EXÉRCITO RUSSO EQUIPA-SE COM OS MAIS MODERNOS DRONES

drones, vants, Tupolev, tu-300, russia

Numa exposição de complexos robotizados e complexos com aviões não pilotados, que recentemente se realizou nos arredores de Moscou, os militares manifestaram interesse acrescido para com o exemplar Tu-300.

A variante modernizada do complexo deve ter caraterísticas melhoradas quanto à distância do voo a uma velocidade até 950 quilômetros à hora. O peso do aparelho ao levantar voo é de mais de 3 toneladas, tendo uma massa de carga útil até 1 tonelada. Na variante modernizada do avião planeja-se utilizar um motor de série Yak-40. Como meios ofensivos no Tu-300 podem ser utilizadas bombas de aviação de pequena dimensão, mas com forte poder explosivo e outras munições de aviação comandáveis e não comandáveis.

A companhia Tupolev é bem conhecida na qualidade de criadora e fabricadora de toda uma série de sistemas sem piloto. Neste plano, o período dourado coincide com os anos 70 do século passado, quando foram criados sistemas como o Reis e o Strizh.

O drone Tu-300 Korshun foi criado nos anos 90 e, à época, não tinha análogos no mundo. Porém, devido a uma série de causas, financeiras e organizativas, o projeto não foi realizado, mas pode perfeitamente servir de protótipo para criações posteriores, assinala Denis Fedutinov, redator da página UAV.RU:
"Se se tiver em vista não modernizar o complexo soviético, mas utilizar o que foi feito pelos peritos da companhia Tupolev no campo da aviação não pilotada, nisso há uma semente racional. Na continuação dos trabalhos no campo dos drones, que estão sendo realizados pela Corporação de Construção Aérea Unida (CCAU), é provável que essa experiência seja necessária”.

Além do projeto Tu-300, a companhia Tranzas de Petersburgo continua a trabalhar com drones que têm um peso de cerca de uma tonelada. A empresa Bureau de Engenharia Simonov, de Kazan, prepara a fabricação de uma máquina com uma massa da ordem das 5 toneladas. A duração do voo desses drones pode ir até às 20-30 horas. Porém, não se pode dizer que o aparelho de 5 toneladas será exclusivamente ofensivo, será uma máquina de reconhecimento e ofensiva, assinala Denis Fedutinov.
Este drone ofensivo pode realizar o primeiro voo em 2018. Os trabalhos com o complexo estão em consonância com o gráfico.

A vantagem do drone pesado russo talvez seja a dificuldade de detecção por parte dos radares do adversário. Bem como ele irá atuar a velocidades bastante altas e poderá transportar uma grande carga.

fonte/foto/VozDaRussia

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas