Pular para o conteúdo principal

ANTES DE DECOLAR, POP É ADVERTIDA PELA ANAC E VAI SER NOTIFICADA PELO PROCON

Uma nova empresa aérea com promessa de passagens para voos domésticos e internacionais a partir de R$ 79 foi advertida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e será notificada pelo Procon antes mesmo de levantar o primeiro voo. É a Pop Brasil Linhas Aéreas, que estava anunciando passagens em seu site. O problema é que ela não tem autorização para fazer os voos que promete. Portanto, não poderia fazer publicidade das vendas dessas frequências.
 "Ela [Pop] foi oficiada pela Anac para que as vendas sejam encerradas. Caso não encerrem, a empresa pode ser autuada. Uma companhia aérea só pode iniciar a comercialização de passagens aéreas, tanto domésticas quanto internacionais, quando há hotran [horário de pouso e decolagem] aprovado", informou a Anac.

Após receber ofício da Anac, a Pop mudou o site na terça-feira desta semana. Retirou o banner da promoção de passagens a partir de R$ 79, com início de operação em 25 de maio, mas manteve a oferta de rotas para trechos como São Paulo-Porto Seguro (R$ 149), Belo Horizonte-Natal (R$ 299) e Orlando-São Paulo (R$ 1.299).

O proprietário da Pop, o empresário mineiro Paulo Almada, filho do ex-deputado federal Paulo Marcos Almada de Abreu (PMDB/MG), afirmou que se um consumidor simular uma compra de passagem ela não será concluída.

"Para nós configura uma propaganda enganosa porque induz o consumidor a uma compra que não é concluída porque a empresa não tem autorização", afirmou o diretor de fiscalização do Procon-SP, Márcio Marcucci. Segundo ele, a Pop será notificada e será aberto um processo interno no Procon que poderá culminar em multa de até R$ 7 milhões.

"Essa alegação [que a venda da passagem não é concluída] não exime a companhia da infração, por parte da Anac, pois registramos o anúncio das vendas abertas e a exploração do serviço sem estar autorizada.", disse a Anac.

De 2009 a 2012, sete companhias aéreas tiveram suas concessões cassadas ou encerraram suas atividades, segundo levantamento da Anac. São elas a Platinum, a BRA, a Rico, a Skymaster, a Air Minas, a Beta e a Cruiser.

Segundo a agência, a Pop entrou com pedido para a certificação de empresa de transporte aéreo (ETA) no ano passado. A empresa só poderia iniciar a venda de passagens aéreas após obter os horários de pouso e decolagem, os chamados hotrans, que por sua vez podem ser solicitados somente após a obtenção da concessão (ETA).

Almada afirmou que a Pop Brasil é o novo nome fantasia da Whitejets, empresa de voos fretados, "por causa de uma troca de acionistas", na qual ele estaria assumindo o controle. Segundo ele, por isso, poderia haver a venda de passagens. "Não pode haver comercialização de passagens com um nome fantasia não registrado na Anac", afirmou a Anac.

A diretora do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio, diz que a Whitejets, com cerca de 150 funcionários, não deposita o FGTS há 19 meses. E o salário de março, acrescenta ela, está com 30 dias de atraso. Almada nega que as parcelas de FGTS estão em atraso e afirma que até o fim desta semana vai pagar os salários. Ele disse ter investido mais de R$ 5 milhões na empresa do "próprio bolso".

fonte/ValorEconomico

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.

Leia mais em:
http://www.valor.com.br/empresas/3099782/antes-de-decolar-pop-e-advertida-pela-anac-e-vai-ser-notificada-pelo-procon#ixzz2RReVXdkD

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA