Pular para o conteúdo principal

FALTOU GASOLIMA

Aeronave deveria ser içada das águas da Baía do Guajará na madrugada de hoje, na maré baixa


A queda do King-Air F90, de prefixo PT OFD, na Baía do Guajará, na última quarta-feira, 8, pode ter sido provocada por falta de combustível. Esta possibilidade foi citada pelo representante do proprietário da aeronave, André Rodrigues, durante a operação de resgate do bimotor ontem. O avião, entretanto, continuava no fundo da baía, a poucos metros da Base Naval de Val-de-Cães, até o fibnal da noite de ontem. Apesar de ter comunicado a provável causa do acidente, o representante afirmou que a empresa só irá se pronunciar oficialmente depois que o I Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa I) divulgar o resultado final do relatório das investigações sobre o acidente. O King-Air, que estava com quatro pessoas a bordo, voltava de São Paulo e não completou a aterrissagem. Este modelo de avião tem autonomia para voar até 7 horas e meia , mas caiu quando iria completar sete horas de voo.

A operação para içar o avião começou por volta das 15 h de ontem e entrou pela madrugada. A previsão da Aeronáutica era a de que o bimotor fosse retirado das águas ainda na madrugada de hoje (após o fechamento desta edição). A Polícia Federal, representantes do dono da aeronave, o piloto Cássio Silva, a Marinha e a Aeronáutica acompanhavam a operação. Bóias e onze tambores cheio de gás seriam utilizados para levar o King-Air para a superfície. O avião pesa cerca de 2.800 quilos.

A previsão era que a retirada do avião durasse cerca de três horas, mas até às 23 de ontem ele ainda estava submerso. A princípio, as sete pessoas envolvidas na operação, entre elas dois mergulhadores contratados pelos proprietários do avião, tentavam driblar a atenção da imprensa para que detalhes dos trabalhos não fossem vistos ou divulgados
fomte/Oliberal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AVIÃO COM O SENADOR AÉCIO NEVES FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

Imagem com a aeronave em que estaria Aécio, fora da pista, e que circula na internet
O avião em que estava o senador Aécio Neves (PSDB) precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto internacional de Guarulhos na noite de quinta-feira (9), informou sua assessoria de imprensa.
Já era noite quando a aeronave, um táxi aéreo fretado pelo PSDB, saiu de Brasília com destino a São Paulo. Os pilotos, percebendo que um pedaço do pneu havia ficado na pista, teriam solicitado autorização para pousar em Cumbica, ao invés de Congonhas, por ter uma pista maior. Ao aterrissar, no entanto, o trem de pouso teria se quebrado, vindo o avião a sair da pista.
Apenas Aécio e a tripulação estavam a bordo. Segundo a assessoria, nem ele nem os pilotos se feriram.
O senador veio para São Paulo porque tem reunião agendada com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na manhã desta sexta (10). Apesar do incidente, o encontro foi mantido.
Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo
fonte/foto/UOL

Da…

VÍDEOS DO ACIDENTE COM BOEING 737 DA PERUVIAN AIRLINES EM JAUJA