segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

MAIOR AVIÃO PROJETADO PELA EMBRAER, KC-390 VOA EM 2014



Desenho do KC-390, cargueiro militar  Imagem Divulgação Embraer Desenho do KC-390, cargueiro militar Imagem Divulgação Embraer

Se o cronograma for cumprido conforme o planejado, o maior avião projetado e construído pela Embraer, de São José dos Campos, fará o seu primeiro voo em 2014.

É o jato KC-390, cargueiro militar, aeronave que servirá para transporte de tropas, materiais e também como avião reabastecedor em v oo.
Haverá também uma versão civil, para emprego médico e auxílio a operações referentes a desastres naturais e transporte de carga postal.
O novo avião da companhia é uma encomenda da FAB (Força Aérea Brasileira), que investe US$ 2 bilhões no projeto e encomendou 28 unidades.
Argentina, Colômbia, Chile, Portugal e República Tcheca, também sinalizaram interesse em comprar o avião.
O KC-390 vai chegar ao mercado para disputar um nicho de pelo menos 700 unidades, estimativa da própria Embraer, que calcula potencial de US$ 50 bilhões em vendas.
O jato será concorrente direto para o avião cargueiro Hércules, da Lockheed Martin, dos Estados Unidos, que opera há mais de 40 anos.

Preparação.
Segundo a Embraer, o programa do KC-390 encontra-se na fase de projeto detalhado e certificação.


Já estão sendo fabricadas as peças dos primeiros protótipos do jato militar e finalizada a infraestrutura fabril para a montagem dos protótipos, que ocorrerá na unidade de Gavião Peixoto, interior paulista, onde está baseada a Embraer Defesa & e Segurança, responsável pelo desenvolvimento do projeto.


A companhia confirma que o primeiro voo do KC-390 está previsto para o final do próximo ano.
A expectativa é que, após cumpridas as etapas burocráticas, como certificação da aeronave pela autoridade aeronáutica brasileira, seja iniciada a produção seriada do jato.


Isto deve ocorrer a partir de 2015 com previsão de primeiras entregas a partir de 2016.

Salto.
Para Expedito Bastos, especialista em assuntos militares da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), o programa do KC-390 representa um "salto tecnológico para a Embraer".


"A empresa vai ganhar capacitação tecnológica em um segmento importante onde planeja disputar um nicho de mercado", afirmou.


O especialista ressalta ainda que o mercado militar desse porte é um fronteira importante para a empresa, que vai disputar com grandes companhias mundiais.


"Além de ser o maior avião da companhia, o KC-390 representa o ingresso do Brasil em um mercado fechado e muito disputado", disse Bastos.

Participação.
Empresas do polo aeronáutico de São José dos Campos foram contratadas para participar do programa, com o fornecimento de componentes e equipamentos.


Entre elas a Magnaghi Friuli, que faz usinagem de peças para o KC-390.


Segundo a diretoria de Operações Industriais da Embraer, já foram produzidas cerca de 2.000 peças do jato.


A cadência produtiva segue pedidos da área de engenharia. À medida que a engenharia libera os desenhos e os parâmetros das peças do jato, a produção inicia a fabricação dos pedidos.
O protótipo do jato militar será montado na unidade da Embraer Defesa & Segurança, em Gavião Peixoto, onde será a linha de produção seriada.


Projeto foi anunciado em feira de defesa
Em abril deste ano, a Embraer Defesa & Segurança anunciou, durante a feira LAAD Defence & Security, no Rio de Janeiro, o início das atividades de promoção e vendas do jato de transporte militar KC-390 no mercado.

O início da operação de comercialização ocorreu após a empresa ter concluído a Revisão Crítica do Projeto com a Força Aérea Brasileira, demonstrando a maturidade do produto e o congelamento da configuração da aeronave, o que possibilitou o início da liberação de informações para a produção dos protótipos. 

A finalização desta fase do programa permitiu também congelar as especificações técnicas e estabelecer o preço e as condições de entrega, o que viabiliza o início da campanha comercial.

EUA.
Em 2012, a norte-americana Boeing e a Embraer assinaram um acordo de cooperação para o programa KC-390. O acordo prevê o compartilhamento de conhecimentos técnicos específicos e a avaliação conjunta[/TXT] de mercados onde poderão estabelecer estratégias de vendas no nicho de aviões de transporte militar.

fonte/OVale/foto/Divulgação

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...