quinta-feira, 30 de julho de 2009

EASA ORDENA INSPEÇÃO EMERGENCIAL EM ATRS 42 E 72


A EASA divulgou ontem, nova AD emergencial, exigindo que os operadores de aviões ATR42 e ATR72, inspecionem ou substituam, em um prazo máximo de 10 dias, as janelas laterais frontais dos cockpits, caso tenham acumulado mais de 2.000 cíclos de voo.

A ordem foi emitida após a janela de um ATR72-212,´´ter estourado´´, enquanto equipes de manutenção faziam um teste de pressão, no solo.

Uma investigação do incidente, revelou ´´algumas anomalias´´ em ambos os lados da janela, que considerou-se serem precursoras do fenômeno.

Os operadores devem efetuar a inspeção, tendo como base o boletim de serviços emitido pelo fabricante da janela, no caso, a PPG Aerospace.

´´ A perda desta janela em voo, poderia ter consequências catastróficas para o avião e /ou causar ferimentos às pessoas no solo´´, cita a AD divulgada pela EASA, complementando: ´´ A perda desta janela com o avião no solo, havendo uma pressão diferencial de cabine positiva, também poderia causar ferimentos às pessoas dentro ou próximas do avião.´´

Fonte: FG/foto/divulgação

BOEING DA AMERICAN AIRLINES SOFRE DANOS DURANTE MANUTENÇÃO

A American Airlines, está examinando os danos sofridos por uma de suas aeronaves, após o avião sofrer uma queda ( dianteira,tendo o nariz atingido o solo), durante manutenção em 15 de julho.

Tim Wagner, porta-voz da empresa, declarou ontém, que o Boeing 767-300ER, encontrava-se na base de manutenção Alliance, em Fort Worth para check intensivo.

" A manutenção havia terminado e durante alguns de nossos testes funcionais, que antecede a volta do avião ao serviço, o trem de pouso frontal retraiu e o avião sofreu queda da dianteira."

Wagner desmentiu os comentários da Allied Pilots Association, que afirmam em sua newsletter semanal que rumores indicariam que o avião pode ter sofrido danos irreversíveis.

" Ainda estamos avaliando os danos,portanto, ainda não temos idéia de quando o avião voltará a voar." Wagner declarou. Ele ainda frisou que ninguém saiu ferido no incidente.

A American Airlines fará uma investigação interna do incidente para deerminar suas causas, para qe novas ocorrências do tipo sejam evitadas. Já a APA informou que o avião avariado e o mais novo 767-300ER da frota de 58 da American,recebido pela empresa em 2003. A matrícula do avião é N350AN.

O Boeing 767-300ER, é um avião wide-body que na configuração da American, transporta 225 passageiros. A American foi a empresa inaugural deste modelo ao receber o primeiro em fevereiro de 1988.

A American e a Boeing nunca divugaram o preço pago pelo modelo. Contudo, o preço de lista deste avião, varia entre 144 e 162 milhões de dólares. A American reconhece ter obtido descontos.

O atual valor de mercado do avião, dpende de vários fatores, incluindo-se idade, ciclos de voo e condição geral.

O avião acidentado era utlizado em rotas internacionais, tendo como hub o aeroporto de Dallas/Fort Worth. Deste hub a aeronave fazia voos para Madrid, Frankfurt e Paris e também voos para São Paulo e Santiago.

Wagner destacou que o incidente não prejudicará as operações, porque com o cancelamento de muitas rotas e frequências, existem aviões reserva que podem ser utilizados.









Fonte: DallasNwes

APÓS DEIXAR A LISTA NEGRA DA UE, A GARUDA PLANEJA NOVO RUMO

A transportadora que no início do mês, teve seu nome removido da lista de empresas banidas pela UE, está em processo de fechar a compra de 64 aviões, nos próximos dois anos, incluindo-se ai, 10 Boeing 777-300ERs em 2011.

Sexta passada, a empresa revelou um novo tema de pintura dos aviões chamado "Nature's Wing" , em um A-330 e um 737-800; tudo para coincidir com a inaguração da nova sede nas proximidades do aeroporto Soekamo-Hatta, em Jacarta. O presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, esteve presente ao evento.

Emirsyah Satar, CEO da Garuda, disse à imprensa que a companhia fez um enorme progresso nos últimos quatro anos. A empresa almeja obter uma classificação 5 estrelas no índice Skytrax em 2014.

Mas não somente isto. A empresa planeja duplicar sua frota para 116 aviões nos próximos cinco anos, com as partidas internacionais tendo um incremento de 300%, atingindo 1222 por semana em 2014. A empresa vai receber 50 737-800s, e A-330s mais 10 777-300ERs. Até o final de 2009 serão 18 novas rotas.

Os aviões com a nova pintura, exibidos sexta-feira, apresentam um novo interior que inclui TVs LCD individuais em todos os assentos. Os passageiros terão à disposição, 25 filmes, 10 programas de TV, 35 albuns musicais e 25 vídeo games interativos.

A classe executiva no A330-200 é dotada de assentos reclinantes com giro de 180º que podem ser convertidos em camas.

fonte: GIT

BOMBARDIER CRJ100O DA LINHA DE PRODUÇÃO, FAZ PRIMEIRO VOO


O primeiro CRJ1000 NextGen de produção, da Bombardier realizou o primeiro voo. O avião 19001 " fez um primeiro voo excelente", disse Ben Boehm, novo diretor de aviões comerciais da Bombardier.

O voo foi conduzido em condições visuais e foram executadas algumas aproximações via GPS, na região de Montreal e os circuitos executados foram muito bons, segundo Boehm.

O CRJ1000, pintado nas cores NextGen, logo irá para Wichita e lá estará junto ao protótipo para ser preparado para uma avaliação crítica pelo comitê de operações de voo. O CRJ1000 deverá receber certificação no último trimestre do ano e entrará em serviço no início de 2010.

A Bombardier já conta com 64 pedidos firmes para o jato regional de 100 assentos, embora um pedido de 15 aviões feitos pela MyAir, corra riscos , uma vez que a empresa italiana de tarifas baixas suspendeu as operações de voo.

Questionado sobre a situação do pedido da MyAir, um porta-voz da Bombardier disse preferir não tecer especulações sobre o problema. Espera-se o informe da situação atual do programa CRJ1000, no fim de setembro.

Fonte: NYT/foto: Divulgação

HARRISSON FORD GANHA O "FREEDOM OF FLIGHT AWARDS"


Oshkosh, Wisconsin - Ao mencionar o nome de Harrison Ford, a maioria das pessoas lembram logo de seus filmes e personagens, tais como: Han Solo, em Star Wars, ou Indiana Jones, no filme in "Raiders of the Lost Ark" e suas três sequências.

Mas para centenas de jovens que tiveram a chance de fazer um voo grátis com ele, graças ao programa Young Eagles, da EAA, ele é apenas mAis um piloto tentando garantir um futuro para a aviação geral.

Contudo, para o Presidente da EAA, Tom Poberezny, Ford fez muito mais. Por isso que Poberezny concedeu a Ford, o maior prêmio dado pela organização, na terça à noite, no Theater in the Woods: O prêmio "Freedom of Flight awards."

" O prêmio Freedom of Flight awards é o mais importante prêmio concedido anualmente pela EAA e é concedido aos indivíduos que fazem diferença na aviação," declarou Poberezny. " O programa Young Eagles é o mais importante dos programas que temos para a construção do futuro da aviação. Tornou-se parte da cultura da EAA, inspirando o desenvolvimento de programas direcionados aos futuros pilotos e das academias de voo." " Estou muito surpreso e muito grato pelo reconhecimento.", declarou Ford.


Ford é diretor do programa Young Eagles desde 2004, sucedendo ao General Chuck Yeager e ao ator Cliff Robertson.

" Este é um trabalho do qual sinto orgulho , contudo, sou apenas parte de uma grande e dedicada equipe de voluntários e pilotos que é a essencia deste programa," declarou Ford. E disse mais: " "O foco e o gerenciamento do programa vêm da diretoria e se alguém merece reconhecimento são os pilotos e a liderença da EAA. . Orgulho-me de ser parte de um esforço para trazer jovens novos pilotos ao mundo da aviação; o que é essencial para a sobrevivência da aviação geral."

Ford tem feito muito mais que apenas promover a aviação geral e o programa, desde quando ele torno-se diretor do Young Eagles. Desde de sua primeira participação no programa em 2001, ele deu a chance de voar com ele em seu deHavilland Beaver ou em seu Bell 407,`a quase 300 jovens.

Ford iniciou seus treinamentos de voo, quando ainda era um estudante, na década de 60; mas as aulas foram suspensas até os anos 90. Ele obteve sua licença de pilotagem em 1996 e filiou-se à EAA, distrito 1049, que fica próximo ao seu rancho em Jackson Hole, Wyoming. Desde quando obteve a licença de piloto privado, ele foi obtendo novas licenças, incluindo a de poder pilotar em voo solo, aviões anfíbios, helicópteros e voos IFR. Ele também possui um Aviat Husky , um Beeche A-36 Bonanza e um Cessna Grand Caravan.

Ford já participou de 40 filmes, incluindo, "O fugitivo"," Air Force One" e "Jogos Patrióticos". Em 1998 ele apareceu na comédia romântica Six Days Seven Nights," no qual ele aparece pilotando de verdade. Este filme foi exibido no Fly In Theater, o cinema do evento, na quarta, à noite.

Não deixando de mencionar que Ford, recebeu indicações para o Oscar e para o Globo de Ouro, por seu papel no filme de suspense, "Witness," ( A Testemunha) e outras indicações ao Globo de Ouro por seu papel em "Sabrina, " , "The Fugitive," e "The Mosquito Coast." Em 2002, a organização do Globo de Ouro, concedeu a ele, o Cecil B. DeMille Award , pelo conjunto de sua obra.

O programa Young Eagles, foi criado em 1992 e já proporcionou 1.5 milhões de voos grátis de demonstração, desde sua criação.

fonte: EEA/Photo by Chris Miller

FAB NÃO DIVULGA CUSTO DAS VIAGENS DE BANDIDOS PARA O RIO DE JANEIRO E DE VOLTA PARA O PARANÁ

Um problema de comunicação a respeito da transferência de três presos de alta periculosidade do Paraná para o Rio provocou um mal-estar entre autoridades federais e estaduais, além de desperdício do dinheiro do contribuinte. Beneficiados por decisão da Justiça Federal do Paraná de 30 de junho, os traficantes Isaías da Costa Rodrigues (o Isaías do Borel), Marco Antônio Pereira Firmino da Silva (o My Thor) e Ricardo Chaves de Castro Lima (Fu da Mineira), que cumpriam pena no presídio federal de Catanduvas, chegaram a desembarcar na noite de terça-feira no Aeroporto Santos Dumont, de onde seriam levados para Bangu I. No entanto, não puderam ser transferidos, por causa de uma outra decisão, dessa vez do juiz Rafael Estrela Nóbrega, da Vara de Execuções Penais (VEP) do Estado.

Avião que trouxe presos do Paraná ficou parado no Aeroporto Santos Dumont

Como o pernoite no estado não foi autorizado, a Força Aérea Brasileira (FAB) ofereceu outra aeronave e tripulação para o retorno ao Paraná. O governador Sérgio Cabral participou da negociação para a devolução dos presos. Mas o mau tempo só permitiu o pouso em Foz do Iguaçu às 3h de quarta-feira. Os presos foram então escoltados, por via terrestre, até Catanduvas, chegando às 8h. A FAB não divulgou o custo da operação.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Cesar Asfor Rocha, concedeu liminar mantendo 12 traficantes do Rio presos em Caranduvas. O texto diz que os detentos devem permanecer até a decisão final do STJ sobre o assunto. Não há previsão de quando isso acontecerá.

Ao comentar ontem o caso, o juiz Sérgio Moro lamentou o episódio e afirmou que um documento com a decisão de devolver para o Rio os traficantes foi enviado, pelos Correios, em 3 de julho, com entrega registrada no dia 13. Já o presidente do Tribunal de Justiça (TJ), desembargador Luiz Zveiter, afirmou que a VEP só foi informada da transferência no dia 27 e estava preparando um recurso de conflito de competência para o STJ, quando foi surpreendido com a notícia do desembarque.

Estado não conseguiu impedir volta de traficante

Enquanto as autoridades do Rio, do Paraná e do governo federal não se entendem sobre o destino dos traficantes cariocas que atualmente cumprem pena no Sul do país, um dos bandidos que havia sido transferido para Catanduvas em 5 de janeiro de 2007 já está de volta ao Rio desde 22 de dezembro passado. Trata-se de Charles Silva Batista, o Charles do Lixão. Segundo o juiz Sérgio Moro, da Vara de Execuções Penais (VEP) da Justiça Federal do Paraná, Charles foi transferido por determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

A decisão, de 18 de novembro do ano passado, foi tomada devido à demora do envio, pela VEP do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) à VEP da Justiça Federal do Paraná, do processo de execução penal de Charles do Lixão. A defesa do preso alegou constrangimento ilegal, já que o atraso no envio do processo impedia que a VEP do Paraná apreciasse pedidos de progressão de regime do bandido.

O traficante está na Penitenciária Vicente Piragibe, no Complexo de Gericinó e já solicitou à VEP o direito à Visita periódica ao Lar. Caso consiga o benefício, sairá do regime fechado para o semi-aberto.

Fontes: O Globo e Extra - Foto: Reprodução/TV Globo

NOVO BARCO RETOMA BUSCA POR CAIXA-PRETA DO VOO AF447, AIRBUS QUER FINANCIAR OPERAÇÃO

O barco oceanográfico Pourquoi pas? (Porque não, em francês) retomou nesta quinta-feira as operações de busca pelas caixas-pretas do Airbus A330 da Air France, que caiu em 31 de maio passado quando fazia trajeto Rio a Paris com 228 pessoas a bordo. A companhia aérea Airbus anunciou nesta quarta-feira que está disposta a manter as buscas e planeja gastar até 20 milhões de euros (cerca de R$ 53,2 milhões).

O barco, do Instituo Francês de Investigação e Exploração do Mar (Infremer), já chegou à zona do acidente e inicia já hoje a segunda etapa de busca das caixas-pretas, informou o Escritório de Investigação e Análise (BEA), em comunicado.

O Airbus que fazia o voo AF 447 caiu no meio do oceano Atlântico, em uma área a 1.020 km de distância de Natal (RN). O BEA, encarregado das buscas, indicou que as caixas-pretas do Airbus poderiam estar em uma profundidade de 3.000 m.

Os investigadores não conseguiram encontrar o objeto, que registra conversas na cabine e dados do voo e que poderia ajudar a esclarecer as causas do acidente, no prazo ideal --as caixas eram dotadas de sinalizadores capazes de enviar alertas durante um prazo de 30 dias. Desde o acidente, já se foram 60 dias.

"O trabalho de observação do fundo marinho começou na zona considerada como mais provável. com a ajuda de um sonar e dos submarinos Victor 6000 e Nautile", diz o comunicado do BEA.

a prioridade agora é identificar o lugar onde estão os destroços do avião, para depois realizar a busca pelas caixas-pretas.

As equipes de buscas enviadas anteriormente ao local recolheram cerca de 5% em destroços da aeronave, incluindo partes da fuselagem e o estabilizador traseiro do avião, além de 50 corpos. A perícia identificou 49 deles. A primeira fase das buscas foi encerrada em 10 de julho passado.

Financiamento

Segundo o jornal "La Tribune", a Airbus planeja gastar até 20 milhões de euros (cerca de R$ 53,2 milhões) para buscar as caixas-pretas.

O "La Tribune" estimou que o dinheiro deve permitir que as buscas sejam estendidas até 22 de agosto. Com isso, o BEA poderia manter três barcos e um submarino patrulhando o local do acidente. Em 26 de junho, as autoridades brasileiras anunciaram o fim das buscas por corpos e destroços do avião na costa do Brasil.

"Queremos saber o que exatamente aconteceu", disse ao jornal o presidente da Airbus, Thomas Enders. "Estamos apoiando uma busca estendida, por meio de uma grande doação." O acidente foi o pior da história da empresa.

Causa

No início do mês, os especialistas do BEA descartaram a hipótese de desintegração em voo do Airbus A330, mas não foram capazes de determinar as causas do acidente.

Sabe-se que o avião teve uma pane elétrica e despressurização da cabine, porque foram enviados alertas do tipo durante o voo. Uma falha nos sensores externos que medem a velocidade da aeronave, o pitot, foi apontada como possível causa do acidente.

Na ocasião, o presidente da EADS (Empresa Europeia de Aeronáutica e Defesa, que controla a Airbus), Louis Gallois, afirmou que "neste tipo de acidente, não existe uma [só] causa". "É a convergência de diferentes causas, criando um acidente. É essencial para que todos saibam o que aconteceu."

fonte: EFE/Folha OnLine

VÍDEO - POUSO DO AIRBUS 380 EM O



O avião, de matrícula MSN004, completou seu voo à Oshkosh, às 15:15 CDT (20:15 GMT ) e após um voo de exibição de 7 minutos, perante a multidão que conferiu as qualidades de manobras, à baixa velocidade que este avião consegue fazer, ele veio para o pouso.

O pouso na pista 36, cujo comprimento é de 2.338 m ( 8.000 pés), foi algo desafiador, já que existe apenas uma taxiway capaz de acomodar o A380 e ela so tem 1676 m de comprimento (5.500 pés). No momento do pouso foram registrados ventos cruzados de 14 nós e rajadas a 23 nós. Mas o MSN004, equipado com as turbinas GP7200 da Engine Alliance, fez um ótimo pouso duro na pista 36.

Após o pouso, o avião foi levado até a área onde ficará em exibição, puxado por um robusto trator, emprestado pelo aeroporto JFK.

Tom Enders, CEO da Airbus, estava presente para dar as boas vindas ao superjumbo. O avião permancerá em exibição estática até quinta-feira e a área ocupada por ele tem uma largura 300 cm maior que a evergadura das asas do A380 que é de 79.8 metros.

fonte: BGA

PORTA-AVIÕES A-12 SÃO PAULO DEIXARÁ O CAIS EM AGOSTO


Depois de quatro anos fora de operação no Arsenal de Marinha, no Rio de Janeiro, o porta-aviões São Paulo (A-12) finalmente deixará o cais. Está previsto para agosto o início das primeiras provas de mar do navio-aeródromo brasileiro desde que foi para o estaleiro por causa de um acidente a bordo. Em maio de 2005, o rompimento de uma rede de vapor provocou um incêndio que matou três tripulantes. O reparo não levaria mais de seis meses, mas a Marinha decidiu antecipar uma manutenção preventiva que duraria dois anos. Novas avarias estenderam os trabalhos e apenas agora ele volta ao centro da Esquadra.

Com 266 metros de comprimento, 160 dos quais ocupados pela pista de pouso e decolagem dos caças Skyhawk, o São Paulo é a maior embarcação da Armada e o único porta-aviões da América do Sul.

Em outubro de 2007 a maior parte dos reparos foi concluída e o navio chegou a reiniciar as operações, mas logo o eixo propulsor direito apresentou problemas e precisou ser substituído. Segundo a Marinha, apenas essa operação consumiu mais de um ano. Os militares então aproveitaram para modernizar a planta propulsora dos caças e revisar equipamentos como as duas catapultas que impulsionam os aparelhos na decolagem. As redes de vapor que as alimentam foram recompostas e duas caldeiras tiveram todos seus 1,5 mil tubos trocados. Cerca de R$ 80 milhões foram gastos na manutenção. A catapulta lateral ainda está passando por uma revisão geral, mas os oficiais e os mais de mil tripulantes já estão mobilizados em um rigoroso programa de adestramento, com inspeções, treinamentos específicos e um programa de prevenção de acidentes.

Maior embarcação brasileira, o porta-aviões voltará a navegar em operações de treinamento no litoral de Santos (SP) e Vitória (ES). Até o fim do mês, o navio sairá do Arsenal da Marinha, no Rio. Ele estava em reforma há quatro anos, desde que um acidente matou quatro militares.



Depois de quatro anos fora de operação no Arsenal de Marinha, no Rio, o porta-aviões São Paulo (A-12) finalmente deixará o cais. Está previsto para agosto o início das primeiras provas de mar do navio-aeródromo brasileiro desde que foi para o estaleiro por causa de um acidente a bordo. Em maio de 2005, o rompimento de uma rede de vapor provocou um incêndio que matou três tripulantes. O reparo não levaria mais de seis meses, mas a Marinha decidiu então antecipar uma manutenção preventiva, que duraria dois anos. Novas avarias estenderam os trabalhos e só agora ele volta ao centro da Esquadra.

Com 266 metros de comprimento, 160 dos quais ocupados pela pista de pouso e decolagem dos caças Skyhawk, o São Paulo é a maior embarcação da Armada e o único porta-aviões da América do Sul. Em outubro de 2007, a maior parte dos reparos foi concluída e o navio chegou a reiniciar as operações, mas logo o eixo propulsor direito apresentou problemas e precisou ser substituído. Segundo a Marinha, só esta operação consumiu mais de um ano.

Os militares então aproveitaram para modernizar a planta propulsora dos caças e revisar equipamentos, como as duas catapultas que impulsionam os aparelhos na decolagem. As redes de vapor que as alimentam foram recompostas e duas caldeiras tiveram todos os seus 1.500 tubos trocados. Cerca de R$ 80 milhões foram gastos na manutenção. A catapulta lateral ainda está passando por uma revisão geral, mas os oficiais e os mais de mil tripulantes já estão mobilizados num rigoroso programa de adestramento, com inspeções, treinamentos específicos e um programa de prevenção de acidentes.

Depois de quatro anos de instruções em terra, os pilotos voltam às manobras na pista do São Paulo. O navio vai ao mar em agosto ainda no programa de testes, que deve durar cerca de três meses, navegando entre o litoral paulista e o capixaba. Segundo a Marinha, só depois dessa etapa o São Paulo estará de volta às missões de treinamento com os demais navios da Esquadra.

Nesses últimos anos, ele fez falta. No ano passado, durante a Operação Unitas, não pôde ir ao cenário do exercício militar de Brasil, Argentina e Estados Unidos na costa brasileira, deixando o protagonismo para o porta-aviões americano "USS George Washington". Em maio, o presidente Lula pensou em lançar mão do São Paulo para o início das operações de extração de petróleo da camada pré-sal no campo de Tupi, mas teve de acompanhar por um telão do Rio.

Prestes a completar 50 anos, o São Paulo volta à ativa em meio ao esforço de reequipamento da Marinha no contexto da Estratégia Nacional de Defesa. A Força fez este ano aquisições importantes, com o novo navio ocenaográfico Almirante Maximiano. Custou quase R$ 80 milhões e vai atuar na Antártica.

fonte: Jornal do Comércio

AVIÃO QUE LEVAVA GOVERNADOR DE RONDÔNIA SOFRE PANE E FAZ POUSONÃO PROGRAMADO

Um avião que transportava o governador de Rondônia, Ivo Cassol (PP), sofreu uma pane durante o voo que realizava nesta quarta-feira e foi obrigado a fazer um pouso não programado. Ninguém ficou ferido.

Segundo a assessoria de imprensa de Cassol, a aeronave saiu de Porto Velho (RO) rumo a Brasília (DF) por volta das 5h e apresentou uma pane que provocou uma despressurização e obrigou a aeronave a pousar em Sinop (MT), por volta das 7h30.

De Sinop, o governador teve de utilizar outro avião para seguir viagem até Brasília, onde chegou com uma hora e meia de atraso - deveria ter chegado às 9h e só pousou às 10h30.

A assessoria de Cassol informou que o governador passa bem e que o aparelho que apresentou pane é locado. O governador de Rondônia teve de voltar ao seu Estado num voo de carreira.

Fonte: Folha Online

AVIÃO JOGA MACONHA EM BOA VISTA DO BURICÁ - RIO GRANDE DO SUL


Uma aeronave lançou mais de cem quilos de maconha em uma comunidade do interior de Boa Vista do Buricá, no noroeste do Rio Grande do Sul, na tarde de hoje. A droga, armazenada em 126 tijolos em cerca de cinco volumes, caiu na localidade de Linha Vista Alta, por volta das 14h30min.

Policiais civis que estavam cumprindo um mandado de busca e apreensão nas proximidades chegaram a ver a cena. Policiais militares foram chamados por agricultores que também viram o que havia ocorrido. Um cão farejador foi utilizado para auxiliar na localização dos pacotes.

O delegado João Vittório Barbato acredita que a droga tenha vindo do Paraguai e que seria comercializada na região Noroeste.

Fonte: Silvana de Castro (Zero Hora) - Foto: Brigada Militar/RS

AVIÃO ARREMETE TRÊS VEZES, NÃO CONSEGUE POUSAR EM VITÓRIA E VOLTA PARA O RIO DE JANEIRO


Noite de susto para os passageiros do voo 1712, da Gol, proveniente do Rio de Janeiro com destino a Vitória. A aeronave arremeteu três vezes e não conseguiu pousar na capital capixaba, nesta terça-feira. O motivo, segundo o comandante do voo, foi a variação súbita do vento na cidade.

A aeronave decolou do aeroporto do Galeão, no Rio, às 18h50, e tinha a previsão de pousar no aeroporto de Goiabeiras, em Vitória, às 19h50. Dentro do avião, havia cerca de 100 passageiros, entre eles muitas crianças.

Segundo a assessoria da Infraero, o piloto da aeronave decidiu regressar ao Galeão por segurança, já que ocorriam muitas variações do vento na hora em que tentava pousar.

Em solo carioca, a companhia deu duas opções aos passageiros: remarcar a passagem para quinta-feira, sem a cobrança de multa; ou seguir viagem depois que a aeronave fosse reabastecida. Muitos passageiros, assustados, preferiram desembarcar no Rio.

Fonte: Anny Giacomin (Gazeta Online)

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...