domingo, 26 de dezembro de 2010

VÍDEO - ÚLTIMO VOO DO COMANDANTE JESUS GUIL "CHIRRI" - AIR EUROPE

PERIGO NO AEROPORTO DE SOROCABA, SÃO PAULO - RELATO DE UM PILOTO

Caros colegas forenses;

Como faço parte do elo SIPAER, venho por meio deste informá-los o fato que ocorreu comigo na noite de 20/12/2010, com a finalidade de alertá-los e de alguma forma contribuir para que não passem pelo susto que passei.

Por motivo de sigilo, não citarei a matrícula da aeronave, o local de decolagem e tipo de voo bem como pessoas envolvidas.

Decolei na noite do dia 20/12/2010 com um Emb. 711, a atmosfera estava estável e muito agradável de se voar, estava tudo tranqüilo e o voo seguia normalmente através dos corredores visuais da TMA SP, por estes motivos, decidi fazer alguns toques e arremetidas e então retornaria para o local em que decolei.

Ao me aproximar da cidade de Sorocaba, aproximadamente as 22:10, logo avistei o aeródromo e notei que seu balizamento estava aceso.

Ao me aproximar mais, quase que a 5 minutos do ingresso no circuito de tráfego, percebi que havia falhas no balizamento, sendo que muitas lâmpadas do lado direito da pista 18 estavam apagadas. Achei estranho, mas continuei com a aproximação, próximo da final, notei que as luzes verdes que ficam na cabeceira, também estavam apagadas, mas tudo parecia estar normal, porque há pouco tempo antes uma aeronave tinha decolado.

Pousei normalmente, comandei flap up, apliquei toda potência e arremeti. Após passar 500 pés, percebi uma luz verde e para minha infelicidade, era algum inconseqüente que estava com aquele lazer verde de alta intensidade.

O voo continuava normal, ingressei na perna do vento, base e final... desta vez resolvi pousar com flap 40 e manter uma velocidade menor para um pouso mais suave. Talvez por sorte, esta decisão tenha me salvado.

O pouso na rwy 18 foi muito tranqüilo, como de praxe, fiz os procedimentos para arremeter, e quando olhei para frente, avistei uma placa de madeira de 2 por 3 metros, parecida com um pequeno outdoor bem na centerline.

Se quer deu tempo para dizer aquele famoso “Aiii baralho” hahahaha,... o impacto foi inevitável e após só pensei em cortar a mistura, desligar tudo que fosse elétrico, fechar a seletora e abandonar a aeronave.

Por alguns instantes, até pensei que fosse uma tentativa de assalto, tive receio de sair correndo da aeronave, mas ao abrir a porta e dar alguns passos encima da asa, escutei bem longe algumas pessoas gritarem “se fod....” “seu filho da p....” e etc...

Corri desesperadamente no meio da pista em direção ao terminal, como estava muito escuro, mal dava pra avistar alguém que estive próximo, após correr quase 700 metros, avistei uma viatura da PM, e alguns policiais à paisana que apareceram assustados ao me ver, tentei contar o que tinha acontecido, mas nem conseguia respirar direito e se quer pronunciar uma palavra.

Entrei na viatura e voltei para onde estava a aeronave. Em minutos, apareceram policiais de todos os lados, parecia que tinha acontecido um assalto à banco, mas infelizmente ninguém foi identificado.

O balizamento foi desligado e então o que me restava era aguardar a visita do CENIPA para averiguar o fato ocorrido e tomar suas providências.

O toque ocorreu as 22:21 e somente por volta das 02 da madrugada o CENIPA chegou. Para minha felicidade logo fui avisado de que não perderia o CCF, pois o que tinha ocorrido foi atribuído como interferência ilícita e não uma falha na operação. Então, por este motivo, o caso deveria ser conduzido pela polícia, aguardei mais uma hora pela visita do delegado e após algumas ligações, fui informado de que ele não poderia comparecer, mas que estava autorizado a remover a aeronave da pista para outro local.

Para finalizar, gostaria de ressaltar algumas colocações:

- O aeródromo de Sorocaba SDCO não possui bombeiros ou qualquer tipo de brigada contra incêndio.

- Não seria dever dos seguranças e administração prover segurança da operação e certificar de que todos auxílios estão em perfeito funcionamento?

- Como um aeródromo que possui operação de aeronaves de mais de 60 milhões de dólares pode apresentar tamanha falha?

Naquele momento me senti numa terra de ninguém e agora me sinto indignado com o que aconteceu, quando falo para os conhecidos, todos se espantam ao saber que colidi com madeiras sobre a pista. Realmente o caso é inacreditável e poderia ter me matado.

De tudo que ocorreu, aprendi a voar com mais responsabilidade, estar preparado para o inesperado e sempre consultar tudo que for auxiliar a segurança do voo, bem como solicitar informações via rádio do DAESP quando for operar nestes aeródromos.

Graças a Deus estou vivo e sai sem qualquer arranhão, somente um susto e mais uma história para contar...

Fotos que registrei:

Balizamento (ultima lampada acesa à esquerda da pista)


Pedaços do balizamento jogado na pista com a intenção de causar danos aos pneus da aeronave.


Objeto colocado sobre a centerline próximo a marca de mil pés.


O que sobrou da roda


Por muito pouco a hélice não tocou o asfalto.


AOG...



Brincadeiras a parte, Murphy existe... a hélice sempre para na horizontal, desta vez ela parou na vertical. Gostaram do meu primeiro e último FR ? hahaha


Segue a vida e seguem os voos!

fonte/Forum/ContatoRadar

Enhanced by Zemanta

ATRASO EM VOO DA GOL GERA TUMULTO NO AEROPORTO DE CONGONHAS


Um atraso de mais de três horas na decolagem de um voo da Gol gerou protestos por parte dos passageiros no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, na tarde deste sábado (25), segundo os próprios passageiros informaram ao G1. A partida do voo 1664, com destino à Vitória, no Espírito Santo, estava prevista para as 11h, mas só decolou mesmo às 16h42.

A confusão teve início a partir das 14h, quando os passageiros foram informados de que a tripulação não havia chegado. A informação seguinte foi a de que a tripulação já estava pronta, mas que aguardava ainda o comandante do voo. Diante do desencontro de informações, os passageiros afirmaram ao G1 que decidiram, então, invadir a área de embarque do aeroporto. Em seguida, eles disseram ergueram uma barricada com as cadeiras de espera no local como forma de chamar a atenção.

A Infraero negou que houve invasão e qualquer tumulto na área de desembarque, alegando que o que aconteceu foram apenas discussões. Além disso, o órgão disse que não houve qualquer dano material ao aeroporto.

Dois policiais federais conversaram com os passageiros e ouviram as suas solicitações. A exigência era a de que fossem atendidos por algum funcionário da Gol. Os policiais federais intercederam a favor dos passageiros junto à empresa, mas ninguém da companhia aérea se apresentou para solucionar o problema. Os passageiros apenas foram informados que o voo partiria por volta das 16h30.

Diante do impasse, formou-se uma comissão de três passageiros para que formalizasse uma queixa junto à sede da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em Cumbica, onde foi registrado um boletim de ocorrência. Até as 15h30, no entanto, os passageiros prosseguiam sem uma solução definitiva.
Às 15h45, a assessoria da Anac disse ao G1 que a companhia aérea havia informado que teve um problema específico com a tripulação deste voo e que este decolaria às 16h30, como havia sido anunciado. A Infraero foi comunicada pela Gol que o voo 1664 deixou Cumbica às 16h42 deste sábado.

A Anac afirmou que vai investigar se a empresa descumpriu alguma norma de aviação, como, por exemplo, deixar de prestar assistência aos passageiros em caso de atrasos mais prolongados, como o deste voo especificamente.

As informações obtidas pelos passageiros, no entanto, eram a de que outros sete partidas da Gol tinham apresentado o mesmo problema durante o dia. A assessoria da Infraero de Cumbica foi informado pela Gol que outros dois voos da empresa registraram atrasos: o voo 1716, com destino a Foz do Iguaçu, com partida prevista para as 12h30 e remarcada para as 17h, e o voo 1058, que partiria para Campo Grande às 13h30, mas cuja decolagem foi adiada para as 17h30.

E o diretor do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos, Carlos Chagas, disse, por sua vez, que desconhece qualquer movimento ou greve branca. "De jeito nenhum, nem greve branca". Segundo ele, o sindicato cumpre estritamente a decisão judicial que proibiu a greve.

Por meio de nota, a Gol informou que "precisou realizar ajustes em sua malha ao longo desta tarde, devido à chuva que atinge algumas regiões do País e ocasionou a suspensão temporária de operações aéreas em aeroportos importantes no sistema da empresa, como o de Belo Horizonte/Confins e o de Campo Grande".
Segundo a companhia aérea, "em alguns casos, foi necessário modificar a programação de tripulantes, respeitando o limite, previsto em lei, de horas voadas durante o dia". A Gol destacou que "está se empenhando para atender da melhor forma possível seus clientes, dentro do que estipula a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil, e que já acionou aeronautas reserva".

fonte/G1
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...