GREVE DOS CONTROLADORES DE VOO FRANCESES AFETAM VOOS NA EUROPA - ATUALIZADO



A greve de dois dias dos controladores aéreos em França, iniciada no domingo, dia 20 de março, e com fim previsto para as 05h00 de terça-feira, dia 22 de março, obrigou as companhias aéreas que voam para aeroportos do País a anular cerca de 30 por cento dos voos programados, provocando atrasos em mais de metade do movimento previsto e ainda custos acrescidos nas operações de diversas transportadoras aéreas internacionais que, desde domingo estão a optar por viagens mais longas, para evitar a entrada e passagem no espaço aéreo controlado pelos grevistas.

Em Portugal mais de duas dezenas de voos provenientes de França e de outros países europeus foram cancelados nesta segunda-feira, dia 21, de acordo com o site da ANA Aeroportos de Portugal. Não é possível, para já ter uma ideia concreta, apenas no final do dia, pois há companhias com aviões retidos em aeroportos franceses e outras que estão a reprogramar voos devido a tempos de viagem mais demorados do que previsto nos planos de voo, quando em condições normais.

A greve, que foi lançada pelo UNSA (terceiro sindicato dos controladores do tráfego aéreo), tem como objetivo protestar a decisão de “acelerar” a baixa de efetivos em 2016, quando “todas as previsões de tráfego indicam perspetivas de crescimento significativas”.
O sindicato lamenta ainda a “falta de investimento”, levando a “falhas cada vez mais frequentes, com implicações diretas na cadeia de segurança”.

A TAP, como outras companhias europeias como são os casos das companhias de baixo custo Ryanair, EasyJet e Transavia, cancelaram diversos voos para e de países limítrofes da França – casos da Alemanha, Suíça e Bélgica, por exemplo – devido à greve nas zonas do espaço aéreo francês que os seus aviões deveriam atravessar.



A greve de dois dias dos controladores aéreos em França obrigou as companhias aéreas que voam para cinco aeroportos franceses - Orly, Beauvais, Lyon, Nice e Marselha - a anular cerca de 20% dos voos.

Desta forma, os dois voos com partida do aeroporto da Portela, em Lisboa, das 14:20 e das 14:55, foram cancelados, assim como as ligações entre Paris-Orly e Lisboa -- 08:35, 13:45 e 20:35 -- e Paris-Charles De Gaulle (16:45), segundo a informação disponibilizada hoje no site da ANA.

Também uma chegada e uma partida do aeroporto Sá Carneiro, no Porto, foram afetados, nomeadamente o voo que partiria para Paris-Orly pelas 13:10 e aquele que iria chegar ao norte do país via Paris-Orly, das 12:35.

Segundo a agência de notícias francesa France Presse (AFP), o tráfego nos aeroportos parisienses foi fortemente perturbado durante todo o dia de domingo devido à greve dos controladores aéreos, que apelam para que hoje prossiga.
"Perto de 40% dos voos sofrem atrasos no aeroporto de Roissy (norte de Paris)", avançou uma fonte aeroportuária à AFP.

Já no aeroporto de Orly (no sul de Paris), somente 50% do tráfego esteve assegurado domingo, de acordo com uma outra fonte.



"Houve muitas anulações e voos, mas foram sobretudo ligações nacionais que sofreram o maior impacto", precisou a fonte à AFP.

A greve lançada pelo Unsa (terceiro sindicato dos controladores do tráfego aéreo) tem como objetivo protestar a decisão de "acelerar" a baixa de efetivos em 2016, quando "todas as previsões de tráfego indicam perspetivas de crescimento significativas".

O sindicato lamenta ainda a "falta de investimento", levando a "falhas cada vez mais frequentes, com implicações diretas na cadeia de segurança".

Na página da ANA -- Aeroportos encontram-se também cancelados outros cinco voos -- com chegada ao aeroporto de Lisboa: um proveniente de Barcelona, Espanha, dois de Genebra e um de Zurique, Suíça e um de Munique, na Alemanha, desconhecendo-se a razão para o sucedido ou se estar""a relacionado com a greve em França.

A agência Lusa tentou contactar o porta-voz da ANA, para esclarecimentos sobre voos cancelados, mas tal não foi possível.

fonte/JN.pt

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas