Pular para o conteúdo principal

BRASIL OFICIALIZA CONSULTA CONTRA RIVAL DA EMBRAER



Embraer Foto: Cláudio Vieira/OVALE


Com apoio da Embraer, o Brasil oficializou ontem o pedido de consultas ao governo canadense no âmbito da OMC (Organização Mundial do Comércio), em Genebra, sobre os subsídios que beneficiam o programa C-Series da empresa Bombardier, uma das principais concorrentes da fabricante brasileira no setor de jatos comerciais.

De acordo com o pedido brasileiro, a empresa canadense teria recebido mais de US$ 4 bilhões em subsídios de governos daquele país, o que acarretaria disputa desleal no mercado.

Somente em 2016, foram aportados recursos públicos da ordem de US$ 2,5 bilhões à fabricante canadense.

"A companhia canadense continua recebendo subsídios do governo local. Isso foi fundamental para o desenvolvimento e sobrevivência do programa C-Series, além de permitir à Bombardier oferecer suas aeronaves a preços artificialmente baixos", disse Paulo Cesar Silva, CEO da Embraer, por meio de nota.

"Para que o segmento de jatos comerciais continue sendo disputado entre companhias, e não entre governos, é fundamental que as condições equânimes de competição sejam respeitadas", completou o executivo.

Em dezembro do ano passado, o Camex (Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior), órgão máximo no governo brasileiro sobre políticas de comércio exterior, havia autorizado a abertura do procedimento de solução de controvérsias contra o Canadá na OMC.

Dados. O pedido de consultas é a primeira etapa do procedimento e permitirá o acesso a informações adicionais sobre o apoio à Bombardier. O entendimento do governo, compartilhado pela Embraer, é de que os subsídios oferecidos pelo governo canadense ferem os compromissos assumidos pelo Canadá na OMC.

fonte/foto/OVale

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA