domingo, 22 de junho de 2014

PROJETO SUL-AMERICANO DE AVIÃO ATRAI GRUPOS DO VALE DO PARAÍBA

Três empresas do polo aeronáutico de São José dos Campos --Akaer, Novaer Craft e Flight Tecnologies-- foram selecionadas para participar do projeto de desenvolvimento e produção de uma aeronave de defesa do Unasul (União Sul-Americana de Nações), que reúne Argentina, Brasil, Venezuela e Equador.

 A Avionics, de São Paulo, completa o grupo de empresas brasileiras no projeto.

De acordo com o Ministério da Defesa, a iniciativa do desenvolvimento do Avião Regional de Treinamento, que está na fase de prospecção de financiamento, tem o objetivo de fomentar a integração continental e fortalecer a indústria de Defesa na América do Sul.


A aeronave será utilizada pelos militares sul-americanos para treinamento primário básico: primeiro contato do piloto militar com a aviação.

Participação

 Em princípio, as empresas brasileiras participarão com o desenvolvimento e produção do trem de pouso do avião (Novaer), painel de equipamentos (Avionics e Flight Tecnologies) e asas equipadas (Akaer).

Por ser a empresa responsável por toda a asa equipada, a Akaer também gerenciará a produção de parte do bordo de fuga da asa, que será produzida por uma empresa venezuelana, informou o ministério.


“Este projeto é extremamente importante para Akaer e outras empresas brasileiras envolvidas, pois estabelece uma relação de negócios e parcerias com países da região e suporta o governo brasileiro em seus objetivos estratégicos”, disse, em nota, o presidente da Akaer, Cesar Silva.


O executivo avalia que o projeto deve gerar a criação de empregos na empresa, mas, no momento, não é possível estimar o número.


Para Nei Brasil, da Flight Tecnologies, o projeto é importante e uma oportunidade para a empresa mostrar a sua capacidade tecnológica.

Viabilização

 Para viabilizar o projeto, será criada no próximo semestre a sociedade anônima Unasur Aero.
A corporação permitirá que as empresas envolvidas no projeto possam ser contratadas e remuneradas .
“Os países envolvidos vão fazendo os pagamentos por etapa para a Unasur Aero, que posteriormente vai contratando as empresas com relação aos seus pacotes de trabalho”, explica o coronel Roquetti, representante do Brasil no comitê técnico do programa.


De acordo com ele, o Brasil deverá colaborar com cerca de 62% dos subsistemas. A fase de desenvolvimento do projeto terá um custo aproximado US$ 60 milhões. Com isso, pelo menos US$ 36 milhões serão destinados às empresas brasileiras.


As empresas argentinas deverão participar com 28%, e as equatorianas e venezuelanas com 5% cada.




fonte/foto/OVale/foto/Divulgação

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...