sábado, 28 de maio de 2016

REPUBLIC P-47 THUMDERBOLT CAI NO RIO HUDSON

Republic P-47 Thunderbolt 900px

A queda de um avião Republic P-47 Thunderbolt no rio Hudson, entre as cidades norte-americanas de Nova Iorque e de Nova Jersey, na sexta-feira, dia 27 de maio, pelas 19h30 locais, provocou a morte do piloto e a perda total da aeronave.

Trata-se de um avião antigo, monomotor e monolugar, que voou ao serviço das Força Aérea dos Estados Unidos da América, durante a Segunda Grande Guerra Mundial, e que foi um dos mais temíveis e eficientes caças-bombardeiros no conflito, nomeadamente no cenário europeu.

O aparelho envolvido no acidente foi construído em 1944 e desde há 16 anos que pertencia ao ‘American Airpower Museum’ instalado no Aeroporto de Farmingdale/Republic, em Long Island. Fazia voos de demonstração e participava em ‘air shows’.

Na sexta-feira já tinha feito dois voos sem problemas e no momento em que caiu no rio Hudson estava com outros dois aviões, também antigos, numa sessão de fotografias e filmagens que seriam utilizadas para promoção do ‘Memorial Day’ do museu a que pertencia e que se celebra nas próximas semanas. Tinham por cenário a zona da Estátua da Liberdade, à entrada do Porto de Nova Iorque.

O avião e o corpo do seu piloto foram encontrados já de noite, a cerca de duas milhas a sul da Ponte George Washington e da Marina de Edgewater.

fonte/foto/NewsAvia

EMBRAER VENDE LEGACY À ALEMANHA


A Embraer e a Air Hamburg, operadora alemã de fretamento de aeronaves, assinaram acordo de compra para mais um Legacy 650, anunciado ontem durante a abertura da 16ª Convenção Europeia de Aviação Executiva, em Genebra, na Suíça. A entrega desta aeronave está prevista para o terceiro trimestre de 2016. Esta nova aquisição aumenta para nove o número de jatos executivos da Embraer na frota da Air Hamburg.

fonte/OVale

sexta-feira, 27 de maio de 2016

CONTROLADORES DE VOO FRANCESES PODERÃO ENTRAR EM GREVE EM JUNHO

Todos os sindicatos dos controladores aéreos franceses apresentaram um pré-aviso de greve para os dias 3, 4 e 5 de Junho, ou seja sexta, sábado e domingo da próxima semana, noticia o jornal francês La Tribuine. Depois das ameaças de greve da SNCF, a companhia francesa de caminhos-de-ferro, e dos pilotos da Air France, foi a vez dos controladores de tráfego aéreo. O objectivo desta greve é fazer parar as reduções de efectivos e melhorar a renegociação do quadro social e de compensações.

O objectivo do USAC-CGT, o primeiro sindicato francês da aviação civil (controladores, pessoal administrativo, engenheiros, técnicos, etc.) inscreve-se no quadro de uma mobilização interprofissional contra a reforma do direito do trabalho. Uma reforma que também já levou a greves das refinarias de produtos petrolíferos e ao anúncio de outra greve por parte dos trabalhadores de 19 centrais nucleares.

A Direcção-Geral da Aviação Civil francesa (DGAC) ainda espera conseguir evitar a greve numa última reunião para a negociação do quadro social aplicável a todos os controladores, marcada para dia 31. As discussões arrastam-se há meses e só nos últimos dias é que a DGAC terá prometido uma inflexão ao nível do emprego. Os sindicatos dizem que falta ainda saber de que nível será essa inflexão e que as respostas só serão conhecidas na reunião da comissão técnica a 31 de Maio.

Segundo a CGT (Confedédération Générale du Traval), a DGAC tem imposto um ritmo de 116 supressões de efectivos por ano desde 2008, o que perfaz mais de mil em dez anos. Uma redução que, dizem os sindicatos citados pelo La Tribune, já se faz sentir em todos os níveis e a resposta que obtêm é sempre: “Continuem a reorganizar-se”. Os sindicatos reclamam ainda a revalorização dos prémios, diversas medidas estatutárias e a melhoria das condições de acesso à reforma.
O pré-aviso de greve da CGT por causa do projecto de lei do trabalho fez com que a DGAC já recomendasse às companhias para reduzirem o programa de voos em 15% no aeroporto de Orly, revela o La Tribune. Num comunicado público, a DGAC diz esperar “perturbações” em todo o território e convida os passageiros a consultarem as respectivas companhias para saberem o estado dos respectivos voos.

A greve dos controladores de tráfego aéreo franceses vai afectar não só os voos de e para França, como também todos os que sobrevoam o território francês.

fonte/Sapo.pt

FONT

DIVULGAÇÃO - VULCANAIR BRASIL

Marinha chilena recebe Observer

Vulcanair entrega primeira das sete aeronaves encomendadas pela Armada local

Uma equipe da Vulcanair foi enviada ao Chile para auxiliar no início das operações

Mecânicos acertam detalhes finais para o primeiro voo
A Marinha chilena recebeu o primeiro Vulcanair Observer, aeronave bimotora italiana que será empregada em missões de patrulha, busca e salvamento, transporte, reconhecimento e evacuação médica. No total, sete aviões foram adquiridos pelos chilenos para substituir os seus veteranos Cessna O-2A Skymaster.
Capaz de voar por até 3.000 quilômetros e com autonomia de até nove horas, o Observer é equipado com aviônicos Garmin de última geração e dois motores Lycoming IO-360, que dão à aeronave o excelente consumo médio de 70 litros/hora. As unidades da Marinha chilena terão câmeras de vídeo infravermelhas e trarão o sistema life rafts (bote salva-vidas). “É com grande satisfação que entregamos o primeiro Observer à Marinha chilena, o nosso principal cliente da América do Sul. Temos certeza que o Chile fez a melhor escolha do mercado, que irá atender plenamente às suas necessidades”, comentou João Moutinho, diretor da Vulcanair.

ACIDENTE COM BOEING 777-300 DA KOREAN AIRLINES NO JAPÃO



A tripulação de um Boeing 777-300 da Korean Air interrompeu a descolagem no Aeroporto de Haneda/Tóquio, quando a aeronave já rolava sobre a pista para levantar voo, devido a fogo no motor esquerdo, nesta sexta-feira, dia 27 de maio, pelas 12h40 locais (03h40 UTC).

A bordo seguiam 302 passageiros e 17 tripulantes que foram imediatamente evacuados pelas mangas de desembarque de emergência, tendo os bombeiros aeroportuários conseguido controlar o fogo.

Segundo os canais televisivos japoneses, que mostraram vídeos feitos por pessoas que seguiam a partida do voo KE2708 da Korean para o Aeroporto Internacional de Seul/Gimpo, na capital da Coreia do Sul, e das câmaras de vigilância do aeroporto, registraram-se apenas sete feridos ligeiros, cinco mulheres e dois homens, nas operações de desembarque pelas mangas pneumáticas.
 
A companhia sul-coreana anunciou que os passageiros serão reembarcados num outro avião da companhia que partirá ainda nesta sexta-feira para o Japão, com o propósito de os levar para Seul.

Fontes aeroportuárias disseram aos jornalistas que a situação foi, felizmente, controlada com sucesso, quer pela tripulação técnica do Boeing 777-300, quer pelos bombeiros do aeroporto que deslocaram imediatamente para a pista todos os meios disponíveis. Cerca de três horas depois do incidente três das quatro pistas do Aeroporto Internacional de Tóquio/Haneda foram reabertas. A pista onde se encontra imobilizado o B777-300 da Korean só deve ser reaberta no fim de semana. As companhias que operam para a capital japonesa avisaram os seus passageiros de que são esperados atrasos ao longo desta sexta-feira e, até, no sábado, dado o desvio de mais de 250 voos.

O aeroporto de Haneda é um dos mais movimentados do Japão, recebendo por dia uma média de 550 aviões e tem um movimento anual de 75 milhões de passageiros.

Os prejuízos no avião são importantes, mas é cedo para fazer qualquer balanço, assim como tudo quanto se possa dizer sobre o fogo que se manifestou no aparelho é pura especulação, alertaram as autoridades japonesas. A entidade japonesa de aviação civil já nomeou uma comissão de inquérito ao incidente.

O avião envolvido no incidente é o Boeing 777-300 matrícula HL-7534. Foi construído no ano de 1998 e está ao serviço da Korean Air desde o final do ano de 1999. está equipado com motores Pratt & Whitney PW4000.

fonte/NewsAvia

VÍDEO - PRIMEIRO VOO DO EMBRAER E2


sexta-feira, 20 de maio de 2016

MONOMOTOR CAI NA ESPANHA APÓS COLIDIR COM URUBU

Robin DR-400 F-GXBB 900px

A queda de um avião ligeiro que caiu na quinta-feira, 19 de maio, na localidade de Arbizu (Sakana), na província e Comunidade Autónoma de Navarra, em Espanha, que tinha levantado voo do Aeródromo Municipal Bissaya Barreto, na cidade portuguesa de Coimbra, provocou três mortos e a perda total do aparelho.

Só na manhã desta sexta-feira, 20 de maio, foi possível esclarecer totalmente o que se passou, pois as notícias veiculadas pela imprensa e redes sociais em Espanha e em Portugal não coincidiam e eram pouco esclarecedoras acerca do que tinha acontecido e com quem tinha acontecido.

Na quinta-feira à noite, um despacho da agência de notícias Lusa confirmou que o número de vítimas mortais eram três cidadãos franceses e que o avião ligeiro em que seguiam tinha partido de Coimbra, segundo declarações do diretor do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA) de Portugal.

Álvaro Neves explicou que a aeronave ligeira, de quatro lugares, tinha regristo francês e transportava um casal e um outro passageiro.

O diretor do GPIAA acrescentou que o aparelho descolou do Aeródromo Municipal Bissaya Barreto, em Coimbra, por volta das 13h05, com destino a Dax, em França.

Inicialmente, as autoridades espanholas deram conta de apenas dois mortos, mas acabaram por encontrar o corpo de um terceiro ocupante, entre destroços do avião e dos telhados destruídos.

O avião era um Robin DR-400-180 Régent, construído em 2001 pela fábrica francesa ‘Avions Pierre-Robin’. Tinha a matrícula F-GXBB.

Acid Navarra 19maio2016 900px

A queda do aparelho, em Arbizu, uma localidade de cerca de 1.200 habitantes, localizada a 38 quilómetros de Pamplona, na região de La Barranca, foi presenciada por alguns populares e por uma patrulha da Guarda Civil que se encontrava na zona. O piloto ter-se-á desviado de um bando de abutres, mas não conseguiu evitar a colisão com um deles, que provocou o descontrolo da aeronave e queda, primeiro sobre uma residência, saltando depois para um intervalo entre duas outras habitações, detendo-se sobre um trator agrícola que estava estacionado no pátio de uma das casas, segundo relata nesta sexta-feira o ‘Notícias de Navarra’.

Na zona do acidente têm sido constantes nos últimos tempos os alertas da população para os cada vez mais frequentes bandos de abutres que frequentam aquela área, tendo até algumas destas portentosas aves atacado animais nos pastos das explorações agropecuárias.

O acidente, do qual resultou a morte confirmada dos três ocupantes da aeronave, aconteceu pelas 18h07 locais, não se tendo verificado quaisquer danos pessoais em terra. Os bombeiros e a Guarda Civil receberam a comunicação do desastre pelas 18h10 locais.

Alguns residentes, na maioria idosos, tiveram de ser assistidos numa unidade hospitalar, mas apenas devido ao susto que apanharam com a queda do avião sobre as suas residências. Todos regressaram a casa, depois de serem medicados..

Arbizu, na província e Comunidade Autónoma de Navarra, que integra o denominado País Basco, fica muito próximo da fronteira com a França.

fonte/foto/NewsAvia