BOEING DA SINGAPORE PEGA FOGO DEPOIS DE POUSO DE EMERGÊNCIA

Singapore SQ368_2016jun27 motorchams 900px

Uma arriscada operação de salvamento decorreu na manhã de hoje no Aeroporto Internacional de Changi, na cidade de Singapura. Tudo decorreu bem e o grande sucesso de toda a operação deve-se à maneira como a tripulação e os bombeiros aeroportuários lidaram com o incidente, no qual um avião de longo curso esteve envolvido pelas chamas após um pouso de emergência, na sequência de um derrame de combustível na asa direita da aeronave. A bordo estavam 222 passageiros e 19 tripulantes, que até puderam filmar e registar fotos do tenebroso momento, em que se chegou a temer o pior. 

Um avião Boeing 777-300ER da Singapore Airlines, matrícula 9V-SWB, que fazia na madrugada desta segunda-feira, dia 27 de junho, o voo SQ368, entre o Aeroporto Internacional de Changi, em Singapura, e o Aeroporto Internacional de Malpensa, em Milão, norte de Itália, foi obrigado a regressar ao aeroporto de partida, onde pousou cerca de 04h20 depois da descolagem devido a uma fuga de combustível num dos depósitos da asa direita.

Segundo relatos dos passageiros a canais televisivos e agências de notícias internacionais, o alerta foi dado pela própria tripulação de cockpit que verificou que o avião estava a consumir mais combustível do que seria normal, devido a um eventual derrame. Estavam decorridas cerca de duas horas de viagem. Logo uma passageira, identificada como Lee Bee Yee, de 43 anos, segundo o jornal ‘Straits Times’ de Singapura, viu um fio de combustível que estava a ser vertido na asa direita.

Singapore SQ368_2016jun27_02 900px

Os passageiros foram acompanhados por alguns esclarecimentos do próprio comandante da aeronave, que nunca escondeu o momento porque estavam a passar e a todos recomendou calma, preparando-os para uma aterragem que não seria normal, de regresso ao aeroporto de partida, alegando que daquela forma não tinham combustível suficiente para chegar a Itália. O avião tocou pista pelas 06h50 da manhã desta segunda-feira (23h50 UTC de domingo) e logo se verificou a ocorrência de um incêndio que se propagou por toda a asa direita e ao motor (General Electric GE90) do mesmo lado. Como previsto nestas ocasiões o avião foi acompanhado por diversas viaturas pesadas de pronto-socorro do Aeroporto, ainda na pista de pouso, tendo o incêndio sido logo atacado. A aeronave manteve-se fechada, até completa contenção e extinção do fogo, tendo os ocupantes saído pelos seus próprios meios por escadas móveis de emergência.

Singapore SQ368_2016jun27_03 900px

Segundo alguns passageiros o motor da asa direita terá explodido, mas sem registar rombo na fuselagem, fato que não está confirmado, se bem que, tal como a asa direita, o motor tenha ficado carbonizado e totalmente destruído.

As fotografias e os vídeos disponibilizados na madrugada desta segunda-feira (hora europeia e brasileira) mostram bem a violência do fogo e os momentos que se viveram no aeroporto de Changi. Alguns passageiros descreveram os momentos horríveis que passaram, mas nem por isso, se registaram momentos de grande pânico a bordo, disseram. Com a ajuda da tripulação, nomeadamente dos pilotos, o incidente foi vivido com alguma calma, pragmatismo e muita confiança no trabalho dos pilotos e assistentes de bordo, no avião, e dos bombeiros e socorristas em terra.

Singapore SQ368_2016jun27_04 900px

A maioria dos passageiros já seguiu viagem nesta manhã de segunda-feira para Milão, num outro Boeing 777-300ER da Singapore Airlines (matrícula 9V-SWF). O voo SQ368D saiu de Changi cerca de cinco horas depois do pouso de emergência. Não se registaram ferimentos entre os passageiros e tripulantes do voo. Alguns casos de passageiros mais sensíveis, poucos em relação ao número de presentes no voo, preferiram interromper a viagem para Itália, segundo fontes aeroportuárias.

fonte/foto/NewsAvia

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas