Pular para o conteúdo principal

EMBRAER VENDE 94 JATOS NO MAIOR CONTRATO DESDE A CRISE


Jato Embraer 175 pintado nas novas cores da American Eagle Foto: Divulgação/Embraer Jato Embraer 175 pintado nas novas cores da American Eagle Foto: Divulgação/Embraer
Acordo comercial sinaliza recuperação da empresa brasileira no mercado norte-americano; entregas começam este ano
Chico Pereira
São José dos Campos


A Embraer, de São José dos Campos, anunciou ontem a venda de um pacote de jatos Embraer 175 para a empresa norte-americana Republic Airways, em um contrato que pode atingir US$ 4 bilhões.

O contrato firmado com a aérea é para a venda firme de 47 aeronaves 175, com a opção para o fornecimento de mais 47 jatos adicionais.

A preço de lista, cada jato 175 custa, em média, aproximadamente US$ 42 milhões.

O contrato divulgado ontem é um dos maiores já firmados pela fabricante brasileira e o maior depois da crise econômica mundial de 2008, que atingiu duramente a aviação comercial em todo o mundo e levou a empresa a reduzir a cadência produtiva e a demitir mais de 4.000 empregados.

De acordo com o comunicado da Embraer, os novos aviões serão operados pela Republic Airlines, subsidiária da Republic, nas cores da American Eagle em rotas regionais da American Airlines.

A fabricante informou, no entanto, que o acordo está sujeito à aprovação do Tribunal de Recuperação Judicial da American, o que está previsto para ocorrer no primeiro trimestre de 2013.

Ações. Os papéis da fabricante na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) registram alta ontem após o anúncio da venda de jatos. As ações chegaram a subir mais de 10% durante o dia e fecharam cotadas a R$ 15,87 (alta de 8,48%).
Os E175 serão configurados em duas classes de serviço, com capacidade para 76 passageiros, segundo a empresa.
A primeira entrega está programada para este ano.

Melhoria. A Embraer começou a implementar uma série de melhorias para a atual geração de E-Jets, incluindo novas pontas de asa (wingtips), otimização de sistemas e refinamentos aerodinâmicos que reduzirão o consumo de combustível em até 5%.
A Republic será o primeiro cliente a receber o jato E175 com estes aprimoramentos.

Demanda. A venda dos jatos foi viabilizada por causa de um acordo firmado pelas companhias aéreas norte-americanas com a associação dos pilotos para permitir que a aviação regional possa operar jatos com capacidade superior a 50 passageiros.
A Embraer estima entre 300 e 400 unidades a demanda de jatos para a aviação regional nos Estados Unidos.
“É muito significativo que a Republic Airways, nosso cliente de longa data, um verdadeiro inovador no ramo de transporte aéreo regional, seja o primeiro cliente do E175 com os novos aprimoramentos que estamos implementando na frota”, disse em nota Paulo Cesar Silva, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.
“Este é um marco significativo na história da nossa companhia”, afirmou em nota Chuck Schubert, vice-presidente de Planejamento da Rede de Voos da American.

Recuperação. Para o especialista Expedito Bastos, da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), a venda sinaliza processo de recuperação do mercado da aviação.
“Depois da crise de 2008, as aéreas dos Estados Unidos se retraíram. É bom sinal para a Embraer, que tem excelentes produtos”, disse. 

Mercado começa a se recuperar
São José dos Campos


Nos últimos quatro anos, a Embraer enfrentou turbulências severas por causa da crise mundial da economia de 2008/2009.

 
A maior fabricante mundial de jatos para a aviação regional teve que reduzir a cadência produtiva nos anos seguintes à crise em cerca de 30%.


No entanto, a situação mais grave foi a demissão de 4.273 funcionários em 2009.


A crise financeira atingiu duramente a aviação comercial em todo o mundo, principalmente os Estados Unidos e a Europa, principais mercados da fabricante brasileira.


A Embraer viu sua carteira de pedidos firmes ser reduzida com a postergação e cancelamento de encomendas.


A aviação executiva, um dos nichos que a empresa investiu maciçamente nos últimos anos, foi a mais afetada.


A recuperação do mercado da aviação começou, timidamente, no ano passado.


No entanto, os resultados da Embraer em 2012 mostram que a empresa ainda está longe de atingir o mesmo patamar pré-crise.


A empresa entregou 205 aeronaves no ano passado, o mesmo volume do ano anterior e redução de 18,3% na sua carteira de pedidos.


fonte/OVale/foto/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA