Pular para o conteúdo principal

PROCURADOR GERAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PEDE REINTEGRAÇÃO DO AEROCLUBE

O Governo do Estado ingressou, na última terça-feira, com uma ação de reintegração de posse com pedido de antecipação de tutela em desfavor do Aeroclube do Rio Grande do Norte. O pedido foi impetrado pela Procuradoria-geral do Estado (PGE) e o processo está nas mãos do juiz Geraldo Antônio da Mota, titular da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal. Os procuradores acusam a administração do clube de enriquecimento ilícito. A área é avaliada em R$ 150 milhões e faz parte do pacote de imóveis que garantiram o empréstimo para a construção da Arena das Dunas. Além do Aeroclube, a PGE deve pedir a reintegração de posse de pelo menos outros quatro imóveis.

A briga judicial entre administração do Aeroclube e Governo do Estado já dura algum tempo. Em novembro do ano passado, a PGE conseguiu, no Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), uma decisão favorável com relação à titularidade do terreno. O Aeroclube funciona em regime de comodato e, desde 2011, o contrato perdeu a validade. O Estado não tem participação nos  lucros do Aeroclube que, apesar de ser registrado como empresa sem fins lucrativos, oferece vários cursos e modalidades esportivas mediante pagamento de mensalidade. O Governo não recebe pagamento de aluguel ou qualquer outro tipo de benefício.

 

Governo não decidiu o que fará com área do Aeroclube

Apesar da ação de reintegração de posse do Aeroclube em curso, o Executivo Estadual tem em mãos um problema avaliado em R$ 150 milhões para resolver. Isto porque, ainda não decidiu o que fará com a área de aproximadamente 38 mil metros quadrados.

Na petição assinada pelos procuradores do Estado, há apenas a informação de que a administração pública “necessita da área para dar-lhe a destinação mais adequada” e que o “Estado do RN pretende utilizar o imóvel ocupado indevidamente para instalar equipamentos públicos que dêem suporte à população local e às atividades desenvolvidas na região”. No entanto, não se sabe que atividades seriam essas.


 Há informações de que a própria PGE ou projetos sob a responsabilidade da Fundação José Augusto (FJA) poderão ocupar a área construída no terreno. Nada, porém, está confirmado. A presidência do Aeroclube não tem planos para deixar o espaço ocupado pelos potiguares amantes da aviação desde o final da década de 1930. “Pessoas de bom senso não mexerão na estrutura deste espaço”, defendeu o presidente Fábio Macêdo.

Ele destacou que a discussão judicial é acompanhada pela Presidência do Aeroclube com serenidade, expondo que a infraestrutura do empreendimento passa por melhorias e que, no local, são formados comissários de bordo, pilotos privados de aeronaves e mecânicos de aviões que poderão suprir a necessidade do mercado com o advento do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. “Não há decisão final sobre a quem pertence a área. Nós acreditamos que nossa linha de defesa é muito sólida”, argumentou Macêdo.

Ele diz que a área foi doada pelo então governador Juvenal Lamartine ainda na década de 1930 para criação de uma escola de formação de pilotos, numa época na qual a cidade era invadida por pilotos americanos baseados em Parnamirim. O presidente disse ainda que o Aeroclube desenvolve um “trabalho social importantíssimo”, referindo-se  ao projeto “Semeando o futuro” que atende cerca de 500 alunos do bairro Felipe Camarão, com aulas de xadrez e tênis, em parceria com a Unimed Natal e ONG Atitude Cooperação.

fonte/TribunaDoNorte
Enhanced by Zemanta

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA