domingo, 10 de agosto de 2014

SWISSAIR .? NÃO, OBRIGADO........


O voo LX-092, da Swiss International Airlines, com destino ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, precisou voltar ao aeroporto de Zurique, na Suíça, devido a um problema no trem de pouso na quinta-feira (8) à noite.

Os passageiros, dentre os quais 150 brasileiros, foram obrigados a se acomodar no chão frio do saguão do aeroporto suíço. A companhia aérea cedeu apenas colchões e almofadas, uma situação cujo descaso gerou revolta e até a polícia foi chamada.

Os viajantes precisaram ficar nessa situação por mais de 5 horas. Havia muitos idosos no voo, e nenhuma atenção extra lhes foi dada. Nenhum tipo de alimento foi fornecido enquanto estiveram alojados no sagão. Para usar o banheiro ou obter água, os passageiros deveriam caminhar cerca de 1 km no interior do aeroporto.

Por telefone, um passageiro identificado como Manuel deu detalhes do drama à Rede Record.

- A primeira classe saiu primeiro, deve ter ido para o hotel. Nós, como somos da classe econômica, jantamos dentro do avião. Aí depois saímos e fomos então pernoitar nos colchões que eles nos deram no chão frio do saguão. Nem uma água eles ofereceram pra gente. Se você quisesse, teria que subir no banheiro e tomar água do banheiro.

Por volta das 22h (horário local) da quinta-feira (8), os passageiros embarcaram no aeroporto de Zurique com destino a são Paulo. O voo havia saído de Lisboa, em Portugal, e fez conexão na Suíça, mas a aeronave apresentou problemas nas rodas utilizadas para o pouso e precisou retornar ao aeroporto após cerca de 1h de voo.

Durante o período em que ficaram no aeroporto, os brasileiros tentaram contato com a Embaixada, mas não tiveram resposta. Outros passageiros de nacionalidades diferentes buscaram o mesmo apoio, também sem sucesso. A situação só melhorou quando a empresa disponibilizou outro voo para o Brasil.
 
fonte/foto/R7/NewsAvia

Nenhum comentário:

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...