Pular para o conteúdo principal

O QUE ACONTECE QUANDO UM BOEING 777 TENTA POUSAR NO MEIO DE UM GIGANTESCO VENTO CRUZADO



Circula pelos tubos da rede mundial de computadores um vídeo mostrando a tentativa (e insucesso) de pouso de um Boeing 777. Mas não vemos um acidente – graças a um gigantesco vento cruzado, ele não consegue pousar.
Mas o que aconteceu aqui? Perguntamos para Joe Hanson, a mente brilhante por trás do “It’s Okay to Be Smart“, e a resposta é bem boa:

 
Os pilotos lidam com isso o tempo todo, e dizem que isso é bem rotineiro. Eu discordo. É bem assustador, isso sim.
“Um 777 chega ao aeroporto de Birmingham em um vento cruzado…” parece o início de uma questão de matemática da época do colégio. O motivo é simples: claramente é um problema matemático de colégio! Isso é um exemplo de “adição de vetor”. O componente vento cruzado normalmente forcaria o avião a mudar de rota se a descrição for feita por algum observador no solo. Para reagir ao vetor do vento cruzado, o piloto guia o avião para fora da reta (um movimento chamado “caranguejo”) e, dependendo do ângulo do vento, ajusta a velocidade para que o vetor “velocidade de solo” se alinhe com a pista (pelo menos é o que se espera que aconteça).
ku-xlarge-1
Isso é difícil por dois motivos. Em primeiro lugar, mover a rota de um avião enorme de última hora, sem tempo de correção, enquanto segura os nervos de centenas de pessoas em pânico que estão loucas para ir ao banheiro, não é nada fácil. Mas há muita física rolando também. Se há vento cruzado suficiente, o movimento de leme pode não ser forte o suficiente para o avião fazer o movimento de caranguejo. Durante os testes de segurança, os fabricantes também testam o máximo possível de vento cruzado para um pouco seguro por causa da estranha torção que acontece de última hora. Por fim, os pilotos não são máquinas sem medo, e se eles não se sentirem confortáveis eles não irão pousar a aeronave (lembremos de novo das centenas de pessoas desesperadas no avião.)
Claro que eu tive que fazer as contas: o avião provavelmente estava em alta velocidade – caso contrário eles sequer tentariam pousar. De acordo com a internet, um lugar em que eu posso confiar (certo?), o 777 normalmente pousa entre 250 e 260 km/h. O avião parece estar pelo menos 20 graus fora do alinhamento central. Eu calculei os vetores e podemos dizer que o vento cruzado provavelmente ultrapassava 80km/h. O 777 consegue lidar com um vento cruzado de no máximo 70km/h. Ou seja, o piloto fez uma boa escolha ao não pousar.
No fim das contas, os pilotos devem ter se sentido bem ousados ao tentar, de início, fazer esse pouso. Mas o vento cruzado é mais assustador. [Obrigado, Joe!]

fonte/Gizmodo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA