terça-feira, 13 de março de 2012

CAMPO DE MARTE: O FUTURO DEVERÁ SER DEFINIDO

A Advocacia Geral da União espera que em no máximo dois anos o Supremo defina o futuro do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. A histórica polêmica em torno do espaço, que hoje se divide entre um aeroporto, serviços da Aeronáutica e áreas vazias, ganhou força a partir de 91. 

Na época, o governo paulista considerou que o local estava sem uso e o repassou ao município. A União contestou, sem sucesso, alegando que o terreno tinha sido entregue pela Coroa Portuguesa aos jesuítas e confiscadas pelo Marquês de Pombal.

Com a Revolução Constitucionalista de 32, o governo federal tomou o Campo de Marte. A briga, desde então, se ampliou, explica o coordenador-geral de Defesa do Patrimônio Público e Meio Ambiente da AGU, Dennys Hossne.

Hoje, além do aeroporto, no Campo de Marte há setores relacionados à aviação. Entre eles estão um hospital da Aeronáutica, um parque de manutenção e uma vila militar com residências de oficiais. 
 
Apesar de irredutível quanto à posse, o prefeito de São Paulo admite negociar o futuro do Campo de Marte com os governos federal e estadual. Gilberto Kassab afirma que diversos projetos já estão sendo analisados. O Campo de Marte abriga a maior frota de helicópteros do Brasil.

fonte/Band

Nenhum comentário:

EM HOMENAGEM AOS 48 ANOS DA EMBRAER, PILOTOS FAZEM VOO COM TRAÇADO EM FORMA DO LOGOTIPO DA EMPRESA NOS EUA

No aniversário de 48 anos da Embraer, pilotos que faziam um voo teste nos Estados Unidos fizeram uma homenagem traçando no céu a logom...