Pular para o conteúdo principal

GRUPO AIR CHINA COMPRA CATHAY PACIFIC AIRWAYS


A ‘Corporation China’, agência governamental do Governo da República Popular da China para a promoção do comércio externo do País, anunciou nesta quarta-feira, dia 18 de janeiro, que a Air China, o maior grupo nacional de aviação comercial e transporte aéreo, fechou as negociações para a aquisição da companhia aérea Cathay Pacific Airways, que tem sede na Região Administrativa Especial de Hong Kong, antiga colonia britânica, situada no Delta do Rio das Pérolas.

A notícia refere que o presidente da Cathay, John Slosar, esteve indisponível para confirmar o negócio, mas a ‘Corporation China’ adianta que a aquisição, que será um dos maiores negócios no setor da aviação comercial, na China, neste início de ano, será anunciado na quinta-feira, dia 19 de janeiro.

A Cathay Pacific foi criada em 24 de setembro de 1946 pelos empresários norte-americano Roy C. Farrell e australiano Sydney H. De Kantzow. Inicialmente estiveram baseados na cidade de Xangai, mas depois da Segunda Grande Guerra Mundial mudaram-se para Hong Kong onde criaram e estabeleceram a companhia aérea.

O negócio está a ser saudado como o regresso da companhia ao controlo da China, o que, na verdade, nunca esteve antes. Desde há algum tempo que se conhece o interesse de Pequim em controlar a maior companhia aérea de Hong Kong, que durante muitos anos, até 1997, data de entrega do território à China, esteve sob o controlo dos britânicos. Ainda hoje há muitos nacionais do Reino Unido, uns deslocados da Europa e outros com dupla nacionalidade, que asseguram o normal funcionamento da empresa, se bem que agora trabalhando sob bandeira chinesa.

A Cathay Pacific tem uma frota de 145 aviões, nomeadamente de longo curso. A subsidiária Cathay Dragon, que faz voos regionais no continente asiático, nomeadamente para a China, tem cerca de 40 aviões.

fonte/foto/NewsAvia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA