Pular para o conteúdo principal

MATEMÁTICO PODE TER SOLUCIONADO O MISTÉRIO DA QUEDA DO MH370


Avião MH370
Queda do MH370: o pesquisador acredita que o avião caiu em um ângulo de 90 graus

 
A queda do avião da Malaysia Airlines, voo MH370, é um dos grandes mistérios da aviação mundial. As autoridades não chegaram a uma conclusão sobre como a aeronave caiu e, até agora, nenhum corpo ou destroço foi encontrado.

No entanto, um matemático da Universidade do Texas A&M talvez tenha resolvido o enigma. Goong Chen tem uma teoria matemática que explica porque as equipes de busca não encontraram nenhum vestígio do avião após um ano de seu desaparecimento.

O pesquisador argumenta que a aeronave despencou no Oceano Índico em um ângulo de 90 graus em relação à superfície oceânica – ou seja, diretamente para baixo – e permaneceu intacta quando chegou ao fundo do mar. O estudo foi publicado no jornal da Sociedade Americana de Matemática.

ADVERTISEMENT
Chen explicou, em um comunicado, que se o avião tivesse entrado na água em outro ângulo, a força externa da água criaria um momento de flexão. Assim, as asas iriam bater com tanta força no oceano que a fuselagem teria sido destruída e ficaria boiando na superfície da água. 

Contudo, se a aeronave caiu em um ângulo de 90 graus, o momento de flexão no instante do impacto foi muito menor. As asas do avião teriam se quebrado, porém teriam afundado devido ao seu peso.
Se a aeronave realmente caiu no ângulo proposto por Chen, a fuselagem pode ter se apoiado de barriga para cima no fundo do oceano. Assim, os detritos leves, como as almofadas dos assentos e os pertences dos passageiros, não seriam capazes de flutuar até a superfície do oceano. Segundo a pesquisa, a corrente marítima teria guiado o avião até o lugar onde está agora.

Uma manobra errada, o mau funcionamento dos controles de voo e a falta de combustível podem ter causado a queda do MH370 em um ângulo de 90 graus, de acordo com o estudo. A teoria de Chen e seu time foi baseada em simulações computacionais que levam em conta dados da aeronave e as condições da atmosfera e do mar. 

"Os momentos finais do MH370 vão continuar a ser um mistério até, algum dia, a caixa preta do avião ser encontrada", disse Chen. "No entanto, o estudo forense apoia firmemente que o MH370 mergulhou no oceano em uma queda livre", finaliza o pesquisador.

A procura continua

No dia 8 de março de 2014, após uma hora de voo, o Boeing 777 da Malaysia Airlines desapareceu do radar da torre de controle. A aeronave transportava 239 pessoas em um voo de Kuala Lumpur para Pequim.
Sinais emitidos pelo avião e captados por satélites mostraram que ele voou para o sul do Oceano Índico. No entanto, nenhum destroço, mancha de óleo ou corpo foi encontrado.
Autoridades australianas anunciaram que expandiram recentemente a área de procura do MH370 no Oceano Índico. Porém, se nada for encontrado, eles afirmam que não sabem mais onde procurar.

fonte/foto/Exame

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA