GIGANTE DA EMBRAER, KC-390 JÁ TEM DATA PARA DEIXAR HANGAR


Foto inédita mostra o primeiro protótipo do cargueiro militar KC-390. Foto: Divulgação Foto inédita mostra o primeiro protótipo do cargueiro militar KC-390. Foto: Divulgação
Maior avião já produzido pela empresa, cargueiro fará sua primeira aparição oficial no dia 21 de outubro

O gigante está quase pronto e já tem data para sair do hangar. No dia 21 de outubro, o avião cargueiro militar KC-390 fará a sua primeira aparição pública oficial.

Maior avião projetado e produzido pela Embraer, sediada em São José dos Campos, o KC-390 é uma “revolução” tecnológica, um desafio e um marco para a terceira maior fabricante de jatos do mundo.
O avião foi desenvolvido para a FAB (Força Aérea Brasileira) e o programa do jato cargueiro está orçado em US$ 2 bilhões (algo em torno de pelo menos R$ 4,6 bilhões).

No dia 21 de outubro a Embraer realizará o roll out (apresentação oficial) da aeronave, em fase final de montagem na unidade de Gavião Peixoto, cidade localizada nas proximidades de Araraquara.
Será lá a solenidade da apresentação do avião.

O KC-390 não vai voar neste dia. Deve apenas deslizar pela pista e mostrar a sua imponência.
O voo do primeiro protótipo vai ocorrer até o final do ano. O Vale apurou que o KC-390 deve ganhar os ares em dezembro, ainda sem data definida.

Até lá, o jato será submetido a testes em terra, procedimento previsto no projeto.

Montagem. D e acordo com a Embraer Defesa & Segurança, responsável pelo desenvolvimento da aeronave, recentemente ocorreu a junção da asa com a fuselagem do primeiro protótipo que, no momento, está na fase de instalação de sistemas internos.

Tudo isso na unidade de Gavião Peixoto, onde será a produção seriada do jato.
Para acomodar toda a linha de produção, a Embraer construiu mais de 30 mil metros quadrados de hangares.

Missão. O KC-390 pode desenvolver diversas missões. Servirá para transporte de tropas, materiais e também como avião reabastecedor em voo.

Haverá também uma versão civil, para emprego médico e auxílio a operações referentes a desastres naturais e transporte de carga postal.

Um dos fundadores da Embraer, o engenheiro Ozires Silva afirmou que o jato cargueiro é uma aeronave “maravilhosa, de última geração”.
“Um avião extremamente moderno tecnologicamente, um orgulho para a Embraer e para o Brasil. A materialização de um sonho”, disse.

Diretor regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), em São José dos Campos, Almir Fernandes destacou a importância do projeto para as empresas fornecedoras da Embraer na região.
“Além da geração de empregos, o programa é um desafio tecnológico para os fornecedores, será um marco”, disse.

A Embraer Defesa & Segurança estima que o mercado potencial de aeronaves no qual o cargueiro militar brasileiro a KC-390 irá competir é de pelo menos 728 unidades.

Em maio, durante a inauguração das instalações em Gavião Peixoto para a produção do jato, o presidente da Embraer Defesa & e Segurança, Jackson Schneider, relatou que a meta da Embraer é abocanhar uma fatia de 15% a 20% desse mercado.


Compra. Em maio deste ano, a FAB (Força Aérea Brasileira) anunciou a compra de 28 unidades do jato, em contrato no valor de R$ 7,2 bilhões.

O contrato prevê a aquisição das aeronaves em um período de 12 anos, com a entrega do primeiro jato militar para o final de 2016.

O acordo contempla também o fornecimento de um pacote de suporte logístico, que inclui peças sobressalentes e manutenção.

À ocasião, o ministro da Defesa, Celso Amorim, frisou que o contrato é uma sinalização importante e demonstra a confiança da FAB no produto e que ajudará nas vendas da aeronave para outros países.

Na FAB, o KC-390 irá substituir a frota de turboélices Hércules C-130, fabricado nos Estados Unidos desde a década de 1950.

Parceria. No ano passado, a Embraer firmou parceria com a norte-americana Boeing para promoção e venda do cargueiro militar.

Pelo acordo, a Boeing irá liderar as campanhas de vendas do KC-390, oferecendo também suporte e treinamento, nos EUA, no Reino Unido e em mercados selecionados do Oriente Médio.

Potencial. Para Expedito Bastos, especialista em assuntos militares da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG), o jato da Embraer tem grande potencial de mercado.
“Sem dúvida, a parceria estabelecida pela empresa com países europeus pode abrir um enorme mercado para o KC-390”, declarou.

O especialista analisa que o novo jato representa um salto da Embraer no segmento de Defesa, que é muito disputado em todo o mundo.
“É um produto para um nicho do segmento de Defesa que a Embraer planeja competir”, destacou Expedito.

fonte/foto/OVale

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas