Pular para o conteúdo principal

INAC DA VENEZUELA SUSPENDE TEMPORARIAMENTE 10 COMPANHIAS AÉREAS

O Instituto Nacional de Aeronáutica Civil (INAC) de Venezuela aplicou penas de suspensão temporária à atividade de dez companhias aéreas que operam no Aeroporto Internacional Simón Bolívar, em Maiquetia, no Estado Vargas, principal estrutura aeroportuária do País, situado a cerca de 30 quilometros da cidade de Caracas.

Desde o final do mês de Outubro que os inspectores do INAC realizaram uma série de diligências no Terminal Aéreo de Maiquetia, com o objectivo de melhorar a qualidade de atenção aos passageiros e de serviço das empresas de transporte aéreo.

Estes procedimentos levaram à suspensão da atividade de nove empresas aéreas venezuelanas, entre elas as estatais Conviasa e Aeropostal, cuja venda de bilhetes foi suspensa por falta de afixação dos preços e das condições de viagem em local de visibilidade pública. Outras duas companhias de capital privado, a Aerotuy e a Aserca Airlines, também foram suspensas pelas mesmas razões.

No terminal internacional os inspectores do INAC/Venezuela suspenderam temporariamente a venda de bilhetes nos balcões do Aeroporto de cinco companhias aéreas: Aeroméxico, Aerolíneas Argentinas, Avianca-Taca, Tame e Santa Bárbara Airlines (SBA). Foram ainda fiscalizados os balcões das companhias estrangeiras: Iberia, Delta Airlines, American Airlines e Insel Air, sem que fosse detetado qualquer informalidade. No lado nacional a companhia Laser Airlines também passou no teste dos inspetores.

Na sexta-feira passada foi noticiado que as estatais Conviasa e Aeropostal já tinham resolvido os seus problemas e que tinham sido autorizados a voltar a emitir bilhetes, o mesmo acontecendo com a Avianca-Taca que voa de diversos países latino-americanos para Caracas.

Boeing 737-200 da Estelar, companhia venezuelana cujos voos estão suspensos até final do ano, por deficiência graves encontradas nos seus processos de manutenção técnica. Foto: Casper Kolembrander/Planespotters,net
Boeing 737-200 da Estelar Latinoamérica, companhia venezuelana cujos voos estão suspensos até final do ano por deficiências graves encontradas nos seus processos de manutenção técnica. Foto: Casper Kolembrander/Planespotters,net

Estelar Latinoamérica suspensa até final deste ano
Contudo, na sexta-feira verificou-se o caso mais grave desta onda de inspecções do INAC em Caracas: foi decidido suspender com efeitos imediatos toda a atividade da companhia aérea venezuelana Estelar Latinoamérica, que se dedica às ligações domésticas no interior do País.

Segundo o INAC foi encontrado “um conjunto de debilidades nos seus processos de manutenção das aeronaves que comprometia a capacidade operacional e a segurança dos passageiros” que viajavam na companhia. A autoridade nacional de segurança aeronáutica venezuelana optou pela retirada imediata do Certificado de Operador Aéreo (COA) até final de Dezembro, data em que o INAC voltará à empresa para verificar se foi cumprido um novo plano de manutenção, o qual a Estelar deve apresentar até amanhã, segunda-feira, dia 10 de Novembro.

A Estelar distribuiu no dia de hoje um comunicado, simultâneo nas suas lojas de aeroportos e no seu sítio na Internet, em que lamenta o sucedido e se disponibiliza para devolver o dinheiro das viagens já compradas que seriam realizadas no nos dois meses que faltam para acabar o ano. Entretanto está suspensa a venda de bilhetes.

O INAC/Venezuela diz que continuará a proceder a estas inspeções em aeroportos e empresas de outras províncias do País ou estrangeiras que voem para Venezuela, que não só no Distrito Capital. O objetivo acentua a instituição, “é avaliar o bom comportamento dos aeroportos e das companhias aéreas e a sua prestação de serviço, de acordo com a legislação em vigor no País”.

A companhia ‘Estelar Latinoamérica’ tinha COA desde 2009. Foi criada por um grupo de investidores venezuelanos e tem atualmente uma frota antiga constituída por quatro aviões Boeing 737, três da versão 200 (com entre 26 e 31 anos de serviço) e outro da versão 300 (com 27 anos de atividade), segundo a ‘Airfleets.com’.

fonte/foto/NewsAvia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA