Pular para o conteúdo principal

ACESSOS AO AEROPORTO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE AINDA ESPERAM POR CONTRATO



A obra do acesso norte que ligará o aeroporto de São Gonçalo do Amarante à rodovia 406 - estrada de Ceará Mirim - ficou para a segunda quinzena de abril. A previsão era iniciar a obra até o final de março, mas o governo ainda não assinou o contrato de financiamento com o Ministério das Cidades. A ordem de serviço, segundo Demétrio Torres, secretário especial para Assuntos Relativos à Copa 2014 (Secopa), só pode ser dada após a assinatura. Ele não soube explicar a razão do adiamento.

A obra do acesso custará R$ 26 milhões e está prevista no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Copa. Mas não é a única que aguarda aval para ser iniciada. O consórcio Inframérica, que conquistou o direito de construir e administrar os terminais do aeroporto de São Gonçalo do Amarante por quase três décadas, também aguarda sinal verde para iniciar as obras. A ideia é começar a construir os alicerces em junho - sete meses após ter assinado o contrato de concessão do empreendimento com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O consórcio espera inaugurar o aeroporto antes da Copa de 2014.

De acordo com Gérson Almada, presidente da Infravix - empresa brasileira que compõe o consórcio - o projeto básico de engenharia foi entregue à Anac no último dia 15. O prazo para apresentar o projeto básico terminaria em junho, mas o consórcio resolveu antecipar a apresentação. O consórcio agora aguarda a aprovação da Agência e a resposta do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), que ainda não decidiu se financiará o projeto. A carta-consulta foi protocolada em dezembro e respostas a questionamentos do banco foram acrescentadas na semana passada, segundo matéria publicada no Valor Econômico.

Procurada pela TRIBUNA DO NORTE ontem, a assessoria de comunicação da Anac não informou quando a agência concluirá a análise e o BNDES - também procurado ontem - informou que não comenta projetos que ainda não foram aprovados pela instituição.

O projeto do aeroporto, que será executado em duas etapas, está orçado em R$ 650 milhões - valor que será investido ao longo dos 28 anos de concessão.

O terminal de passageiros do empreendimento prevê 45 balcões de check-in, dez quiosques de auto-atendimento, cinco esteiras de restituição de bagagem e pátio de aeronaves com oito pontes de embarque.  Outros dois pisos intermediários serão construídos para abrigar áreas técnicas e escritórios. O estacionamento terá 1,5 mil vagas. Número que poderá ser ampliado, dependendo da demanda. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) espera entregar a pista de pouso até novembro de 2013. A pista, de responsabilidade da Infraero, está sendo construída pelo Exército.

CONCESSÃO

O aeroporto de São Gonçalo do Amarante foi o primeiro a ser incluído no plano nacional de desestatização, servindo de modelo para as outras concessões. Até o momento, três outros aeroportos - todos já em operação - foram concedidos à iniciativa privada: Brasília (Juscelino Kubitschek), Campinas (Viracopos-SP) e Guarulhos (Cumbica-SP). As concessões renderam ao governo federal R$ 24,5 bilhões. O valor é 347% maior que os R$ 5,482 bilhões de lance inicial pelos três aeroportos. O consórcio Inframérica também arrematou o Aeroporto de Brasília, avaliado como um dos mais atraentes do país, mas garantiu que o novo negócio não comprometerá o projeto potiguar. 

fonte/TribunaDoNorte/foto/Divulgação/Infravix
Enhanced by Zemanta

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA