Pular para o conteúdo principal

CHINA PREPARA NOVO AVIÃO PARA COMPETIR COM BOEING E AIRBUS


Com pressa para decolar, China prepara voo de teste de novo avião -/AFP
Em classe única, C919 tem capacidade para 168 passageiros, concorrendo com o americano B737 e o europeu A320 Foto: - / AFP
 
Depois de apresentar, na segunda-feira, o seu primeiro jato para concorrer com os modelos iniciais da americana Boeing e da europeia Airbus, a China corre agora para programar o voo de testes do C919. A fabricante, a estatal Commercial Aircraft Corp. of China (Comac), tem pressa para o projeto decolar, pois está de olho em uma parte do mercado de aviões que deve movimentar algo como US$ 4 trilhões nos próximos 20 anos.

O avião com dois motores a jato tem capacidade para 168 passageiros em classe econômica. O corredor, com três poltronas de cada lado, apresenta 50cm de largura, um dos fatores de conforto, conforme a fabricante. A Comac garante que o consumo de combustível será 15% menor. Com o C919, que terá autonomia de voo de até 5,5 mil quilômetros, o governo chinês pretende competir com as duas estrelas internacionais de média distância, o Boeing 737 e o Airbus A320.

Embora tenha sido concebido na China, o C919 beneficiou-se de tecnologias estrangeiras e é equipado com motores Leap desenvolvidos pelo consórcio CFM, formado pela americana GE e pela francesa Safran. Para o país asiático, o avião resulta de muitos anos de esforço para reduzir a dependência das duas maiores fabricantes da aeronáutica mundial. Na semana passada, por exemplo, a China comprou cem Airbus A320, um contrato de US$ 9,7 bilhões.
A apresentação do novo avião coincide com o crescimento do mercado aeronáutico chinês, impulsionado pela emergente classe média do país. O país precisará de 6,3 mil aviões para linhas aéreas nos próximos 20 anos, apontam projeções da Boeing.

— O setor do transporte aéreo não pode depender exclusivamente das importações. Uma grande nação deve ter sua própria aeronave comercial — afirmou Li Jiaxiang, presidente da aviação civil chinesa.
Analistas de aviação ficaram um pouco céticos com os planos do governo do país asiático. Afinal, a Rússia também desenvolve aviões e não consegue emplacar vendas pelo mundo. E a Comac não teve sucesso com o seu jato regional (até cem lugares), o ARJ21. Com dificuldades para comprovar a segurança do avião desde o primeiro voo de teste em 2008, o modelo ainda não obteve certificado para operação comercial nos Estados Unidos.

O projeto do C919 enfrenta atraso no cronograma. Depois do voo de teste previsto para ao longo do próximo ano, o primeiro voo comercial deve ocorrer somente em 2017. As companhias aéreas passariam a contar com o modelo em suas frotas a partir de 2018. A Comac informou já ter recebido 517 pedidos, quase que exclusivamente de companhias chinesas.

A China também é cliente da brasileira Embraer. Em maio, a fabricante acertou a venda de 22 aeronaves para a Tianjin Airlines _ 20 modelos E195 e dois E190-E2 (ainda em desenvolvimento). O valor do contrato é de US$ 1,1 bilhão. Segundo a empresa brasileira, outros 18 jatos E190-E2 ainda poderão ser vendidos nesse contrato. 

Dados técnicos do C919
Fabricante: Commercial Aircraft Corp. of China (Comac)
Capacidade em classe econômica: 168 lugares
Autonomia de voo: até 5.555 quilômetros
Velocidade máxima: 900 km/h
Comprimento: 38,9 metros
Envergadura: 35,8 metros
Previsão de voo de teste: 2016

fonte/foto/AFP/ZeroHora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA