Pular para o conteúdo principal

GOL DEMITE 131 PILOTOS E COMISSÁRIOS

O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) informou nesta segunda-feira, por meio de nota, que a VRG/Gol comunicou à entidade a demissão de 86 pilotos e 45 comissários. Segundo o comunicado, todos os funcionários estavam em fase de admissão ou de treinamento. 
 
A Gol confirma as demissões.Segundo o sindicato, a empresa diz que, diante dos desligamentos, dá por encerrado o processo de redução da força de trabalho. Somando as 46 adesões à licença não remunerada e os 28 pedidos voluntários de desligamento nas últimas semanas, o quadro da empresa está sendo reduzido em 205 pessoas.
 
Em nota, a Gol informou que "para adequar-se à nova realidade do mercado, manter seu plano de negócios disciplinado e a sustentabilidade de sua operação" realizou a redução de cerca de 80 voos, de um total aproximadamente 900 operados diariamente.A companhia informou ainda que não deixará de atender nenhum dos 63 destinos nacionais e 13 internacionais que compõem a malha. Segundo a empresa, haverá uma uma redução de frequências nos voos e a oferta de assentos prevista para 2012 será mantida.

Programa de demissão voluntária
Segundo o sindicato, as demissões têm relação com um programa de demissão voluntária aberto na semana passada pela empresa. A companhia aérea abriu inscrições para que seus tripulantes participassem do programa até dia 29. 

Em nota, a empresa havia afirmado que "para garantir a manutenção de um quadro de colaboradores condizente com suas necessidades operacionais em um período de baixa demanda, abriu inscrições, (...) para que tripulantes manifestem, até o dia 29, a eventual intenção de serem desligados da empresa".Na semana anterior, o sindicato afirmou também que VRG/Gol informou que manteria o plano de saúde dos trabalhadores por período proporcional ao tempo de empresa. Segundo o SNA, a companhia afirmou que pagaria todas as verbas rescisórias dos trabalhadores que desejassem sair, como férias e 13º salário proporcional.Na nota, o sidicato disse ainda que "alertou mais uma vez para a VRG/Gol a importância do planejamento criterioso dos Recursos Humanos, para que não se repita o que aconteceu no passado recente, quando a companhia promoveu demissões de um grande número de aeronautas e, seis meses depois, teve de preencher novamente as vagas". A companhia opera cerca de 900 voos por dia para 63 destinos nacionais e 13 internacionais.

Corte nos voos
Além disso, na semana passada, a empresa também informou a necessidade de reduzir de 80 a 100 voos diários entre março e abril. A companhia registrou um prejuízo líquido de R$ 710,4 milhões em 2011, depois de apresentar lucro de R$ 214,2 milhões no ano anterior.

A redução será na proporção de 80% para voos da Gol e 20% de voos da Webjet e será em viagens noturnas e não implicará na descontinuidade de nenhuma rota. Os voos que serão retirados da malha representam cerca de 8% dos voos diários, visto que a companhia, incluindo a Webjet, realizou entre 1.100 e 1.150 voos por dia entre janeiro e fevereiro.

Prejuízo
Segundo balanço da companhia, o resultado negativo foi provocado pelo impacto da depreciação do real ante o dólar (de 12,6%), pelo aumento de 23,2% no custo do querosene de aviação, e por despesas pontuais como a devolução de aeronaves, multas com rescisão de contratos e depreciação de ativos da Varig e Webjet.

A empresa encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de R$ 54,3 milhões, queda de 58,9% sobre o resultado apurado um ano antes. No trimestre, a Gol apurou uma geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e aluguel de aeronaves de R$ 238,9 milhões, queda ante os R$ 475 milhões registrados no quarto trimestre de 2010.

fonte/Reuters/Terra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA