Pular para o conteúdo principal

MAU TEMPO FAZ FAB SUSPENDER BUSCA A AVIÃO QUE SEGUIA PARA RIO CLARO, SÃO PAULO


Devido ao mau tempo, a Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu as buscas nesta terça-feira (29) ao avião monomotor que saiu de Ubatuba com destino a Rio Claro (SP) e está desaparecido desde às 13h30 de segunda-feira (28). Dois comerciantes, ambos com 31 anos, estavam a bordo da aeronave.

As buscas se concentram na área do distrito de Monte Verde, no município de Camanducaia (MG), local onde o último sinal do monomotor foi captado.

Após uma ordem judicial, uma operadora de telefonia fez o rastreamento do celular de um dos ocupantes do avião. Um sinal foi detectado por volta das 20h desta segunda-feira (28), na região de serra de São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos.

De acordo com a FAB, a distância entre o ponto em que o radar detectou o sinal da aeronave, em Monte Verde (MG), e o ponto rastreado pela operadora de telefonia móvel, é de cinco quilômetros. As buscas também foram feitas na região de São Francisco Xavier. O trabalho deve ser retomado na região a partir das 6h40 desta quarta-feira (30).

Segundo Waldir Vieira, tio de Marcos Teixeira Barros, um dos ocupantes da aeronave, a família está esperançosa em localizar a dupla. "O piloto era experiente, a aeronave era do meu sobrinho, estamos acreditando nessa localização", disse.


Operação
As buscas na regão entre São Paulo e Minas contam com o auxílio de um avião SC-105, vindo de Campo Grande (MS), e um helicóptero H-34 Super Puma, do Rio de Janeiro. A operação envolve 20 militares. Um base será montada em São José dos Campos. O Jeep Club de Monte Verde deve colaborar nas buscas por terra.

O Aeroclube de Rio Claro  acionou o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II), mas não foi possível fazer buscas na região serrana devido à forte neblina na manhã desta terça-feira.

A aeronave era pilotada pelo comerciante de Rio Claro Diego Perez, que voltava para a cidade com o amigo de infância Marcos, atual morador de Ubatuba. “Eles saíram daqui às 11h55 e deveriam chegar com uma hora e meia de voo em Rio Claro, mas não chegaram e não deram sinal. Ainda não sabemos onde o avião desapareceu”, contou a mãe de Marcos, Wania Vieira Teixeira Barros.


Bom piloto O instrutor de voo Felipe de Melo Martins foi um dos professores de Diego Perez no curso de pilotos. Ele disse que o aluno teve um bom desempenho durante as aulas e que estava habilitado para pilotar. “Ele fez todas as etapas do curso, não teve nenhuma dificuldade e estava com a carteira e o exame médico válidos”, relatou.

O instrutor explicou que o modelo da aeronave pilotada por Diego, um monomotor RV-7, não possui instrumentos que permitam voar em condições meteorológicas ruins. Segundo ele, o voo depende muito da visibilidade durante o trajeto. Como a viagem passava por um trecho de serra, o mau tempo pode ter surpreendido o piloto.

“O que pode dificultar é a camada de nuvem baixa. Você decola, está abaixo da camada e aí tem morro na sua frente. Você não consegue varar a camada para cima apenas com os instrumentos para voo visual”, explicou.

A equipe do Aeroclube de Rio Claro não acredita em pane mecânica, já que a aeronave tinha apenas 100 horas de vôo.  Além disso, a última revisão feita no avião ocorreu há dois meses.


Rota perigosa
O especialista James Waterhouse, professor do departamento de Engenharia Aeronáutica da USP de São Carlos, disse que a região do litoral é uma rota perigosa devido à mata atlântica e às montanhas bastante altas. O mau tempo prejudica a visibilidade, o que faz com que as aeronaves tenham que voar em boa parte do ano com o auxílio dos instrumentos.

“Quando isso acontece em uma região montanhosa, o avião tem que estar muito bem equipado, o piloto bem treinado e tudo isso associado ainda ao risco de voar com um monomotor sobre uma área hostil. Se você tiver um eventual problema de motor e ainda mais dentro uma condição instrumento, você vai ter pouca opção para conseguir fazer um pouso de emergência”, avaliou.

fonte/G1/SãoCarlosAraraquara

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA