Pular para o conteúdo principal

QUATRO FUNCIONÁRIOS DO AEROPORTO DE VNUKOVO/MOSCOVO FORAM DETIDOS


As autoridades russas estão cumprindo o que prometeram quando anunciaram uma investigação rigorosíssima ao acidente que provocou a morte do presidente do Conselho de Administração e director-geral executivo da petrolífera francesa Total, Christophe de Margerie, ocorrido na madrugada da passada terça-feira no Aeroporto de Vnokovo, em Moscovo.

Na ocasião um porta-voz governamental chegou a ameaçar todos quantos se interpusessem ao andamento do inquérito com prisão, pois o Governo de Vladimir Putin está disposto a ir até às últimas consequências no apuramento das causas do desastre e da eventual negligência de funcionários aeroportuários no acidente.

A notícia desta manhã das agências noticiosas dá conta que quatro funcionários já foram interrogados e colocados sob custódia, o que significa que se encontram detidos à ordem dos instrutores do processo em curso.

O chefe dos limpa-neves das pistas, o responsável pelo controlo dos voos, o controlador do tráfego aéreo (que era um estagiário) que controlava a decolagem do avião Falcon 50 da Total e o superior que o supervisionava foram interrogados e colocados sob custódia no âmbito do inquérito, informou a comissão de investigação russa em comunicado distribuído na manhã de hoje, dia 23 de Outubro, em Moscovo.

O acidente em que morreu o presidente da Total provocou a morte de quatro pessoas, incluindo os três membros da tripulação. A aeronave colidiu com a asa esquerda numa máquina limpa-neves que estava na pista no momento em que rolava para a decolagem, com destino a Paris. A colisão verificou-se pelas 23h57 da segunda-feira, dia 20 de Outubro, segundo um relatório oficial preliminar. Na imprensa internacional é dado como adquirido que o acidente verificou-se pela meia-noite, já aos primeiros minutos de terça-feira.

fonte/NewsAvia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA