GREVE DE CONTROLADORES AÉREOS NA ESPANHA PODE AFETAR MAIS DE 5000 VOOS



Os controladores aéreos da Espanha iniciaram nesta segunda-feira (8) uma greve de quatro dias que pode afetar até 5.300 voos no início da temporada turística de verão (Hemisfério Norte) do terceiro país mais visitado do mundo.

A greve foi convocada pelo sindicado dos controladores aéreos Usca para segunda-feira (8), quarta-feira (10), sexta-feira (12) e domingo (14) em duas faixas de horário, das 8h às 10h GMT (5h às 7h de Brasília) e das 16h às 18h GMT (13h às 15h de Brasília).

O ministério espanhol do Desenvolvimento exigiu um serviço mínimo com 70% dos funcionários durante os períodos de paralisação. O sindicato Usca afirmou que respeitará a determinação, mas pretende recorrer à justiça contra o serviço mínimo por considerar que este infringe o direito de greve.

O protesto pode afetar 5.355 voos programados para as faixas de horário, de um total de 22.274 previstos no espaço aéreo espanhol durante os quatro dias de greve, segundo um porta-voz da Enaire, departamento público que administra o tráfego aéreo na Espanha.

A greve é um protesto contra as sanções impostas pelo Enaire a 61 controladores de Barcelona, acusados de uma sabotagem que paralisou em dezembro de 2010 o espaço aéreo espanhol e afetou mais de 200.000 passageiros na véspera do Natal, segundo as autoridades.

A Iberia, que opera voos para a Espanha saindo do Brasil, informou em seu site que alguns voos da companhia podem ser afetados. A empresa recomenda que os passageiros que tiverem passagem marcada entre 8 e 14 de junho em voos operados pela Iberia, Iberia Express e Iberia Regional Air Nostrum, com bilhetes comprados diretamente nos sites das empresas ou pelo serviço de venda telefônica, poderão fazer a reserva em qualquer voo na mesma rota entre 5 de junho e 21 de junho. Caso o passageiro tenha comprado o bilhete numa agência de viagens, ele deve ir até o local para mudar a data de viagem.

No Rio de Janeiro, o telefone da empresa é (21) 3398- 3425. Em São Paulo são (11) 3956-5999, 2445-7479 ou 2445-7000.

Procurada pelo G1, a TAM informou que "não há nenhum impacto previsto para os voos da companhia até o momento".

fonte/FrancePress

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas