sexta-feira, 12 de junho de 2015

DUAS TRAGÉDIAS INESPERADAS AFETAM FUNCIONÁRIOS DA ALITÁLIA EM ROMA

Aero Fiumicino_Roma 1200px

A imprensa italiana e as redes sociais dão conta que na quinta-feira, dia 11 de Junho, dois trabalhadores da Alitalia cometeram suicídio em instalações da companhia no Aeroporto Internacional de Fiumicino/Roma.

O primeiro foi um piloto de 50 anos de idade que estava suspenso de funções desde há dois meses na sequência de uma discussão familiar em que foram disparados tiros contra uma parede do local onde se encontravam, sem que alguém tivesse ficado ferido. Contudo, depois da polícia ter reportado o incidente, a Alitalia entendeu que deveria suspender o piloto até completo apuramento do ocorrido, mesmo sem ter sido provada uma eventual culpa do funcionário nos disparos da arma de fogo.

Curiosamente este comandante tinha sido escolhido pela Alitalia há poucos meses para transportar o Presidente da República Italiana, Sergio Mattarella, num voo civil entre Roma e Palermo.
O outro suicídio foi cometido por um trabalhador de rampa da companhia que foi encontrado enforcado num dos armazéns do Terminal de Carga. Tinha 41 anos de idade.

Seguindo um pedido internacional dos trabalhadores da Alitalia, através das redes sociais, damos notícia destes atos tresloucados dos dois funcionários, cometidos certamente num momento de grande desespero em que deixaram de acreditar nas suas paixões, pois, na opinião dos colegas eram funcionários exemplares, cujas mortes abalaram ontem toda a Alitalia e os funcionários do Aeroporto Internacional de Fiumicino. Trata-se de dois casos isolados, sem relação um com o outro, explica a imprensa italiana desta sexta-feira.

“Talvez se sentissem injustiçados, resolveram voar ainda mais alto”, lê-se num dos epitáfios nas redes sociais. Uma frase que poderá levantar o véu acerca dos motivos de tanto desespero. Paz às suas almas!

fonte/foto/NewsAvia

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...