INVESTIMENTOS DEVEM MELHORAR INFRAESTRUTURAS DOS AEROPORTOS DA REGIÃO NORTE DO RIO GRANDE DO SUL


VOAR PELA REGIÃO
Investimentos devem melhorar infraestruturas
Passo Fundo está buscando junto às três esferas dos poderes, municipal, estadual e federal, a ampliação do aeroporto Lauro Kortz, pois recebe muitos turistas por ser uma cidade pólo e a maior da região norte, além de eventos de grande importância no cenário nacional que sedia. Porém, a cidade não está sozinha na busca de melhorias, os municípios de Carazinho e Erechim também aguardam investimentos no setor aéreo 

Uma demanda crescente para toda a comunidade da região norte do Estado, o Aeroporto Lauro Kortz, vem sendo alvo a muito tempo dos olhares preocupados da população que o utiliza, pela falta de infraestrutura para receber grandes aeronaves e um fluxo intenso de passageiros que se impressionam com o estado do local para uma cidade de médio porte, reconhecida como pólo em saúde, educação e comércio como Passo Fundo. 

Contudo, boas noticias estão previstas, conforme o diretor do Departamento Aeroportuário do Estado-DAP, Roberto Barbosa Carvalho Netto, o aeroporto tem grande importância, por isso o investimento estadual para a remodelação do mesmo. “Nossa proposta para Passo Fundo é uma remodelação total do aeroporto, não tanto a ampliação de pátio de pista, que já foi feito a 12 anos atrás e não tem muito o que acertar. 

Mas temos que ajustar o restante, como as área que não sofreram investimentos, dentro do nosso projeto, um novo pátio para aeronaves, num primeiro momento para quatro aeronaves, que hoje só tem espaço para uma, um espaço para aviação geral, para tirar aqueles hangares que estão todos improvisados, para colocar em um espaço específico,com acesso independente inclusive a pista, para a gente não misturar aviação regular com a aviação geral. O pátio de aeronaves onde esta cria obstáculos que restringe de operar com plena capacidade de carga o aeroporto”, afirma.



(Cerca 4 vôos por dia chegam até a pista do aeroporto de Carazinho / FOTO ARQUIVO DM)


Conforme Caravalho Netto, o terminal poderia ser aproveitado como uma área administrativa, contudo, ao expandir a área, seria preciso seguir para um local onde não é possível devido a razões ambientais, já que existe a nascente do Arroio Miranda. “A idéia é direcionar toda a infraestrutura para a parte de traz do terminal, pista continua a mesma. O pátio passa a ser atrás do atual terminal, mais ou menos no início do estacionamento e o terminal ficaria no final do estacionamento e o novo estacionamento mais para trás. São quatro posições do pátio, mas já com projetos para receber aeronaves de grande porte, o Estado esta com o projeto quase pronto a empresa entregou algo em torno de 80% do projeto, que seria feito de 3 fases”, explica.

Os investimentos seriam de R$ 30 milhões, dos quais já estão previsto R$ 16 milhões para o desenvolvimento de uma fase e meia do projeto. “Com o nosso planejamento já licitamos a obra e desde que ocorra tudo bem em 4 meses já teria uma empresa apta, iniciando as obras no segundo semestre desse ano.Mas de qualquer forma com esse anúncio dos investimentos da união federal, provavelmente teremos 100% dos recursos para fazer isso”, diz.

Preparado para receber até 1 milhão de pessoas
Segundo o diretor do DAP, o planejamento está sendo feito para suportar um milhão de passageiros/ano, uma área de terminal de 5 mil metros quadrados. “Peço paciência para comunidade, porque nesse espaço sabemos que temos grandes deficiências, já que inicialmente aeroporto foi preparado para receber aeronaves menores, hoje já está recebendo o Fokker 100 e a Avianca já anunciou que vai operar com Airbus 319, isso vai agravar o problema do terminal que realmente é deficiente em termos de espaço, e a própria estrutura, como banheiros e áreas disponíveis, pois não comporta o fluxo de uma aeronave desse porte. 

Então peço paciência porque não se justifica o Estado fazer um investimento pesado no terminal sabendo que estará arrasado no futuro, por isso estamos tratando com a prefeitura para aprimorar essa relação, fazendo aqueles melhoramentos possíveis de serem feitos, mas o nosso grande projeto é para que ele se adequar a aeroporto regional, mas nesse governo vamos iniciar as obras”, relata.



(Melhorias na infraestrutura do aeroporto estão sendo realizados pela prefeitura / )

Prefeitura incentiva investimentos
Conforme o secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Eduardo Lopes da Silva, diversas melhorias estão sendo feitas para melhor comodidade dos usuários do aeroporto. “O município se colocou à disposição, oferecendo toda a estrutura, inclusive financeira para que pudéssemos alavancar as obras. Então estamos realizando serviços de embelezamento das áreas de acesso, melhorias internas dos banheiros, vamos instalar um toten de informações turísticas do município, vamos ver se conseguimos instalar internet wireless, máquinas de café a disposição do público, estamos tentando oferecer essas melhorias, fazer com que obras aconteçam e sua estrutura seja modificada para melhor atendermos. As três secretarias de obras, transportes e serviços gerais estarão atuando em conjunto”, afirma o secretário.


CARAZINHO
Decolagens e pousos aumentam durante a Expodireto
O aeroporto de Carazinho é utilizado, atualmente, para as atividades do Aeroclube de Carazinho e para decolagens e aterrissagens de aeronaves particulares. Cerca de 3 a 4 vôos por dia chegam até a pista do aeroporto de Carazinho, e segundo o presidente do Aeroclube, Dalton Schlichting, este número chega a dobrar no período em que ocorre a Expodireto. “Isto se deve a visita de ministros, figuras importantes da política nacional e estadual e de grandes empresários que vem participar da feira. É o período do ano de maior movimento aqui no aeroporto de Carazinho”, comentou Schlichting.

O aeroporto da cidade ainda precisa de investimentos para poder operar vôos comerciais. De acordo com Schlichting, a principal obra que precisa ser feita no aeroporto para que se tenha capacidade de pleitear uma linha comercial, é a construção do terminal de passageiros. “Um aeroporto que não tem essa infraestrutura mínima não tem como negociar a vinda de uma linha comercial”, salientou, porém lembrou que no orçamento do município para 2013 está previsto recurso de R$ 375 mil para a construção da casa de passageiros do aeroporto – R$ sendo que 75 mil provem de recursos próprios.

Porém, a obra mais urgente no aeroporto é a revitalização da cerca que contorna o local. “Há quase um ano a situação da cerca está muito precária, e isto pode causar acidentes, caso uma criança ou animal invada a pista do aeroporto”, declarou Schlichting. Ele ainda ressaltou que esta é uma obra que teria poucos custos ao município e que precisa ser realizada o quanto antes. “Já entramos em contato com o atual prefeito e estamos esperando um posicionamento”, concluiu.



(Investimentos do Estado devem prepara aeroporto pelos próximos 20 anos / FOTO JÉSSICA FRANÇA)


ERECHIM
Aeroporto aguarda nova avaliação para liberação de verba
O Aeroporto Federal Comandante Kraemer de Erechim, tem hoje condições de receber vôos de todas as regiões do Brasil e do exterior, para viagens domésticas, de negócios ou emergências. Além disso, comporta uma Escola de Aviação Civil para aulas práticas e instruções de vôo.
O terminal aeroportuário possui uma pista operacional para pousos e decolagens de 1.280 metros, que foi pavimentada e sinalizada em 2010, com investimento de R$1.798.140,49 dos governos estadual e municipal.

A ampliação e reforma do terminal de passageiros do aeroporto foi inaugurado em janeiro de 2012 com a presença do governador Tarso Genro. A obra aumentou em 65 metros quadrados o espaço físico do local, totalizando mais de 330 metros quadrados, com a capacidade para acomodar 50 passageiros, onde foram incluídos acessos para portadores de necessidades especiais, mobiliário, cozinha, sala para vigilância armada e climatizadores. Tudo isso, demandou recursos de R$ 213.169,69, sendo R$ 170.535,27 oriundos do Estado e R$ 42.633,82 de contrapartida do município.


Ainda para 2012, estava prevista a implantação da Secinc – Seção Contra Incêndios que consiste em dependências e instalações projetadas para servir de sede operacional do serviço de salvamento e contra incêndios do aeroporto e o IFR – Equipamento de Vôo por Instrumentos, no entanto a verba destinada à obra foi aprovada somente no início deste ano e já deveria ter sido liberada. De acordo com o novo administrador do Aeroporto, Francisco Palhano, uma nova vistoria do Seinfra deve ocorrer nos próximos dias e aí sim, o recurso deverá ser finalmente liberado.

Atualmente no aeroporto de Erechim são realizados dois voos diários, sendo um para Porto Alegre/Passo Fundo/Erechim e outro Erechim/Joaçaba/Caçador/Curitiba, além dos vôos particulares.

fonte/foto/DiarioDaManha

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas