CORPOS DE 4 VÍTIMAS DE QUEDA DE AVIÃO SÃO RESGATADOS DA MATA EM MATO GROSSO

Os corpos das quatro vítimas da queda de um avião monomotor próximo ao município de Aripuanã, distante 976 km de Cuiabá, foram resgatados na tarde desta segunda-feira (7) por policiais civis. A aeronave estava desaparecida desde domingo (6) e os destroços foram localizados na manhã desta segunda, a aproximadamente 20 quilômetros da cidade, onde havia decolado.

Entre os passageiros estavam dois servidores da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). Elias Borges Nogueira e Alexsandro Pereira da Silva teriam ido a serviço na região, segundo o órgão, pela Coordenadoria de Vistoria. Também morreram no acidente o piloto da aeronave e um fazendeiro da região. Ao G1, o delegado Albertino Félix de Brito Júnior, responsável pelo caso, declarou que três corpos estão carbonizados e apenas um deles, que seria do servidor Alexsandro Pereira foi possível fazer o reconhecimento.

“O corpo caiu a alguns metros do avião. Talvez ele tenha sido arremessado antes e por isso não estava carbonizado. Os policiais acharam ainda no bolso da calça dele documentos, o que facilitou a identificação”, frisou o delegado. Félix informou também que um médico legista de Cuiabá deverá ir até Aripuanã para fazer a coleta de amostras para exame de DNA.

Enquanto isso, conforme o delegado, os corpos das vítimas deverão ficar em um laboratório na cidade cujo proprietário é um agente funerário. Isso porque o trabalho de resgate está sendo feito pelos policiais civis, pois no município não existe Corpo de Bombeiros e o único médico legista que atende a região está doente.

Porém, os corpos deverão ser encaminhados nesta terça-feira (8) para a capital. “Já solicitamos o auxílio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) para transportar os corpos para o Instituto Médico Legal, mais provavelmente de Cuiabá”, completou o delegado. Conforme Félix, o fazendeiro era muito conhecido na região e costumava viajar em voos fretados. A aeronave fazia voos diários de Aripuanã a Juína.

Por meio de nota, o secretário de Meio Ambiente, José Lacerda, lamentou o falecimento das vítimas e garantiu que o governo está dando todo o apoio aos familiares. A assessoria da FAB informou que o avião faria uma parada na Fazenda Vespor, ainda em Aripuanã, para então seguir em direção a Colniza. Porém, caiu antes disso. Uma equipe da FAB de Campo Grande se deslocou para a região neste domingo e iria começar as buscas pelo avião na manhã desta segunda, mas, antes disso, um piloto entrou em contato com a Polícia Civil informando que havia encontrado os destroços do monomotor. Com isso, os policiais foram até o local.

fonte/G1

Os destroços de um avião monomotor que estava desaparecido desde este domingo (6) foram encontrados por policiais civis na manhã desta segunda-feira (7). De acordo com informações da Força Aérea Brasileira (FAB), os restos do avião e os corpos do piloto e de três passageiros estavam a aproximadamente 20 km de Aripuanã, onde a aeronave havia decolado. Entre os passageiros estavam dois servidores da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). O outro passageiro era um fazendeiro da região.

O delegado da Polícia Civil, Albertino Félix de Brito Júnior, confirmou ao G1 que o acidente deixou quatro pessoas mortas. Segundo ele, o corpo de uma das vítimas foi encontrado a vários metros da aeronave, em um abismo numa região de montanhas. Todo o trabalho está sendo feito pelos policiais civis, pois no município não existe Corpo de Bombeiros. Além disso, o único médico legista que atende a região está doente e não poderá auxiliar no trabalho.

Os corpos deverão ser levados para Juína, a 737 km de Cuiabá, para a coleta de amostras para exame de DNA. O material deve ser encaminhado para a capital. "Não temos necrotério, não temos câmara fria", disse o delegado.

Conforme Brito Júnior, o fazendeiro era muito conhecido na região e costumava viajar em voos fretados. A aeronave fazia voos diários de Aripuanã a Juína. "É um avião que sempre atendia a população da região", afirmou.

A assessoria da FAB informou que o avião faria uma parada na Fazenda Vespor, ainda em Aripuanã, para então seguir em direção a Colniza. Porém, caiu antes disso. Uma equipe da FAB de Campo Grande deslocou para a região neste domingo e iria começar as buscas pelo avião na manhã de hoje, mas, antes disso, um piloto entrou em contato com a Polícia Civil informando que havia encontrado os destroços do monomotor. Com isso, os policiais foram até o local.

A Sema havia confirmado por meio de assessoria que os servidores estavam desaparecidos, mas não deu detalhes, pois aguardava o desfecho do caso. Um amigo do piloto do avião disse que o voo demoraria cerca de 40 minutos. Thiago Paiva contou que o piloto tinha pelo menos 30 anos de experiência na profissão.

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas