Pular para o conteúdo principal

EMPRESAS DE TAXI AÉREO PROMOVEM ENCONTRO NO DIA 8 EM SÂO PAULO

No próximo dia 8 de dezembro, sábado, as empresas de táxi aéreo de todo o território nacional estarão reunidas no Aeroporto Campo de Marte (Hangar Helimarte), em São Paulo, para discutir  futuro do segmento no país. O encontro está sendo organizado pela ABTAer (Associação Brasileira de Táxis Aéreos) e vai colocar em pauta as elevadas taxas aeroportuárias, a concorrência desleal com o transporte aéreo pirata, a exigência de treinamento da tripulação em simuladores e os atuais tempo de resposta da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) para os pedidos de pilotos e empresas protocolados. São esperados pelo menos 50 empresários e o encontro começa às 9h e vai até as 17h.
Mesmo com a crise econômica mundial, percebe-se que nos outros países o táxi aéreo vive um momento especial. No Brasil, apesar de uma economia mais robusta e dos inúmeros problemas de mobilidade, o cenário é bem menos otimista para o segmento.  Muitos empresários do setor reclamam do aumento abusivo de taxas nos aeroportos e das exigências inviáveis para pequenos operadores. Segundo eles, a tanto a legislação quanto as taxações são voltadas para linhas aéreas, deixando o serviço de táxi aéreo sufocado.
Com as atuais demissões em massa de pilotos pelas linhas aéreas, os táxis aéreos, que normalmente absorveriam tais mãos-de-obra, não poderam contratar devido ao impacto econômico das medidas tomadas pelas autoridades aeronáuticas. “Ao contrário, temos visto muitas empresas de táxis aéreos sendo fechadas ou com seus certificados suspensos devido aos altos encargos e requerimentos. O colapso da aviação brasileira está sendo sinalizado pelos movimentos do mercado”, disse o Comandante Milton Arantes, presidente da ABTaer. 
Além de todas estas questões, o Encontro Nacional das Empresas de Táxi Aéreo vai debater também a exigência de treinamento da tripulação em simuladores, o que muitas vezes só pode ser feito no exterior.
“Sem contar que vivemos no segmento uma concorrência desleal, por um lado uma forte exigência das autoridades sobre as empresas regularizadas, de outro o transporte clandestino”, lembra o Comandante. Segundo ele, na da Fórmula 1, no último fim de semana em São Paulo, por exemplo, 90% dos helicópteros eram “piratas”, ou seja, não autorizados para serviço remunerado.
Saiba mais sobre a ABTaer
A ABTAer é uma organização não governamental, de âmbito nacional, sem fins lucrativos, composta atualmente por quarenta membros associados, representando 16 Estados. A entidade nasceu há dois anos da iniciativa dos empresários do setor, que buscam a solução para os problemas que atingem esse segmento. O objetivo da ABTaer é interagir com os Órgãos Reguladores da Aviação Civil e apoio político, visando mitigar os problemas e dificuldades que atingem a categoria. Mais informações sobre a ABTaer em www.abtaer.com.br
 
 
  fonte/Egom Assessoria de Imprensa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA