AVIÕES DA TACV AVARIADOS BLOQUEIAM PASSAGEIROS NOS ESTADOS UNIDOS E EUROPA

TACV B757-200

Mais de cinco centenas de passageiros estão retidos nos aeroportos de Cabo Verde e de Boston (EUA) devido a avarias nos dois Boeings da TACV – Transportes Aéreos de Cabo Verde, noticia hoje o jornal online cabo-verdiano ‘A Semana’.

Os voos para o Aeroporto Internacional de Lisboa, principal linha da companhia, têm sido assegurados com o fretamento de um Airbus A320 da companhia espanhola Evelop Airlines.
Entretanto, nesta manhã de quarta-feira, dia 30 de Julho, o Boeing 737-800 (registo D4-CBX ‘Mindelo’) partiu da Praia (ilha de Santiago) para o Aeroporto Charles de Gaulle/Paris, de onde já retomou a viagem de regresso à cidade da Praia (TCV645 com aterragem prevista para as 16h10 locais). Este avião esteve avariado desde o passado sábado, dia 26 de Julho. Tinha descolado da Praia com 155 passageiros com destino a Paris quando após 10 minutos de voo “apresentou uma avaria técnica e teve de aterrar no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, que oferece mais condições de segurança para uma aterragem de emergência”. Hoje de manhã foi dado como apto para continuar a operação.

O outro Boeing da companhia, modelo B757-200 (registo D4-CBP ‘Emigranti’) encontra-se parado desde a passada quinta-feira, dia 24 de Julho. Voava entre os aeroportos de Fortaleza, no Nordeste Brasileiro, e da Praia, quando o comandante optou por divergir para a ilha do Sal por causa de uma fuga de óleo no sistema hidráulico, refere ‘A Semana’. Ainda não está totalmente reparado.

Trata-se de uma situação muito penalizante para a companhia de bandeira de Cabo Verde, cuja frota para voos internacionais está desde há algum tempo reduzida a apenas duas aeronaves, um Boeing 737-800 e um Boeing 757-200, a braços com diversas avarias. Outro facto que desespera os passageiros, sobretudo os que estavam retidos em Boston, e, a partir de amanhã, os que ficarão em Fortaleza, também a aguardar transporte, é de que a companhia não conseguiu encontrar ainda um avião com certificação adequada para fazer essas linhas.

“Estamos à procura de aviões, mas aqui o processo é mais complexo porque se trata de uma operação transatlântica – os EUA exigem que os aparelhos tenham um certificado ETOPS (Extended Twin Engine Operations). Estamos a fazer todos os demarches. Está difícil conseguir aviões com esta certificação, sabemos que os EUA impõem um certo rigor na autorização. Mas continuamos a fazer diligências e em breve teremos alguma indicação de disponibilidade de aparelho para substituir o nosso Boeing”, disse Laura Mariano, do departamento de Marketing dos TACV ao jornal online ‘A Semana’.

fonte/foto/NewsAvia

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas