segunda-feira, 17 de novembro de 2014

AVIÃO QUE IA PARA AMESTERDÃ VOLTA AO RIO POR CAUSA DE RACHADURA NA JANELA



Rachadura em janela de avião da companhia KLM levou aeronave a retornar ao Galeão, Rio (Foto: Fernando Wiktor/TV Globo) 
Rachadura em janela de avião da
companhia KLM levou aeronave a
retornar ao Galeão, Rio
(Foto: Fernando Wiktor/TV Globo)
 
O voo 0706 da companhia aérea KLM - Royal Dutch Airlines, que seguia do Rio de Janeiro com destino a Amsterdã na noite de sábado (15), foi obrigado a retornar para a capital fluminense por causa de uma rachadura em uma das janelas do avião.

De acordo com um dos passageiros do voo, a aeronave decolou do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no Galeão, às 21h45 de sábado (15), mas voltou ao Rio e pousou às 01h50 da madrugada de domingo (16) depois que o problema foi detectado.

"Já passava de 23h30 quando o comandante avisou que retornaríamos ao Rio devido a uma rachadura em uma janela. Já tínhamos passado de Salvador. O avião baixou para 12000 pés [3600m] para reduzir a pressurização da cabine, despejou combustível no mar e baixou a velocidade", contou Fernando Wiktor, que seguia para um congresso em Genebra.

O Consórcio Rio-Galeão, que administra o aeroporto, confirmou ao G1 que o avião da companhia KLM teve de retornar ao terminal devido a um problema na janela.

A KLM confirmou o problema técnico no voo e disse que prestou toda a assistência aos passageiros. A empresa disse que realocou todos os clientes do voo KL 0706 em outros neste domingo. Leia abaixo a nota da KLM.

"A KLM confirma que, devido a um problema técnico,  o voo KL 0706, que partiu do Rio de Janeiro ontem (15 de novembro) às 21h45, voltou ao aeroporto do Galeão hoje (16 de novembro). A companhia aérea prestou toda assistência aos passageiros, que foram realocados em outros voos hoje, de acordo com o procedimento padrão".

Fila para o táxi
Segundo Fernando Wiktor, após pegarem as malas na esteira, os passageiros tiveram de enfrentar uma longa fila de espera para conseguir pegar um táxi para casa ou para o hotel. "Esperei mais de 1h30", disse.
O passageiro recebeu um email da KLM - Royal Dutch Airlines no qual a companhia aérea se desculpava pelo ocorrido e dizia que o informaria o mais rápido possível sobre o seu voo alternativo por telefone ou e-mail. "Nós sinceramente pedimos desculpas pelo inconveniente", dizia um trecho da mensagem.
A reportagem do G1 tentou contato com a companhia aérea KLM na manhã deste domingo. No entanto, até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido localizado para falar sobre o assunto.
De acordo com o balcão de informações do Consórcio Rio-Galeão, o voo está confirmado para decolar novamente do Rio de Janeiro às 21h42 deste domingo (16), do mesmo terminal. O voo aparece com status "confirmado" também no site da Infraero. Segundo Fernando Wiktor o telefone informado aos passageiros pela KLM só deu sinal de ocupado. No entanto, ele conseguiu confirmar o voo para 21h45 com a sede da empresa na Holanda.

A economista Patrícia Esteves Pericao, que estava no vôo 0706 da KLM para fazer uma escala em Amsterdã, na viagem que estava fazendo para Dublin a estudos, conta que o comandante e a tripulação souberam lidar bem com o problema da janela trincada no vôo.

"Depois que ouvi o comandante, eu falei com a aeromoça, que confirmou o problema. Ela disse que íamos voltar para não correr o risco de atravessar o Oceano Atlântico com o problema. A tripulação soube lidar bem e estava tranqüila." disse ela.

A economista afirmou ainda que o comandante avisava a cada passo diferente do vôo para não assustar os passageiros. Segundo Patrícia, os problemas foram mais graves após o pouso. Ela afirmou que os cerca de 300 passageiros do vôo foram deixados para pegar taxi em um horário de baixo movimento no Galeão, com poucas orientações.

"A parte terrestre estava desorganizada. Eu cheguei no hotel as 5h30 e estava na metade da fila do taxi. A lista do hotel também estava desorganizada. Estavam faltando nomes", disse.

fonte/foto/G!

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...