terça-feira, 12 de maio de 2015

EMBRAER PLANEJA TRANSFERIR LINHA DO PHENOM DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS PARA FLÓRIDA


Operário trabalha na linha de produção do Phenom 100, na Embraer em  S. José. Foto: Arquivo Operário trabalha na linha de produção do Phenom 100, na Embraer em S. José. Foto: Arquivo
Sindicato pede mais informações à empresa, mas teme demissão de funcionários; Embraer não comentou decisão oficialmente ontem 


A Embraer pretende transferir a produção do jato executivo Phenom da unidade de São José para sua fábrica nos Estados Unidos, em Melbourne, na Flórida, até meados de 2016.

A informação foi divulgada ontem pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José, após reunião com a Embraer na última sexta-feira.

Segundo a entidade, a Embraer teria anunciado a decisão aos chefes de área da linha de produção do jato, o que levou o sindicato a pedir explicações à empresa.

Segundo o vice-presidente do sindicato, Herbert Claros, a empresa informou durante a reunião que a transferência “faz parte de uma estratégia de mercado e do projeto de ampliação do espaço físico da matriz da fábrica, em São José”.

Procurada, a Embraer não comentou o caso ontem.


Demissões.
O sindicato questiona as razões da fabricante sobre eventuais mudanças na linha de produção do Phenom, além de temer demissões na planta de São José. Segundo Claros, cerca de 1.500 trabalhadores (diretos e indiretos) são ligados à montagem do avião. Na Embraer, os funcionários diretamente envolvidos com a produção seriam 650.

“A empresa diz que não demitirá ninguém, mas nem entre os funcionários esse compromisso é levado a sério. Há uma grande preocupação com o emprego”, disse Claros.


“Vamos fazer um levantamento dos impactos que essa medida poderá trazer para a fábrica de São José”, completou o sindicalista, que acusa a empresa de agir para uma “desnacionalização” dos seus aviões.


Global. Para o economista Marcos Barbieri, coordenador do Laboratório de Estudos das Indústrias Aeroespaciais e de Defesa da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), a Embraer tende a reforçar a atuação global em razão de competir num mercado internacionalizado.
“As grandes companhias têm que ter atuação global para competir”, disse.


Phenom
A Embraer anuncia em maio de 2005 os dois novos jatos Phenom 100 e Phenom 300

Vendas
A empresa começou a vender os aviões em junho de 2005

Entrega
Em 4 de junho de 2014 a Embraer entrega a 500ª unidade de jatos da família Phenom

Recorde
O jato Phenom 300 foi a aeronave da sua categoria mais entregue no mundo em 2013 e 2014, com 60 e 73 unidades

Produção
Os jatos da família Phenom são produzidos nas plantas de São José dos Campos e na de Melbourne, na Flórida

Transferência
Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, a Embraer pretende transferir a produção para os EUA até 2016

Valores
Phenom 100 leva de 4 a 7 passageiros e custa cerca de US$ 3,9 milhões. O Phenom 300 pode levar de 7 a 8 pessoas e custa cerca de US$ 8,5 milhões.


fonte/foto/OVale

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...