Pular para o conteúdo principal

TURISMO ESTÁ MATANDO CIDADES, DIZ MARKETING DE AMSTERDÃ

“As cidades estão morrendo pelo Turismo”. A incisiva opinião foi expressa pelo diretor executivo de Marketing de Amsterdã, Frans Van der Avert, ao Fórum Mundial de Turismo em Lucerna, na Suíça. Segundo ele, a pressão desta indústria, causada principalmente por empresas de baixo custo como a Ryanair e a Airbnb, estaria destruindo as cidades históricas da Europa, e que se isso continuar, “ninguém mais viverá nos centros históricos”.

Para Van der Avert, é alarmante que Amsterdã, com 800 mil habitantes, receba cerca de 17 milhões de visitantes por ano, mais de 20 vezes a sua população. "Nós não queremos ter mais pessoas. Queremos aumentar a qualidade dos visitantes, queremos as pessoas que estão interessadas na cidade, não as que a querem apenas como um pano de fundo para festas”, reclama. “Vemos muitos visitantes sem respeito pelo caráter da cidade. As operadoras de baixo custo criam um problema”, completou, citando a Ryanair como exemplo.

Ele identificou Praga, Dubrovnik e Barcelona como cidades afetadas de forma semelhante, e alertou ainda que a indústria do segmento já está enfrentando uma reação de moradores dessas cidades, o que pode inclusive culminar em novas políticas referentes ao Turismo, em um futuro próximo. A mesma linha opinativa seguiram alguns líderes participantes do Global Summit do WTTC 2017, que teve cobertura do Jornal PANROTAS.
 
AIRBNB É UMA DAS CULPADAS
Uma das críticas de Van der Avert é ao Airbnb e plataformas similares: “A economia de compartilhamento é realmente uma grande ameaça. O Airbnb é uma empresa de bilhões de dólares que está destruindo cidades", clamou, reclamando que muita importância é dada aos visitantes, enquanto os negócios e moradores da cidade acabam ficando espremidos.

MEDIDAS CONTRA SUPERLOTAÇÃO
O executivo lembra ainda que a prefeitura de Amsterdã já introduziu mais de 70 medidas para combater a superlotação causada pelas viagens, como o fechamento do terminal de cruzeiros na cidade e a decisão de não se construir mais hotéis.

“O Marketing de Amsterdã trabalha para residentes, empresas e visitantes. Acreditamos que tem de haver um equilíbrio, a cidade tem de ser habitável. Mas esse equilíbrio está se esvaindo”, concluiu.

BARCELONA NA MESMA SITUAÇÃO
Em janeiro deste ano, a cidade de Barcelona, citada por Van der Avert, também adotou medidas legais para conter a alta de Turismo, tornando ilegal o surgimento de novos hotéis em sua região central. 
fonte/foto/PanRotas

Comentários

Alberto Ellobo disse…
Que artigo interessante!!
Alberto Ellobo disse…
Que artigo interessante!!

Belo blog, parabéns!
Roberto Fantinel disse…
Grato pela visita. Além de degradar a cidade, os moradores são penalizados com o alto custo de vida.

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA