SERÁ LANÇADO NESTA QUINTA-FEIRA O PRIMEIRO CUBESAT NACIONAL (NANOSAT C-BR1)


Às 16h15 (horário de Brasília) desta quinta-feira (19/6) será lançado da base de Yasny, na Rússia, o primeiro cubesat nacional. O NanosatC-BR1 foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Uma equipe acompanhará o lançamento e início da operação do NanosatC-BR1 na estação terrena de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde também está localizado o Centro Regional Sul (CRS) do INPE.

A capacitação de recursos humanos para a área espacial é um dos principais objetivos do projeto, cuja missão científica é o estudo de distúrbios na magnetosfera, principalmente na região da Anomalia Magnética do Atlântico Sul, e do setor brasileiro do Eletrojato Equatorial Ionosférico.

Além disso, o NanosatC-BR1 permitirá testar, em voo, circuitos integrados resistentes à radiação projetados no Brasil, para utilização em futuras missões de satélites nacionais de maior porte. 

Sob a supervisão de especialistas do INPE, alunos de Física, Engenharia e Computação da UFSM tiveram a oportunidade de atuar em todas as fases do projeto, desde a sua especificação e desenvolvimento até a montagem, integração e testes do NanosatC-BR1.

O cubesat possui três cargas úteis: um magnômetro para utilização dos seus dados pela comunidade científica; um circuito integrado projetado pela Santa Maria Design House da UFSM; e o hardware FPGA, que deve suportar as radiações no espaço em função de um software desenvolvido pelo Instituto de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O projeto conta ainda com a participação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que possui em São José dos Campos (SP) uma estação terrena que também receberá dados do NanosatC-BR1.






O Programa NanosatC-BR – Desenvolvimento de CubeSats tem os seguintes objetivos gerais:
  • Capacitação de Recursos Humanos, em nível de Graduação Universitária, para a realização de pesquisa e desenvolvimento com instrumentação espacial, com concentração na melhoria da qualidade e do nível dos cursos de Graduação nas respectivas instituições, em especial na Universidade Federal de Santa Maria - UFSM;
  • Capacitação tecnológica das instituiçães nacionais que participam da Missão, promovendo o desenvolvimento das áreas de ciências, engenharias e tecnologias espaciais;
  • Monitoramento do Geoespaço das condições geomagnéticas na superfície e em órbita sobre as regiões da Anomalia Magnética do Atlântico Sul – AMAS e do Eletrojato Ionosférico Equatorial sob a qual o Brasil se encontra;
    Qualificar no espaço circuitos eletronico miniaturizados e Circuitos Integrados no âmbito do Projeto CITAR- FINEP;
  • Pesquisas científicas relacionadas à fenomenologia do Geoespaço e Clima Espacial, tanto em aspectos globais gerais do espaço quanto na superfície sobre o Brasil;
  • Promoção futura da cooperação nacional, INPE/MCT – UFSM, para nível internacional com ênfase nas instituições, universidades, do MERCOSUL, além dos aspectos das pesquisas técnicas e científicas de interesse local, nacional e internacional.

    fonte/INPE
  • Comentários

    Total de visualizações de página

    Postagens mais visitadas