segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

APÓS OBRAS DE MODERNIZAÇÃO, AEROPORTO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS ESTÁ OCIOSO


Saguão do Aeroporto de São José após obra de ampliação. Foto: Claudio Vieira Saguão do Aeroporto de São José após obra de ampliação. Foto: Claudio Vieira
Número de pousos e decolagens caiu de 16.133 em 2013 para 14.990 em 2014; a queda de passageiros foi de 160 mil para 85 mil

O primeiro mês do ano aponta para uma realidade cruel para o Aeroporto de São José dos Campos. O terminal não conta mais com operação de companhias aéreas, o número de passageiros caiu vertiginosamente assim como a chegada e saída de mercadorias.

Apesar de toda a modernização que ocorreu no aeroporto, com investimentos na ordem R$ 16,6 milhões e ampliação do espaço de 800 metros quadrados para cerca de 5.800 metros quadrados na área do terminal de passageiros, o que cresceu mesmo foi a presença de funcionários da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária).


No resto, o que ficou é um terminal com potencialidade estratégica por sua localização privilegiada e com prestação de serviços abaixo de sua capacidade.


Mesmo assim, tanto a Secretaria de Aviação Civil quanto o governo do prefeito Carlinhos Almeida (PT) e a Infraero continuam otimistas com relação ao assunto. “O aeroporto de São José está na fase em que são definidas melhorias a serem feitas. Ele continua no programa da aviação regional”, informou a assessoria da Aviação Civil do governo federal.


“É evidente que a região tem potenciais atrativos, mas o aeroporto ainda não se consolidou. Essa consolidação deve ocorrer neste ano, ainda mais que a ampliação do terminal pode motivar o aquecimento do mercado da aviação civil”, disse em nota a Infraero.


Já a prefeitura vem se esforçando para atrair novas companhias e também para viabilizar o aeroporto, que hoje só recebe voos particulares.


“A expectativa é que a aprovação do programa federal de incentivo à aviação regional melhore os parâmetros de lucratividade em aeroportos como o de São José, contribuindo para viabilizar um maior número de operações comerciais no município, com reflexos importantes para o desenvolvimento econômico e social da região”, informou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Aterrissando. Comparando os dados de 2013 a 2014, o número de pousos e decolagens em São José caiu de 16.133 para 14.990.

Já a queda de passageiros foi ainda maior: enquanto passaram 160.229 pessoas no terminal em 2013, a frequência despencou para 85.6489 no ano passado. Inclusive, foi esse um dos argumentos para a saída da empresa Azul do terminal.

As cargas e descargas saíram de 28.107, em 2013, para 15.120, em 2014. A situação está tão crítica que até mesmo as exportações e importações de produtos despencaram.

Enquanto em 2013 foram importados 1.046 produtos, o número caiu para 772 no ano passado. Já as exportações tiveram um cenário ainda mais sombrio, saindo de 1.223, em 2013, para a pífia marca de 342 um ano depois.

Situação que está deixando preocupado quem ainda presta algum serviço no local.

A gerente da lanchonete do aeroporto, Mariana Mello, já demitiu seis funcionários deste a saída da Azul e pode fechar as portas caso nenhuma outra companhia chegue ao local.
“Tínhamos um movimento de 50 pessoas por dia antes da saída da Azul. Agora, das 7h às 17h passam, no máximo, 10 pessoas pela lanchonete. A situação é crítica”, disse.



Perfil
O terminal foi modernizado após obra que teve investimentos de R$ 16,6 milhões

Potencial
Mesmo fazendo parte do programa de incentivo à aviação regional do governo federal, o terminal ainda não mostrou seu potencial: 2015 começou sem operação de companhias aéreas e os serviços caíram

Pousos e decolagens
2013: 16.133
2014: 14.990

Carga e descarga
2013: 28.107
2014: 15.120

Passageiros
2013: 160.229
2014: 85.649

Exportações

2013: 1.223
2014: 342

Importações
2013: 1.046
2014: 772

Crise
Hoje, só jatos particulares


fonte/foto/OVale

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...