FOGUETE NÃO TRIPULADO EXPLODE EM ALCÂNTRA, MARANHÃO


Um foguete não tripulado VS-40M explodiu na tarde desta sexta-feira, 13, no Centro de Lançamento de Alcântara, no litoral do Estado do Maranhão.

O Centro de Lançamento de Alcântara, confirmou o episódio e afirmou que todos os procedimentos de segurança foram tomados,  e não houve riscos à nenhum dos profissionais envolvidos na operação.

O acidente foi causado por uma falha no motor do foguete. A falha foi antes da decolagem, na rampa de lançamento.

O foguete VS-40M é desenvolvido pelo IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), organização militar do Comando da Aeronáutica subordinada ao DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial).

Desde o fim de outubro a base espacial vinha efetuando lançamentos de foguetes não tripulados como parte da Operação São Lourenço.

fonte/OVALE

Operação São Lourenço
A Operação São Lourenço tem por objetivo realizar o lançamento e o rastreio do foguete suborbital VS-40M V03, a partir do CLA, dentro da trajetória planejada, transportando a plataforma suborbital Satélite de Reentrada Atmosférica (SARA), desenvolvida pelo IAE, a fim de testá-la em voo, além de assegurar a aquisição de dados durante o voo para qualificação de sistemas do veículo e da carga-útil, a plataforma SARA. Nessa carga-útil estará embarcada uma plataforma inercial em versão simplificada do Sistema de Navegação (SISNAV) a ser utilizado no Veículo Lançador de Satélites (VLS-1), desenvolvida pelo IAE. Ainda no VS-40M V03 será embarcado outro experimento, em fase de qualificação, desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), um GPS de aplicação espacial. A atividade conta com a participação da equipe envolvida com as campanhas de lançamento do IAE e CLA e mobiliza outras organizações militares do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), além de esquadrões aéreos da Força Aérea Brasileira (FAB), o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), a Marinha do Brasil (MB). Especialistas da Agência Espacial Alemã (DLR) e do Centro de Lançamento de Esrange (Suécia) atuam também na operação de equipamentos de solo na campanha de lançamentos. A Operação São Lourenço é apoiada pela Agência Espacial Brasileira (AEB).
fonte/foto/OImparcial 


Fumaça da explosão vista do aeroporto da cidade de Alcântara
Fumaça da explosão vista do aeroporto da cidade de Alcântara (Foto: Divulgação )
ALCÂNTARA – O Coronel Aviador Cláudio Olany Alencar de Oliveira, diretor do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), afirmou em entrevista ao jornal O Estado que falha no motor do foguete suborbital VS-40M V3, seguida de uma explosão, foi a causa do cancelamento da missão. O diretor afirmou também que o projeto ainda não tem data para ser retomado e que será feita uma avaliação para apurar os danos físicos no equipamento e garantiu também que ninguém ficou ferido. O foguete, que levaria à órbita o Satélite de Reentrada Atmosférica (Sara), teve seu lançamento frustrado às 14h18 da tarde desta sexta-feira(13). A explosão ocorre doze anos após o incidente, também registrado no CLA, que resultou no saldo de 21 mortes. Após o fato, o Brasil deixou de realizar procedimentos espaciais no território maranhense, retornando às atividades apenas no ano passado.
“Após avaliação técnica sobre o porquê do acidente é que será possível avaliar o andamento do projeto”, disse Cláudio Olany. Ele falou também o acidente frustrou a equipe, já que na quinta-feira (12) havia sido feito uma simulação da Operação São Lourenço, que terminou com sucesso. “Até pelo sucesso anterior do procedimento, a expectativa era que tudo acontecesse conforme planejado hoje. Porém, é prematuro apontar o que causou. É preciso avaliar os passos dados para se saber o que não funcionou”, afirmou.
O CLA informou ainda que, no foguete, seria embarcado um GPS de aplicação espacial, em fase de qualificação, desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Em nota, o centro informou também que o veículo encontrava-se na rampa de lançamento no momento do acidente e que, após a explosão, todos os procedimentos de segurança foram realizados.
O CLA informou ainda que, no foguete, seria embarcado um GPS de aplicação espacial, em fase de qualificação, desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Veja a nota do CLA na íntegra
Durante a operação de lançamento do Satélite de Reentrada Atmosférica (SARA), às 14h20 local desta sexta-feira (13/11), no Centro de Lançamento de Alcântara, localizado no Maranhão, houve uma falha do motor do veículo VS-40M no momento da ignição que causou a sua perda. O veículo encontrava-se na rampa de lançamento e não chegou a decolar. Todos os procedimentos de segurança foram adotados e não houve riscos à nenhum dos profissionais envolvidos. Uma comissão será designada para apurar as causas do incidente.

fonte/Imirante

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas