quarta-feira, 23 de outubro de 2013

ATR SAI DA PISTA EM PAPU NOVA GUINÉ



Um  ATR-42 -300, da Air Niugini, matrícula P2- PXY,  realizando um vôo de carga de Madang a Tabubil ( Papua Nova Guiné) com 3 tripulantes , rejeitou a decolagem da pista 25, mas ultrapassou o final da pista e veio parar nas margens do rio Meiro Creek às de 09:00 L ( 23:00 Z 18 outubro ) . 

Todos três tripulantes conseguiram sair do avião através das portinholas do cockpit , um sofreu ferimentos leves , todos três tripulantes foram liberados do hospital. A aeronave recebeu danos substanciais .

O Ministro da Aviação Civil da Papua confirmou que o avião de prefixo P2-PXY se envolveu hoje um acidente ( 19 out ) no aeroporto de Madang afirmando que " essas aeronaves de carga ( registo de marca P2- pxy ) saiu da pista a oeste e veio parar nas margens do Meiro CREEK fora da extremidade da pista 25 ". 

A aeronave recebeu danos na asa direita e no motor devido a um incêndio . Uma equipe de investigação foi mandada ao local. O ministro agradeceu especialmente serviços de resgate para a sua pronta resposta ao acidente. 

A aeronave pertence à Air Farn e foi arrendado para a Air Niugini sendo operado no COA da Air Niugini .Um observador no solo relatou  que a aeronave ultrapassou o final da pista quando tentava decolar.

Em 22 de outubro de 2013 a BEA francês informou em seu boletim semanal que o avião acelerou para decolar da pista 25, quando em rotação a engrenagem de nariz não se levantou para fora da pista , o capitão do vôo , disse em entrevistas pós voo os controles estavam muito pesado, e resolveu rejeitar a decolagem , a aeronave ultrapassou o final da pista , desceu um barranco de cerca de 3 metros , continuou por cerca de 100 metros , antes de impactar com a cerca do perímetro do aeroporto, fazendo com que a aeronave girar cerca de 45 graus , o motor direito pegou fogo , a aeronave deslizou para baixo em um pequeno riacho onde parou parcialmente submerso. 

O gravador de voz da cabine e dados de vôo não foram submersas e foram recuperadas em bom estado. O motor direito separou da asa e caiu no riacho. A investigação é conduzida pelas autoridades de Papua Nova Guiné.

Não há dados meteorológicos disponíveis. O Aeroporto Madang oferece uma pista (25/07) de 5170 feet/1580 metros de comprimento .


fonte/foto/AvHerald/Andrea/Wanaku

TJDF MANDA GOL DEVOLVER EM DOBRO SEGURO VIAGEM A 4 MILHÕES DE CLIENTES


O Tribunal de Justiça do Distrito Federal determinou a Gol a devolução em dobro da cobrança indevida do "seguro de assistência de viagem" a mais de 4 milhões de clientes.

A ação foi ajuizada pelo Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT), em 2011, porque o site da empresa já trazia opção da compra do seguro marcada, o que induzia os consumidores a erro. A decisão da 5ª Vara Cível de Brasília considera que a empresa "ofendeu direitos básicos dos consumidores ao induzir a compra do seguro de proteção individual denominado 'assistência viagem premiada'". Segundo o promotor Guilherme Fernandes, a ação pedia cerca de R$ 100 milhões em punições para a GOL: além do ressarcimento em dobro aos 4 milhões de clientes que compraram o seguro de R$ 3 sem querer (o que totaliza R$ 24 milhões), a ação pedia R$ 10 para cada cliente em danos morais (R$ 40 milhões) e a destinação de R$ 39 milhões para fundos de direitos coletivos de forma a evitar que ações semelhantes voltem a acontecer.

A decisão, no entanto, condena a empresa VRG Linhas Aéreas a devolver em dobro o seguro viagem que cobrava de seus clientes. A juíza julgou improcedente o pedido de danos morais coletivos porque "os transtornos advindos da contratação de um seguro (...) não configuram dano moral, tratando-se de mero aborrecimento e chateação”.

Para receber os valores, segundo a decisão, os clientes deverão comprovar a compra. O promotor Guilherme Fernandes estima "que menos de 1% dos consumidores" buscará receber o dinheiro de volta por isso o MP deve pedir, depois de um ano, com base no Código de Defesa do Consumidor, a destinação dos recursos para fundos de direitos coletivos.

A decisão, de julho deste ano, foi informada ao ministério público nesta segunda-feira, segundo o promotor Guilherme Fernandes.

A Gol recorreu da decisão no dia 10 de outubro, de acordo com o MPDF e o TJDF. Procurada, a empresa não se pronunciou até a última atualização desta reportagem.

fonte/G1

AÉREAS DEVEM VER QUE NÃO FAZEM FAVOR AOS PASSAGEIROS, DIZ MINISTRO


O ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira franco, sugeriu que os serviços dos aeroportos é elitista e comparou o tratamento dos passageiros nos aeroportos e nas rodoviárias, segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa da SAC.

"Não tem cabimento ficar chamando passageiro ausente pelo sistema de alto-falante, você já viu isso em rodoviária, por acaso? Essa mudança cultural tem que ser promovida na operação do aeroporto", disse. Segundo as informações da assessoria da secretaria, Moreira Franco disse que “companhias aéreas e operadores aeroportuários precisam entender que não fazem favor aos passageiros”.

O minsitro da SAC reiterou que abusos nos preços de passagens aéreas durante a Copa do Mundo serão combatidos pelo governo, mas negou estabelecer um teto para o valor desses serviços. “Não vai ter ‘teto’. O Brasil já teve experiência com ‘tetos’ tarifários, e hoje as passagens aéreas são mais baratas do que na época dos ‘tetos’”, disse.

Ele lembrou que o governo criou uma comissão que acompanhará os preços cobrados no transporte de passageiros pelas companhias aéreas, e que esse grupo atuará no sentido de evitar que os consumidores sejam lesados sempre que forem detectados excessos.

Moreira Franco acrescentou que “hoje a aviação não é mais um modal da classe dominante e não só de passageiros. É um transporte coletivo de pessoas e também de cargas”. Ele apontou ainda que os aeródromos ainda trabalham, no trato dos viajantes, como diretrizes hierárquicas que comprometem o seu desempenho em termos de agilidade, o que só mudará quando forem revisadas.

Concessões
Moreira Franco disse ainda que as concessões dos aeroportos de Confins e Galeão serão concluídas antes do final do ano. Segundo ele, as obras de ampliação, modernização e reforma nos aeroportos concedidos têm prejudicado os serviços aos usuários, mas são problemas temporários e que serão finalizados em breve por estarem dentro do cronograma.

Segundo a agência Reuters, Moreira Franco também teria dito que a participação de 49% da  Infraero no consórcio dos aeroportos brasileiros concessionados à iniciativa privada é um peso para o Governo.

Ele afirmou, de acordo com a agência, que o Tesouro é obrigado a fazer aportes relativos à proporção da participação da Infraero no consórcio. Ao ser questionado quando uma eventual redução da participação da Infraero poderia acontecer, Moreira evitou comentários e disse apenas "que o futuro pertence a Deus".

Copa e dia a dia
O ministro também garantiu que os aeroportos nacionais funcionarão bem durante a Copa do Mundo, mas disse que se procupa com os serviços dos dia a dia dos aeroportos. "Não é que eu não me preocupe com a Copa do Mundo, mas estou preocupado mesmo é em melhorar o atendimento dos passageiros no dia a dia", disse da durante o Fórum de Infraestrutura organizado pela revista "Exame".

Por conta disso, o governo planeja tocar projetos voltados a aumentar o uso de aeronaves e aeroportos no transporte de cargas e otimizar os custos das operações, assim como estimular a aviação regional.

fonte/G1

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...