AVIÃO RUSSO QUE CAIU NO EGITO "PARTIU-SE NO AR"

Um responsável russo afirmou, este domingo, que o avião despenhado este sábado no Egito se "partiu no ar", mas que ainda era cedo para tirar conclusões sobre o acidente aéreo.
 "A rutura ocorreu no ar e os fragmentos estão espalhados por uma grande área de cerca de 20 quilómetros quadrados", disse Viktor Sorotchenko, diretor do Comité Intergovernamental de Aviação (MAK), citado por agências de notícias russas, especificando que era "muito cedo para falar sobre quaisquer conclusões".
Entretanto, especialistas internacionais começaram este domingo a investigação da queda do avião na Península de Sinai, no Egito, com as equipas de resgate a ampliarem a sua busca por vítimas desaparecidas.

O presidente Abdel Fattah al-Sissi exortou as pessoas a aguardar o resultado da investigação para determinar a causa do acidente, depois do grupo jihadista Estado Islâmico (IS) ter reclamado que derrubou o Airbus 321.

"Vamos deixar aos especialistas determinarem a causa da queda do avião, porque é objeto de um estudo técnico extenso e complicado", disse al-Sissi, citado a agência de notícias estatal egípcia MENA.

Tanto Cairo como Moscovo têm minimizado a reivindicação do atentado do Estado Islâmico que derrubou o avião da companhia aérea Kogalymavia, operando sob o nome Metrojet, com a rota de Sharm el-Sheikh para São Petersburgo.

"Os guerreiros do Estado Islâmico conseguiram fazer cair um avião russo sobre a província do Sinai com 220 cruzados russos a bordo. Todos foram mortos, graças a Deus", lê-se na mensagem difundida na Internet.

fonte/JN.pt

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas