após enviar os códigos de barras e receber de volta as 1.280.000 milhas (ele conseguiu algumas além do que conseguiria só com os pudins porque também comprou sopas a 90 centavos antes de perceber que esse método era para perdedores), ele agora tinha oficialmente mais de um milhão de milhas, o que dava a ele um acesso vitalício a algo chamado “Clube de Vantagens American Airlines”, rendendo a ele e a sua família voos incríveis para o resto da vida deles.

Mas não chegamos na melhor parte ainda. David provavelmente nunca vai ficar sem milhas porque ainda ganha milhas a uma velocidade 5x maior do que gasta, além de viajar frequentemente, graças a vários programas de incentivo que ele sempre está de olho para conseguir explorar do jeito que fez com o esquema do pudim. Hoje, ele tem mais de 4 milhões de milhas em suas várias contas e já voou para mais de 20 países e tirou diversas férias nesse tempo.

No fim, para um custo inicial de US$ 3000 (ou pouco mais de US$ 2000 se você considerar a dedução fiscal), e alguns outros acordos parecidos que ele se aproveitou para melhorar seus números, David nunca mais precisar pagar por outro voo pelo resto da sua vida. Um gênio.

fonte/Gizmodo

FUMAÇA FAZ AVIÃO COM 175 PASSAGEIROS FAZER POUSO IMPREVISTO NA COLÔMBIA

Um avião da companhia aérea americana American Airlines que voava entre a Costa Rica e Miami com 175 passageiros precisou aterrissar nesta quinta-feira na ilha colombiana de San Andrés por fumaça na cabine, informou a Aeronáutica Civil.

"O incidente ocorreu às 09h30 locais (11h30 de Brasília). Foram aplicados os protocolos de segurança e o avião pousou sem problemas", afirmou o porta-voz do organismo que regula a aviação comercial na Colômbia.

O pouso no aeroporto Gustavo Rojas Pinilla de San Andrés, no mar do Caribe, foi realizado depois de ser constatada a presença de fumaça na cabine, o que está sendo investigado por técnicos, afirmou a fonte.

Meios de comunicação locais indicaram que os passageiros do avião, um Boeing 757-200, matrícula N676AN, estão bem, à espera de embarcar novamente nesta aeronave ou em outro avião, se for necessário. "O avião pousou normalmente e os passageiros estão na sala de trânsito internacional", disse um membro da Defesa Civil no aeroporto ao noticiário RCN.

fonte/AFP/Terra/AvHerald
Enhanced by Zemanta

BEBÊ MORRE NA ESTEIRA DE BAGAGENS DE AEROPORTO ESPANHOL

Um bebê de 5 meses faleceu depois de ter sido colocado em uma esteira de bagagens do aeroporto de Alicante (Espanha), que foi ativada sem que seus pais percebessem, indicou nesta quinta-feira uma porta-voz do aeroporto. A mãe, americana, e o pai, canadense, estavam junto ao filho esperando para recolher as malas de um voo procedente de Londres na madrugada desta quinta-feira, explicou à AFP a porta-voz. 

"O bebê, de 5 meses, estava na esteira. Não sei se diretamente ou em uma cadeirinha", disse. "Foi por volta das duas da madrugada na esteira de recolhimento de bagagens especiais, por onde saem os carrinhos de bebê", que foi ativada sem que os pais percebessem, disse.

"O serviço médico do aeroporto tentou reanimar o bebê, mas não conseguiu fazer nada", lamentou. "Tudo parece um acidente, um descuido dos pais", afirmou um porta-voz da Guarda Civil, embora as circunstâncias exatas ainda estejam sendo investigadas.

A Cruz Vermelha foi avisada após o incidente para fornecer ajuda psicológica aos pais, mas não pôde encontrá-los em seu hotel, indicou uma porta-voz da entidade.

fonte/Reuters/Terra

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...