Pular para o conteúdo principal

DIA DA AVIAÇÃO DE CAÇA

 

Palavras do Comandante-Geral de Operações Aéreas
Brasília, 22 de abril de 2015.

Nesta data, a Força Aérea Brasileira tem o privilégio de registrar os setenta anos, em que vinte e dois audazes pilotos, tão jovens quanto a própria Força Aérea, lançaram-se aos ares e realizaram o maior número de missões, em um único dia, durante a campanha da Itália, na Segunda Guerra Mundial.

Teria sido um dia como tantos outros em solo italiano, de clima frio e nevoeiro, não fossem as marcas expressivas de eficiência do Primeiro Grupo de Aviação de Caça, que sob a inconteste liderança do jovem Major Nero Moura, com coragem e entusiasmo, decolaram em quarenta e quatro surtidas, desde o amanhecer, rumo a um território dominado por forças oponentes, para atacar alvos protegidos por artilharia antiaérea.

O desempenho daqueles heróis marcou para sempre, nos céus da Europa, uma história de glória da Força Aérea Brasileira. Entretanto, o fim da guerra trouxe novos desafios e, indubitavelmente, um anseio de consolidar as bases da doutrina da Aviação de Caça sob valores identificados no front de combate.

A missão deveria ser, então, repassar aos jovens de toda a Força Aérea os ensinamentos aprendidos com a atuação aguerrida do Grupo de Caça brasileiro. Esses conhecimentos seguiram várias gerações, desenvolveram um espírito de profissionalismo, abnegação e tradição, que foram difundidos e perpetuados no decorrer de nossa história, contribuindo para o engrandecimento operacional de uma Aviação de Caça reconhecida e moderna.

Ao longo de todos esses anos, homens e mulheres comungam das mesmas tradições e valores, dispõem de aeronaves, armamentos e equipamentos de última geração, plenamente adaptados à evolução das ameaças e das exigências operacionais e logísticas. 

Soma-se a isso, a aquisição em curso das aeronaves Gripen NG pelo país, caça que atenderá a todos os empregos definidos, com capacidade de carga bélica que aumentará a probabilidade de vitória em qualquer engajamento, por meio de recurso de guerra centrada em rede, que permitirá enxergar e acertar primeiro, além de conferir uma completa noção daça,a situação tática. 

Nesta direção, o Comando Geral de Operações Aéreas prioriza suas ações, diuturnamente, a fim de que todas as Unidades de Caça disponham de meios humanos, materiais e bélicos que garantam suas capacidades de pronta-resposta. 

Hoje, ao completar setenta anos daquele dia honroso do Primeiro Grupo de Aviação de Caça, o legado de nossos veteranos permanece nos combatentes que voam e fazem voar os caças da Força Aérea Brasileira. 

Pilotos de Caça doem-se sem esperar benefícios, jamais esmoreçam ante aos desafios, pois estes sempre estarão presentes. Mantenham-se perseverantes e comprometidos com a missão que lhes é confiada, honrem o passado de orgulho e glória e que o brilho dos feitos praticados por nossos notáveis guerreiros lhes sirvam como exemplo de coragem e determinação para a defesa da liberdade e soberania do nosso querido Brasil.

Neste dia especial, concluo com as palavras do Brigadeiro Nero Moura, Patrono da Aviação de Caça: “Camaradas: para frente, para a ação, com o pensamento fixo na imagem da Pátria, cuja honra e integridade juramos manter incólumes”.
Parabéns à Aviação de Caça!
“Senta a Pua!” “Brasil!”


Ten Brig Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira
Comandante-Geral de Operações Aéreas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA