quarta-feira, 13 de agosto de 2014

BRASIL DE SUPERAR MÉXICO EM JATOS EXECUTIVOS


O Brasil deve ultrapassar o México neste ano e se tornar o segundo maior mercado para a aviação executiva no mundo, atrás apenas dos EUA, disse ontem o presidente da divisão de jatos executivos da Embraer, Marco Túlio Pellegrini. O lançamento do jato Legacy 500 deve impulsionar as vendas da empresa neste segmento e fazer com que a frota brasileira de jatinhos supere a mexicana.

Hoje, ambas têm cerca de 830 aeronaves. Em território norte-americano, são mais de 13 mil.

O crescimento global desse mercado, no entanto, deve se manter lento por causa das incertezas em relação às economias desenvolvidas e desaceleração da atividade nos países do bloco Brics. "Essa via de crescimento deixou de existir e não tem ajudado na entrega de novas aeronaves", disse o executivo, a respeito do bloco composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. "O receio de substituir os aviões existentes e o desaquecimento dos mercados emergentes vão frear o crescimento nos próximos anos."

Pellegrini detalhou que há interesse do mercado em adquirir aeronaves, mas a decisão sobre a compra está sendo adiada. No Brasil, citou a Copa do Mundo e as eleições como fatores adicionais que pressionam as vendas para baixo.

A expectativa fica por conta do mercado norte-americano, que já esboça sinais de recuperação. Segundo o executivo, o tráfego aéreo de jatinhos nos EUA cresceu 5% em julho ante o mesmo mês de 2013 e, em 2014, a empresa já notou um aumento da demanda por propriedade compartilhada de aviões - quando várias pessoas dividem a utilização da aeronave. "Talvez a demanda por frações seja um primeiro sinal de recuperação dos EUA", disse Pellegrini. A compra conjunta de aeronaves é comum nos Estados Unidos.

As vendas da indústria da aviação executiva caíram pela metade entre 2008 (ano da crise financeira internacional) e 2013. Nesse mesmo intervalo, Pellegrini lembra que a quantidade de milionários no mundo aumentou 30%, dado que, segundo ele, indica o potencial de alta do mercado.

Os Estados Unidos divulgaram recentemente indicadores econômicos consistentes e as empresas reportaram aumento no lucro - o que gera otimismo na indústria. "Estamos ansiosos para ver melhores respostas nos EUA", disse Pellegrini.

A 11ª edição da Feira e Conferência Latino Americana de Aviação Executiva (Labace, na sigla em inglês), que começará nesta terça-feira na capital paulista, servirá como termômetro do mercado. A feira é a segunda maior do setor no mundo, atrás apenas do evento americano. "O interesse de clientes continua o mesmo, mas a decisão de compra de um jato executivo teve queda no primeiro semestre deste ano ante o primeiro semestre de 2013", afirmou.

Nordeste. A Embraer anunciou a homologação da unidade AeroMecânica em Igarassu, na região metropolitana do Recife, para a rede de serviços voltada aos jatos Phenom 100 e Phenom 300. A unidade será responsável por serviços de manutenção, inspeção programada e atendimento remoto aos clientes da região Nordeste, que até então contavam com um engenheiro de suporte de campo. A AeroMecânica já faz parte da rede autorizada da Embraer para jatos Phenom em Curitiba.

fonte/EstadoSP

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...