Pular para o conteúdo principal

80 ANOS DE HISTÓRIA - PONTE AÉREA SÃO PAULO-RIO DE JANEIRO

Cidade-do-Rio-de-Janeiro-Junkers

Linha São Paulo- –Rio de Janeiro, 80 anos de história

Todos nós sabemos que a rota São Paulo – Rio de Janeiro sempre foi de extrema importância para os grandes executivos e celebridades, ainda mais quando se tratava da cidade carioca ser a Capital Federal na década de trinta. Os grandes barões do café que residiam em suas mansões na Av. Paulista e Jardim Europa necessitavam se deslocar para a cidade carioca o mais rápido possível, para até então fazer acordos e reuniões na capital federal.

Com isto a primeira companhia aérea brasileira a Vasp – Viação Aérea São Paulo, que começou suas atividades em 1933, inaugurou então 5 de Agosto de 1936 a linha aérea São Paulo – Rio. Com o então “Cidade de São Paulo” que levantou voo as 8 horas rumo a Capital Federal – Varios membros do governo Paulista viajaram no possante avião da “Vasp” assim foi o anuncio feito pelo Jornal da Folha da Manhã.
Anuncio 1° vôo São Paulo - Rio 1936
Anuncio 1° vôo São Paulo – Rio 1936
Os voos eram feitos na aeronave cujo o modelo era Junkers Ju 52 PP-SPD batizado de “Cidade de São Paulo”, e também o PP-SPE “Cidade do Rio de Janeiro”. Apelidos carinhosos que ficaram conhecidos na aviação Brasileira. Nessa época, a VASP veiculava campanhas publicitárias nos jornais que atestavam sua suposta pontualidade, prometendo voos de 90 minutos de duração entre o Rio e São Paulo, coisa que atualmente é feito o mesmo trajeto entre SP e Espírito Santo.
Marketing Vasp sobre o 1° voo São Paulo - Rio

Em 1937 a Varig que tinha a concessão dos voos São Paulo – Rio recebeu seu terceiro Junkers Ju 52 sendo assim a empresa chegou a obter oito unidades deste modelo. Em 1939 um dos Junkers Ju 52 (PP-SPF) sofreu seu primeiro grande acidente chocou-se na decolagem do Aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro. E em 1943 também ocorreu outro acidente com o Junkers Ju 52 (PP-SPD) colidiu em um prédio e caiu sobre a Baia da Guanabara.

Aeroporto de Congonhas Vasp 1950
Aeroporto de Congonhas Vasp 1950
Anos se passaram e em 1953  começaram a operar os Vickers Viscount série 700 e 800. Em 1970 os DC-10 e também no fim dos anos 80 os Boeing 737-200. Com tantas aeronaves e cada vez a demanda de voos maiores uma parceria entre o Governo Federal e Estados do Rio de Janeiro e São Paulo, se criou “Ponte Aérea São Paulo – Rio” em 05 de Julho de 1959 abriu-se a
concorrência para outras empresas também opera-se a rota mais utilizada do Brasil, ficando entre Varig, Vasp, e Cruzeiro do Sul, que infelizmente nenhuma delas fazem mais parte do nosso quadro Brasileiro de companhias aéreas.

Aeroporto de Congonhas Varig 1960
Aeroporto de Congonhas Varig 1960
Após 62 anos de criação da Ponte Aérea e 79 anos da criação da linha São Paulo , Rio actualmente  é operada pelas companhias: TAM, Gol, Avianca Brasil e Azul, com voos das seis da manhã as dez da noite.

Airbus A300 Aeroporto Rio de Janeiro


Contando um pouco desta maravilhosa história todos podem conhecer o valor da aviação Brasileira e da rota São Paulo – Rio para o mundo, a 79 anos transladando pessoas, e sendo a linha uma das mais antigas em operação no pais.


fonte/foto/Ricardo Zamorano/NewsAvia

Comentários

Roberto Fantinel disse…
Obrigado pela visita.....
O autor da matéria, o português Ricardo Zamorano, fez uma homenagem ...e um belo resumo, talvez tenha passado em branco com a Transbrasil...mas valeu pela lembrança . Sei que operaram com 737-300 (11) e um 737-400...

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA